Oferta formativa 2019/2020

  • Clique para saber mais...

  • Clique para saber mais...

  • Clique para saber mais...

Webmaster

Webmaster

quarta, 23 janeiro 2019 10:23

 

Decorreu no passado dia 14 de janeiro a primeira concentração de badminton para o escalão de infantis A e B, que teve lugar na Escola Básica de Carregal do Sal. Para além da escola anfitriã, estiveram presentes as escolas seguintes: Escola Básica Aristides de Sousa Mendes, Escola Básica de Tondela, Escola Básica da Lajeosa e a Escola Básica de Nelas.

Esta concentração contou com a presença de 57 alunos, 38 rapazes e 19 raparigas.

Após um dia de competição salutar e de convívio entre os participantes, obtiveram-se os seguintes resultados:

Classificação

Infantis A Femininos

Infantis A Masculinos

Infantis B Femininos

Infantis B Masculinos

Mónica Barros(ASM)

Gil Batista(ASM)

Madalena Jesus(ASM)

Gabriel Gonçalves(ASM)

Inês Francisco(BFA)

Vasco Peixeira(ASM)

Sara Borges(ASM)

Afonso Loureiro(ASM)

Juliana Abreu(BCS)

José Tavares(ASM)

Carolina Nunes(ASM)

Miguel Dias (BCS)

Violeta Bogaerts(EBCS)

Rafael Nascimento(BFA)

Natália Carolino(BFA)

Daniel Abrantes(BCS)

Ana Borges(BFA)

Tomás Ventura(LAG)

Sofia Dias(LAG)

Afonso Santos(LAG)

 

Luís Coelho(ASM)

Daniela Rodrigues(BCS)

Bernardo Costa(ASM)

 

Martin Silva(BFA)

Sulamita Carvalho(BCS)

Marco Salvador(BCS)

 

Tomás Salvador(BFA)

Lara Gomes(BFA)

João Borges(ASM)

 

 

 

 

Miguel Costa(BTO)

Mª Fernanda Costa(BFA)

Daniel Amaral(LAG)

Francisco Marques(BFA)

Matilde Sofia(BFA)

Cristiano Bastos(LAG)

 

Carolina Bernardo(BCS)

André Figueiredo(LAG)

Daniela Gomes(BTO)

Ruben Lopes(BTO)

Beatriz Jarvis(BCS)

Tomás Coutinho(BFA)

Mª João Henriques(BFA)

David Santos(BTO)

 

Miguel Cruz(BTO)

Afonso Sousa(LAG)

 

 

 

 

 

 

17º

 

 

 

Tomás Viegas(BTO)

João Lourosa(BTO)

David Santos(BTO)

Rodrigo Pereira(BCS)

Rodrigo Chaveiro(BTO)

Rodrigo Batista(LAG)

Rafael Matos(BTO)

Jorge Morais(BFA)

Francisco Lé(ASM)

Rafael Fernandes(BFA)

Joel Dias(BTO)

Duarte Pacheco(BTO)

 

quarta, 23 janeiro 2019 10:21

Realizou-se mais uma atividade dinamizada pelo Departamento da Educação Pré-Escolar. O tema foi trabalhado em contexto de sala de atividades. Desenvolveram-se diversas atividades, construíram-se coroas e aprenderam-se canções. No período da manhã do dia 7 de janeiro cantaram-se canções acompanhadas com instrumentos musicais à comunidade escolar da Escola Básica Nuno Álvares. As crianças do Jardim de Infância Angelina de Sousa Mendes (Cabanas de Viriato) deslocaram-se de autocarro à Cáritas Paroquial de Beijós. Percorreram as ruas da aldeia. Estiveram no Centro Social Profª Elisa Barros Silva, Creche Jardim dos Pequeninos; percorreram as ruas e comércios, a Junta de Freguesia e a Extensão de Saúde de Cabanas de Viriato onde cantaram, tocaram e alegraram os utentes e funcionários destas instituições.

No período da tarde dois grupos de crianças da Escola Básica Nuno Álvares deslocaram-se em dois autocarros às diferentes localidades do concelho e um outro grupo percorreu a pé vários locais da vila de Carregal do Sal (comércio local, Câmara Municipal, Largo da antiga Câmara Municipal e a sede do Agrupamento de Escolas). Entoaram-se canções alusivas à festividade sempre acompanhadas com instrumentos musicais.

quarta, 09 janeiro 2019 16:31

No dia 7 de janeiro, os alunos do 2º ano de escolaridade, da escola Básica Nuno Álvares, acompanhados pelas respetivas professoras e assistentes operacionais, visitaram o magnífico presépio situado na praça central de Vila Meã.

Sendo este uma obra de arte peculiar, fascinou os nossos alunos com os seus cenários rurais e com as diferentes peças em movimento, levando-os a reviverem antigas tradições. Na mesma praça ainda ardia o tradicional madeiro de Natal. Por diversas vezes foram presenteados com neve artificial, o que os deixou maravilhados.

Os alunos conversaram com o artesão que construiu o presépio, avô de uma aluna, o senhor José António Ribeiro.

No final foram agraciados com um cesto repleto de biscoitos caseiros e bombons, oferecido por elementos do Grupo Folclórico D`Alegria de Vila Meã.

 

As professoras

Fernanda Raposo / Lúcia Ramos

segunda, 07 janeiro 2019 16:06

Ao longo da primeira semana de dezembro (do dia três ao dia sete), os docentes do Departamento de Educação Especial e a Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva (EMAEI), com a colaboração das Bibliotecas Escolares, da equipa UNESCO, do Desporto Escolar e da coordenação do Projeto de Autonomia e Flexibilidade Curricular, dinamizaram várias atividades no âmbito da “Semana da Inclusão da Pessoa com Deficiência”.

Na Escola Básica Nuno Álvares, as docentes de educação especial, Paula Costa, Lurdes Azevedo e Maria do Céu Cardoso, levaram os alunos a participar num debate sobre a pessoa com deficiência, tendo-se desenvolvido uma atividade referente à deficiência auditiva, dando-se ênfase à Língua Gestual Portuguesa (LGP). Foi evidente o interesse e motivação manifestados pelos discentes que, prontamente, aderiram à atividade gesticulando algum vocabulário e alfabeto da referida língua. A apresentação culminou com a visualização e audição de uma canção, onde o gesto e a vocalização se aliaram, tornando o momento em algo sensibilizador e divertido.

Os alunos da Escola Básica de Carregal do Sal foram convidados pelas docentes de educação especial, Ana Ferrão e Paula Raquel Correia, a “sentir na pele” as dificuldades por que passam as pessoas portadoras de deficiência física.Todas as turmas participaram nesta sensibilização pelo respeito pelas pessoas portadoras de qualquer tipo de deficiência (física, mental, sensorial, …). Todos os alunos assistiram ao filme “Cordas” e, após um pequeno debate sobre a história, foram desafiados a experimentar pequenas situações do quotidiano “desprovidos” dos membros superiores. Por fim, os alunos pintaram um desenho livre com a particularidade de terem que segurar o pincel com a boca.

Da mesma forma, os alunos de todas as turmas da Escola Básica Aristides de Sousa Mendes de Cabanas de Viriato, também “sentiram na pele” as dificuldades por que passam, todos os dias, as pessoas que vivem com essas deficiências. Os docentes de educação especial, Anabela Ferreira e Belarmino Almeida, deslocaram-se às salas de aula, onde dinamizaram uma pequena palestra no âmbito do tema referido, salientando o lema “Podes não mudar o mundo, mas podes mudar o mundo de alguém”. Foram ainda visualizados, o vídeo musical de Paula Teixeira “Muda” (canção aliada a LGP) e o filme de animação “Cuerdas”. Foi também realizada, uma ação de sensibilização para a problemática, junto do pessoal não docente da escola. No mesmo âmbito, procedeu-se à realização de duas atividades que pretenderam demonstrar aos alunos as dificuldades do dia a dia das pessoas com deficiência em tarefas como a alimentação e a execução de uma pintura. A participação nestas atividades foi facultativa, no entanto, obteve uma adesão significativa. Uma das atividades consistiu em comer uma bolacha sem a utilização das mãos. A outra consistiu na concretização de uma pintura, na qual foram utilizados pinceis que só poderiam ser usados com a boca.

Nas salas de convívio dos alunos da Escola Básica e da Escola Secundária de Carregal do Sal, as docentes de educação especial que aqui lecionam montaram (respetivamente) uma exposição de fotografias que exibem pessoas portadoras de deficiência física, que não se resignaram, e que são exemplos de coragem e de determinação.

Os nossos jovens sentiram na pele as dificuldades que enfrentam algumas pessoas que, por diferentes razões, não possuem os membros superiores. No meio de pinceladas e sorrisos, mostraram grande admiração pela persistência e determinação dessas pessoas que venceram obstáculos, ultrapassaram barreiras e conseguem ter uma vida autónoma e quase “normal”.

Nas escadas, portas e paredes dos vários estabelecimentos de ensino foram afixadas frases alusivas à inclusão com a colaboração dos docentes de educação especial e dos elementos permanentes da EMAEI, Elisa Borges, Nazaré Brito, Aldina Carvalho, Cristina Sousa, Sílvia Alves e Alexandra Gaudêncio.

Na escola sede, com o mesmo intuito, o de sensibilizar para a inclusão da pessoa com deficiência, envolvendo os alunos de faixas etárias mais elevadas, foram ainda levadas a cabo algumas atividades, dinamizadas pela EMAEI, com a colaboração das docentes de educação especial, Ana Jorge e Maria de Fátima Monteiro. De destacar, a entoação do tema “O Pequeno Trevo” de João Portugal, por vários alunos de algumas turmas do ensino secundário, às quais pertencem alguns dos nossos discentes com adaptações curriculares significativas que também participaram nesta atividade. O tema foi entoado na sala de convívio dos alunos no dia 3 e na sala de professores no dia 4 de dezembro, acompanhado à guitarra pelos professores José Eduardo Rodrigues e José Manuel Carvalho e ao clarinete pela Técnica Superior da Autarquia, Ana Cláudia Campos.  No final, houve a partilha de um lanche matinal “inclusivo” com a colaboração da coordenadora do projeto de AFC, Ana Rodrigues.

A temática da inclusão foi também bastante reforçada, com a colaboração das Bibliotecas Escolares através da apresentação da história “O Pequeno Trevo” e com o torneio de Boccia, organizado pela docente, Carla Alves. De referir que os alunos com adaptações curriculares significativas, apoiados pelas três docentes de educação especial e pela assistente operacional Fátima Caldeira, confecionaram biscoitos, embalaram e colocaram uma etiqueta alusiva ao torneio e à inclusão, para oferecerem a cada uma das catorze equipas participantes. A publicação do livro “O Gatinho cor-de-rosa” da autoria da docente Célia Cortez e ilustrado pela docente Josefa Reis e com o apoio da docente Dores do Carmo (Equipa UNESCO) foi também um dos momentos vivido com grande emoção pelos alunos, professores, assistentes operacionais e pelo Diretor do Agrupamento, presentes na sessão de apresentação desta obra.

Está nas mãos de cada um de nós dar o nosso contributo para aceitar a “diferença” e promover o respeito pelos seus direitos e pela igualdade de oportunidades.

 

Departamento de Educação Especial

Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva

segunda, 07 janeiro 2019 16:04

No dia 14 de dezembro realizou-se a Festa de Natal das crianças da Educação Pré-Escolar da Escola Básica Nuno Álvares. A festa teve início às 14 horas no pavilhão da Escola Básica de Carregal do Sal. As famílias das crianças foram convidadas a assistir e a participar na mesma.

Os apresentadores foram dois palhaços engraçados e divertidos que animaram o espetáculo: Raclete e Troca Tintas (Educadoras de Infância Maria Celeste e Cristina Lares respetivamente).

As crianças apresentaram várias canções (Vai nevar; Coração de chocolate; A minha família; Roda, roda) e danças (Ai lim, ai lim e a dança do tubarão).

As crianças mais velhas cantaram ainda um Medley de Natal. A terminar a festa os Pais/Encarregados de Educação interpretaram a canção “À volta do pinheiro”.

No final apareceu ainda um Pai Natal que ofereceu a cada turma uma caixa decorada com lápis para as crianças.

Um agradecimento a todos aqueles que tornaram possível a concretização desta atividade.

segunda, 07 janeiro 2019 15:50

A comemoração do Natal começou com o envio de um coração em cartão, subordinado ao tema Família no Coração, para os alunos e encarregados de educação decorarem em ambiente familiar. Depois de prontos enviaram-nos para as escolas, os quais foram expostos nas entradas principais da Escola Básica Aristides de Sousa Mendes e da Escola Básica Nuno Álvares.

A abrir as comemorações das atividades de Natal, os alunos puderam assistir à chegada do Pai Natal e receber o tão desejado presente, os “bilhetes” para o cinema, agradecendo a oferta com um sorriso de felicidade estampado no rosto. A iniciativa visou promover o espírito festivo da época, proporcionando aos mais pequenos momentos de fantasia e diversão.

À semelhança dos anos anteriores, no dia 12 de dezembro, os alunos do 1.º ciclo da, deslocaram-se em 6 autocarros, disponibilizados pela autarquia, rumo ao cinema no Palácio do Gelo, a fim de visualizarem o filme Grinch.

Na tarde do dia 13 de dezembro, com a satisfação de proporcionar às crianças e alunos momentos de grande expressão e convívio, que tiveram como base um trabalho conjunto entre alunos e professores das AEC, foi feita uma apresentação musical. Nesta atividade participaram alunos dos quatro níveis de escolaridade, sucedendo-se em ordem ascendente, do 1.º ao 4.º ano. Assim, os alunos do 1.º ano começaram por tocar a peça em flauta “Blues Errado”, seguida da canção “Manhã de Natal”; o 2.º ano tocou a peça em flauta “Funky” e cantou “Vejo uma Estrela a brilhar”; o 3.º ano tocou a peça em flauta “Metálico” e cantou “Saquinho do Pai Natal”; o 4.º ano tocou a peça em flauta “Duro como uma Rocha” e cantaram “O Pai Natal Apressado” (4,º ano). Em conjunto, todos os alunos cantaram a canção “Natal da Turma”.

Ao longo de toda a semana, os alunos dos 1.º e 2.º anos, também fizeram uma Apresentação Teatral de Natal, no âmbito da AEC de Dança e Drama, na EBNA e EBASM.

Num ambiente de muita alegria e interação as festas foram contagiantes e em cada rosto foi possível ver esboçado um sorrido de satisfação por estarem presentes neste convívio.

A adesão por parte dos alunos, professores e assistentes operacionais continua em alta e, foram muitos, aqueles que contribuíram para que fosse possível a realização desta atividade e quiseram assistir à pequena apresentação musical.

quinta, 27 dezembro 2018 14:49

No No dia 30 de novembro de 2018 decorreu na Escola Básica Aristides de Sousa Mendes um Movimento Gentil, no âmbito do programa Zig Zag da RTP2. Esta atividade, promovida pelo Projeto de Autonomia e Flexibilidade Curricular, em colaboração com o Projeto UNESCO “Dever de Memória – Jovens pelos Direitos Humanos”, contou com o envolvimento de todo o Agrupamento e da comunidade educativa, através de várias entidades desafiadas a participar que abraçaram entusiasticamente esta iniciativa sob o mote “Gentil, 1 Dever de SER”.

A construção de uma faixa constituída por vários quadrados em tecido, em formato de “retalhos”, decorados pelos alunos dos vários níveis de escolaridade do Agrupamento, sob a orientação dos seus professores da área artística e do grupo de alunos da Educação Especial, constituiu uma das iniciativas do programa deste dia. O objetivo essencial era colocar os alunos a refletir sobre o significado de Gentileza. Previamente, a equipa dinamizadora providenciou a aquisição destes retalhos de tecido, no sentido do seu reaproveitamento e mobilizou, para costurar as bainhas e pregar fitas em cada uma das pontas, as assistentes operacionais com aptidão para a tarefa, nomeadamente Rosa Pinto, Helena Costa e Ermesinda Borges. Contou ainda com o contributo de voluntárias, Angelina Loureiro e Paula Alves, nesta mesma tarefa. Esta inestimável colaboração e a gentil oferta de alguns retalhos de tecido, pela ProDecor Interiores, foram a alavanca para o fluir deste trabalho a várias mãos, provando que é crucial a cooperação para o êxito dos projetos.

O trabalho realizado excedeu a expetativa da organização, pois os alunos empenharam-se briosamente na tarefa. As instituições da área circundante do Agrupamento desafiadas a participar – a Universidade Sénior de Carregal do Sal, a Cáritas e a APCV de Oliveira do Conde e o Centro Social Professora Elisa de Barros, de Cabanas de Viriato - não se pouparam a esforços para dar o seu brilho ao resultado final.

No dia, um painel com cerca de cinquenta quadrados de tecido, contendo a gravação de palavras e símbolos alusivos à gentileza, através das mais diversas técnicas desde a pintura, desenho, aplicação ou bordado, foi erguido no Pavilhão da referida Escola, na presença de alunos, entidades participantes, representantes dos órgãos autárquicos, direção do Agrupamento e outros. A Escola anfitriã - coordenação e assistentes operacionais - esmeraram-se para que tudo corresse sem percalços, mostrando como os valores do respeito, da entreajuda e da gentileza regem as boas práticas educativas do Agrupamento. Professores e alunos prepararam músicas, acrobacias e palavras gentis com as quais nos abrilhantaram, tornando a atividade de todos e para todos.

Por fim, a toda a comunidade foi oferecido um pouco de Bolo Verde que, na véspera foi confecionado pelos alunos do 1º ano e também o bolo do Movimento Gentil, gentilmente oferecido pela Pastelaria Viriato, de Cabanas de Viriato.

A todos, Bem-haja!

 

A organização: Ana Lemos, Dores Fernandes e Josefa Reis

Fotos: Curso CEF

 

A organização: Ana Lemos, Dores Fernandes e Josefa Reis

Fotos: Curso CEF

quinta, 27 dezembro 2018 14:48

No dia 14 de dezembro realizou-se, na Escola Básica de Carregal do Sal, a III Feira RECriAr-te…do POBRE se faz NOBRE, atividade dinamizada pelo grupo 600 em parceria com o Departamento de Educação Especial e o Projeto UNESCO "Dever de Memoria-Jovens pelos Direitos Humanos. Esta iniciativa contou com a colaboração e participação dos alunos da turma CEF-Operador de Fotografia, orientados pela docente Isabel Várzeas, na venda de produtos agrícolas biológicos, doces e bolos caseiros, com o objetivo de angariação de fundos para a realização de uma viagem de estudo. Paralelamente, as docentes responsáveis pelo Departamento de Educação Especial, Paula Raquel e Ana Ferrão, participaram com uma venda de Natal, cujos artigos apresentados foram desde os sabonetes, doces, artesanato e a dinamização de uma quermesse.

O projeto UNESCO, dinamizado pelas docentes Dores Fernandes e Josefa Reis, esteve representado com os produtos emblemáticos que fomentam a sua autossustentabilidade, com elementos gráficos variados, calendários ilustrados dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, realizados no âmbito da disciplina de Educação Visual do 3º ciclo, artigos da saboaria “Amor Luso”, entre outros.

O balanço da atividade é positivo, reinou a boa disposição numa manhã que antevia a clássica festa de Natal daquela escola, podendo considerar-se que foram atingidos os objetivos propostos.

“De migalhas também se faz pão”, continua a ser um lema do bem-fazer, pois a rubrica REcriAr-te é uma das atividades dinamizadas com o objetivo de angariação de fundos para causas humanitárias e de sustentabilidade económica.

                                                                                          Texto- Josefa Reis e Dores Fernandes

Fotos-Josefa Reis e turma CEF

quinta, 27 dezembro 2018 14:46

Esta primeira edição “Encontros de Autor” do ano letivo 2018/19 encheu-nos a alma, não só pela história do respeito pela diferença e de inclusão tão magnificamente redigida pela colega bibliotecária Célia Cortez, mas também pela recetividade que teve, na comunidade educativa, a venda deste livro.

A equipa do Projeto “Dever de Memória – Jovens pelos Direitos Humanos” não poderia deixar de abraçar a promoção e divulgação desta criação literária, dado que se enquadra nos valores que pretende desenvolver nos alunos, numa perspetiva das boas práticas educativas. Moveu-nos, também, a nobre causa “Pais em Rede-Núcleo Beira Dão”, para a qual reverte o valor da venda, sobrante do custo da impressão do livro, numa vertente de autosustentabilidade económica.

As fantásticas ilustrações, da autoria da colega, e membro desta equipa, Josefa Reis, brindam o conto, que transporta o leitor para o mundo da fantasia e da arte.

Assim, no dia 12 de dezembro, a antecipar o Natal, a equipa organizou uma sessão de apresentação do livro “O Gatinho cor-de-rosa”, na qual os interessados puderam receber o autógrafo das autoras. Esta foi mais uma atividade dinamizada no sentido de assinalar os “70 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos”.

 

Dores Fernandes e Josefa Reis

Fotos: Josefa Reis

quinta, 27 dezembro 2018 14:40
    O Agrupamento de Escolas, através do Projeto UNESCO “Dever de Memória – Jovens pelos Direitos Humanos”, assinalou, mais uma vez, o Dia Internacional Dos Direitos do Homem. Esta atividade pretendia sensibilizar para a necessidade de respeitar os direitos de todos os seres humanos em qualquer região do mundo, no aniversário dos 70 anos da Declaração Universal.
    Assim, na Biblioteca da Escola Secundária e no corrimão das escadas de acesso a este espaço, a partir de dia 10 de dezembro, a comunidade escolar pôde observar um cordão de mãos, cada uma contendo um dos 30 direitos, que pretendia mostrar a imperiosa necessidade de darmos as mãos para a criação de um mundo mais humanizado. Este foi o resultado de um trabalho colaborativo, levado a cabo pelos alunos de 3º ciclo, sob a orientação dos Diretores de Turma na hora de atendimento, realizado numa perspetiva de Cidadania e Desenvolvimento, com o objetivo de refletir sobre esta temática e alertar consciências.
   Em parceria com as Nações Unidas, a Fundação Gabarrón, fundada pelo célebre artista espanhol Cristobal Gabarron, promoveu o Concurso Internacional de Arte para jovens, dos 10 aos 14 anos, denominado Kids4humanrights, que visava celebrar o 70º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, no qual participaram os alunos do 3ª ciclo e do Curso CEF - Operador de Fotografia do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, no âmbito na disciplina de Educação Visual, desafiados e orientados pelas docentes Isabel Várzeas e Josefa Reis, ilustrando direitos e desenhando personalidades de referência na sua defesa. 
    Dos trabalhos elaborados resultou, não só a participação dos alunos no referido concurso, como a elaboração de calendários temáticos do ano 2019, organizados graficamente pela docente Josefa Reis. As imagens ilustrativas dos direitos, tiveram em vista os domínios específicos das disciplinas de Educação Visual e de Artes Visuais, em articulação com os objetivos da atividade, e uma maior abrangência no seio da comunidade educativa local, dado que os alunos, autores do desenho, quiseram adquiri-los, pois revelaram-se um elemento gráfico muito bem conseguido.
 
   Esta iniciativa, ao envolver vários agentes educativos, comprova que o trabalho cooperativo na Escola é o caminho para as boas práticas e para o sucesso educativo, no sentido mais amplo da formação integral dos nossos alunos em quem depositamos a esperança para a construção de um mundo melhor. A todos os intervenientes, um Bem-haja.                                                    
               
A Equipa, Dores Fernandes e Josefa Reis