Webmaster

Webmaster

No passado dia doze de outubro, no nosso Agrupamento, assinalou-se o “Día de la “Hispanidad”. Pretendeu-se assinalar a descoberta de Cristóvão Colombo de um “novo mundo”, que abriu a porta à cultura hispânica e à língua espanhola. Contámos com a colaboração dos alunos de Espanhol do 10º ano que elaboraram um pequeno “BI” de cada país hispano falante, recorrendo, para isso, às novas tecnologias. Esses “BI” foram transformados em códigos QR o que muito agradou aos alunos.
Na escola Básica de Carregal do Sal e na Escola Básica Aristides de Sousa Mendes foram elaborados cartazes informativos e distribuídos uns autocolantes (pegatinas) com informação alusiva à data.
Aos demais elementos que se envolveram e participaram na atividade o nosso bem-haja.


¿Por qué se celebra el 12 de octubre?


El 12 de octubre de 1492 una expedición capitaneada por Cristóbal Colón llegaba a la isla Guananí en el archipiélago de las islas Bahamas. Sin ser conocedores los propios implicados de la trascendencia histórica de ese hecho, ya que creyeron que habían llegado a Cipango (Japón), ese fue el primer contacto entre Europa y América.
Este hecho histórico que culminó con el llamado “encuentro de dos mundos” transformó las vidas de los americanos y los europeos ya que desde ese momento se gestó la colonización europea de América.
 

quinta, 28 outubro 2021 13:44

Comemoração do Dia Mundial da Gratidão

“Um dia do ano para agradecer formalmente por todas as coisas boas e de bem que se encontram no mundo e na nossa vida.”

Este dia teve origem em 1965 no Havai, onde se realizou um encontro internacional sobre a ideia de tirar um dia do ano para agradecer formalmente por todas as coisas boas e de bem que se encontram no mundo e na nossa vida. De regresso a casa, no ano seguinte, no mesmo dia 21 de setembro, muitos dos participantes no encontro mantiveram o gesto.

 Desde então, o Dia Mundial da Gratidão ganhou mais adeptos, passando a ser celebrado um pouco por todo o mundo.

A gratidão é um sentimento que por vezes fica escondido, mas que deve ser demonstrado.

Tendo em conta estes ideais, a partir de uma ideia do SPO em parceria com a AFC, comemorou-se este dia em todo o Agrupamento, permitindo que todos (sem exceção) pudessem agradecer todas as coisas boas que têm nas suas vidas.

Em todas as escolas do Agrupamento foram construídos murais onde foram colados balões escritos pelos alunos, docentes e não docentes de forma a reunir mensagens de gratidão e reforçar a sua importância.

“Não são as pessoas felizes que são gratas.

 São as pessoas gratas que são felizes.”

 

O programa do feriado municipal de Carregal da Sal, dia 19 de julho, que teve lugar junto da Casa do Passal, em Cabanas de Viriato, evocou o ato de consciência do Cônsul Aristides de Sousa Mendes, neste que é o dia do seu nascimento. A sua ação altruísta e de enorme coragem, no contexto de medo da violenta perseguição do regime nazi e o legado de valores merecem, indiscutivelmente, serem lembrados. Por isso, qualquer iniciativa que o homenageie é justa e merecida. Este é, sem dúvida, um herói que muito honra o concelho, o país e o mundo.
A equipa do projeto “Dever de Memória- jovens pelos direitos humanos” do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, convidada a proferir uma intervenção sobre esta personalidade, fez-se representar pela docente Josefa Reis. Na sua intervenção, esta professora que coordena a par com a docente Dores do Carmo referido projeto, salientou a importância do trabalho educativo que este tem promovido na comunidade escolar, em prol da memória do holocausto, com enfoque na figura deste humanista, referência dos direitos humanos, ao nível nacional e internacional, acreditando que é através da educação que podemos construir um mundo mais pacífico e solidário. Numa perspetiva da ampliação da homenagem a este “Justo entre as Nações”, da reabilitação do seu nome e porque consideramos premente que a sociedade atual se confronte com bons exemplos, salientou, o projeto tem tido um alcance extramuros.
Continuou na sua comunicação, referindo que numa linha colaborativa, a equipa tem envidado esforços no sentido de estabelecer parcerias, ao nível local e com várias outras instituições, no sentido de alcançar os objetivos propostos. Ao nível local, a colaboração com o Museu Municipal Manuel Soares de Albergaria e a Câmara Municipal têm-se revelado uma mais-valia a fim de levar esta missão a bom porto. Neste âmbito, a Câmara Municipal, em associação com o projeto, apresentou, recentemente, a candidatura ao “Prémio Autárquico Aristides de Sousa Mendes e outros salvadores portugueses – Holocausto, valores universais, justiça e humanismo” no âmbito do programa “Nunca Esquecer” com o objetivo de homenagear o diplomata do concelho.
Neste mesmo dia, decorreu na Sala do Senado, da Assembleia da República, a cerimónia de doação do busto do cônsul, da autoria do artista Gregory Pototsky, pela Associação Lusa – Portugueses por Israel. Esta iniciativa, organizada pelo grupo de trabalho para a concessão de honras de Panteão Nacional, contou com a presença de vários membros da família Sousa Mendes, que não se têm poupado a esforços no sentido de repor a justiça e o bom nome de Aristides de Sousa Mendes e outros convidados, como o embaixador de Israel, a Presidente da Memoshoá, representantes das forças políticas e outras entidades da sociedade civil. O Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal esteve, também, representado pela professora Dores do Carmo. O descerramento do busto e a homenagem prestada ao cônsul pautou-se por enorme dignidade e emoção, participar nesta cerimónia foi uma honra e um privilégio. Foi cumprido mais um #DeverdeMemória.
 

Visita de Estudo a Cracóvia e a Auschwitz (Polónia)

No período de 16 a 19 de setembro realizou-se a visita de estudo à Polónia (Cracóvia, Auschwitz-Birkenau), uma iniciativa denominada “Viagem da consciência e da MEMÓRIA”, em parceria com o programa promovido pela Memoshoá “A minha Escola vai a Auschwitz”.
Esta visita de memória e de homenagem, organizada pelo projeto UNESCO do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, coordenado pelas docentes Dores Fernandes e Josefa Reis, contou com a participação de 55 alunos do secundário, acompanhados dos docentes Aldina Mendes, Augusto Mendes, Dores Fernandes, Isabel Várzeas e Josefa Reis e foi preparada, ao milímetro, ao longo dos últimos meses, após vários adiamentos desde 2020, em virtude da pandemia, por isso era enorme a expetativa.
Ao longo dos quatro dias do intenso programa, os participantes, guiados de forma exímia pelo historiador Ricardo Presumido e pelos guias locais, tiveram oportunidade de visitar espaços emblemáticos da cidade de Cracóvia, com o riquíssimo legado arquitetónico do centro histórico, de traços góticos, renascentistas, barrocos e de art nouveau, como a imponente Praça do Mercado, mas também o Bairro Judeu, o Gueto de Cracóvia, a Farmácia “Pod Orlem”, do farmacêutico Tadeuz Pankiewicz, que auxiliou na fuga de alguns judeus, a Praça das Cadeiras (Memorial aos 65.000 judeus da Polónia assassinados), a Fábrica/Museu de Oskar Shindler e o Campo de Plaszow, local da rodagem do filme “A lista de Shindler”, muitos dos locais visitados sob chuva  e após longas caminhadas que não “quebraram” o entusiasmo do grupo participante.
A visita ao Museu e Memorial de Auschwitz-Birkenau foi o ponto alto desta viagem temática e memorável. Neste espaço, os alunos manifestaram uma atitude reflexiva de quem questionava: como foi humanamente possível? O silêncio e a tristeza no seu olhar eram bem visíveis da emoção sentida. O Campo de Auschwitz-Birkenau funcionou de 14 de julho de 1940 e 27 de janeiro de 1945, construído pelos nazis durante a ocupação da Polónia aquando da II Guerra, é um terrível testemunho do assassinato de cerca de mais de 1 milhão de pessoas de diversas nacionalidades, na sua maioria judeus. Aberto como museu em 1947, foi declarado pela UNESCO como Património da Humanidade em 1974.
Nessa noite, os participantes da viagem puderam descontrair ao som e gastronomia judaica no restaurante klezmer Hois krakow, um “mimo” proporcionado pelo projeto “Dever de Memória” ao grupo.
No último dia desta viagem, houve tempo, ainda, para visitar a colina Wawel, a fim de conhecer o castelo e a Catedral de Wawel, o seminário no qual o Papa João Paulo II fez a sua formação, a Antiga Sinagoga e o Galicia Jewish Museu no bairro judeu de Kazimierz, terminando neste espaço, e de forma bastante simbólica, junto do Memorial aos milhares de judeus mortos deste país. Ao longo deste programa de excelência os participantes tiveram oportunidade de carimbar os certificados de participação nesta atividade, em formato de passaporte, uma analogia simbólica aos vistos do Cônsul Aristides de Sousa Mendes, com o apoio dos chefes de grupo, designados para coadjuvar os professores responsáveis desta iniciativa.
O balanço é muito positivo, o contributo desta viagem de memória é extremamente enriquecedor, permitindo novas aprendizagens e a interiorização de valores fundamentais da vida: o despertar e consolidar consciências, a partilha, a empatia pelo outro, a exemplo do “Justo entre as Nações” ASM, foco deste projeto educativo. A motivação subjacente a esta dinâmica é a esperança de que as gerações vindouras interiorizem valores fundamentais para a construção de um SER mais HUMANO e solidário, para que tais horrores não voltem a acontecer e se construa um mundo de igualdade e de respeito pelo outro.
Um #DeverdeMemória


https://www.facebook.com/josefareis.reis.7/videos/931067190808396
https://www.facebook.com/isabelpereira.varzeas/videos/1206346343210750


A Equipa Unesco, Dores Fernandes e Josefa Reis
Fotos -Josefa Reis
Direto-Isabel Várzeas/Josefa Reis

                                                                                   
Agradecimentos:

Direção do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal
Câmara Municipal de Carregal do Sal
Dr. António de Moncada Sousa Mendes- neto de Aristides de Sousa Mendes
Memoshoá (Dr Ricardo Presumido)
Agência Pinto Lopes
Encarregados de Educação
Patrocínios: Grafinelas; TOLI; Pastelaria Salinas; Batista & Peixeira Lda; Jani Cabeleireira e Estética e Ribeiro Santo.

A todos os que apoiaram …o nosso BEM-HAJA!
 

sexta, 15 outubro 2021 14:07

Programa Erasmus+

Programa Erasmus + para a comunidade. Ouça o podcast no vídeo disponibilizado mais abaixo.

quinta, 16 setembro 2021 08:24

Horários das turmas 2021/2022


Pode consultar os horários das turmas 2020/2021 clicando AQUI ou através do menu >>Alunos ->Horários


 

terça, 13 julho 2021 08:51

Call Livro-objeto - PNL2027

O Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal foi um dos 85 agrupamentos de escolas/escolas não agrupadas que respondeu à call, criando dois livros-objeto bastante criativos. Os livros-objeto foram criados na Escola Básica Nuno Álvares e na Escola Básica Aristides de Sousa Mendes com forte participação e envolvimento de alunos do 1.º CEB.  Os docentes de educação especial que acompanham alunos com necessidades específicas nestas escolas foram os dinamizadores da atividade com a colaboração dos respetivos docentes titulares de turma.
TODOS os alunos estiveram muito empenhados e motivados durante a criação dos livros-objeto!

Muitos parabéns aos alunos participantes e docentes envolvidos e um bem-haja à professora bibliotecária, pelo desafio  e pelo seu precioso contributo na criação do vídeo da EBASM!


Vídeos

 

 


 

segunda, 12 julho 2021 14:35

Projeto “A Nossa Horta”

O projeto “A Nossa Horta” pretende promover a Inclusão dos alunos com necessidades específicas em atividades que envolvam, também, a comunidade educativa. Não se aprende apenas na sala de aula, mas em todos os espaços da escola. A nossa Horta contribuiu para promover situações de aprendizagem significativas, para o envolvimento e enriquecimento global dos alunos, bem como, promover a educação ambiental e a educação alimentar dos nossos discentes. Pretendeu-se desenvolver competências como a autonomia, a responsabilidade e a sustentabilidade. Os objetivos deste projeto, são, entre outros, a construção do conhecimento em contexto real; despertar o interesse dos alunos para o cultivo da horta; conhecer o processo de germinação, plantação e crescimento das plantas; cuidar do meio ambiente em que vivemos, preservando a natureza e os recursos que ela nos oferece; consciencializar os alunos para a importância de comer alimentos saudáveis e biológicos; estimular a destreza motora dos alunos; desenvolver a percepção visual, táctil e olfativa, usando a textura do solo, dos cheiros e da humidade; degustar um alimento produzido na horta e colhido pelos próprios alunos.

Foram produzidas hortaliças, plantas aromáticas e medicinais, tendo os alunos conseguido experienciar as várias etapas do processo de cultivo e crescimento das plantas. Este projeto levou, também à elaboração de vários murais sobre as plantas cultivadas nas hortas.

 

julho de 2021

Departamento de Educação Especial

Os alunos das turmas 12º A/B, 11ºC e 10ºC desenvolveram com muito empenho e criatividade os seus projetos de Cidadania. Todos os alunos estão de Parabéns por toda a envolvência e dinamismo demonstrados em todas as etapas de realização dos projetos, sendo que os mesmos foram totalmente distintos e foram apresentados à Comunidade Educativa num ano tão atípico como vivemos. Eu enquanto dinamizadora agradeço a todos os meus alunos e colegas que colaboraram, destacando a colega Anabela Batista pelo apoio que me deu no projeto das turmas 12º A/B.

 

“Apesar de alguma preocupação e nervosismo com a apresentação do projeto final fizemos um bom esforço para apresentar à turma do 8ºano e a todos os restantes professores que estavam presentes, o que acabou por correr muito bem.

Também a dedicação, preocupação e a colaboração da nossa professora de área de integração foi muito importante para conseguirmos avançar com a realização do projeto, visto que, entretanto, ficamos confinados.

Concluindo, pretendo ressaltar que este é um tema importante e que deve ser abordado por toda a sociedade em geral.”

Sílvia Pereira Nº12 11ºC

 

 

Opiniões dos alunos:


Apesar de alguma preocupação e nervosismo com a apresentação do projeto final fizemos um bom esforço para apresentar à turma do 8ºano e a todos os restantes professores que estavam presentes, o que acabou por correr muito bem.

Também a dedicação, preocupação e a colaboração da nossa professora de área de integração foi muito importante para conseguirmos avançar com a realização do projeto, visto que, entretanto, ficamos confinados. Concluindo, pretendo ressaltar que este é um tema importante e que deve ser abordado por toda a sociedade em geral.”

Sílvia Pereira Nº12 11ºC

 

“Durante o segundo e terceiro período deste ano letivo, foi realizado o trabalho de cidadania na disciplina de Economia C com foco no tema dos direitos humanos. Considero que a realização deste projeto foi bastante enriquecedora, tanto para quem o fez, como para as turmas a quem foi apresentado, a vários níveis. Houve um grande espírito de equipa no meu grupo que se manifestou na planificação deste trabalho e no próprio processo que levou àquilo que foi o produto final. Trabalhámos de forma organizada e rigorosa, e dedicámos muito para que todos os que ouvissem a nossa apresentação conseguissem perceber o cerne da nossa mensagem: que os direitos humanos devem ser sempre respeitados em qualquer lugar e em qualquer circunstância. As turmas a quem nós apresentámos, 8ºA e 9ºA, receberam nos com muito respeito, e participaram de forma ordeira e positiva. Para concluir, na minha opinião, este trabalho de cidadania foi uma grande iniciativa, que correu muitíssimo bem, não só no meu grupo, e que obteve bons resultados. Gostei bastante de participar!”

Matilde Lima, nº19, 12ºA