Oferta formativa 2018/2019

  • Clique para saber mais...

  • Clique para saber mais...

Webmaster

Webmaster

quarta, 03 janeiro 2018 10:19

Uma excelente prenda de Natal, para o púbico presente, mas também para a personagem do livro, o humanista e herói português Aristides de Sousa Mendes, pelo conteúdo da obra, mas também pelo local escolhido - a Casa do Passal. Estamos em crer que o autor, Dr. António Moncada Sousa Mendes, também foi presenteado pelo facto de voltar à casa dos seus avós, Aristides e Angelina, em Cabanas de Viriato, no passado dia 23 de dezembro.

Este evento, promovido pela Fundação Aristides de Sousa Mendes, através do Dr. Luís Fidalgo, membro da referida Fundação, teve a colaboração das Professoras Dores Fernandes e Josefa Reis, da Equipa UNESCO do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, que decoraram o espaço – a sala de entrada da casa – com a simplicidade e simbolismo que se impunham, pois as paredes e a imponente escadaria contam, por si, a história, dando, ainda, apoio na necessária logística.

Após a sua apresentação, pelo Dr. Fidalgo, António Moncada Sousa Mendes, num estilo afável e simples, referiu, na sua preleção, que a ideia de escrever o livro, o qual constitui um repositório de memórias da vida e carreira do seu avô, surgiu através do desafio da Editora Desassossego e que a sua apresentação, neste espaço, lhe parece um sonho de Natal, assim como é também seu sonho ver a reconstrução da Casa e a criação do Museu da Consciência num futuro próximo. Informou, ainda, a plateia que o Livro de Vistos, com assinatura do cônsul Aristides de Sousa Mendes, foi reconhecido recentemente, pela UNESCO, como memória da humanidade. Deixou o desejo de que gostem de ler o livro, que é a memória da sua vida como neto de Aristides de Sousa Mendes.

O Senhor Presidente da Câmara de Carregal do Sal, Rogério Abrantes, convidado a usar da palavra, fez um breve ponto de situação sobre o projeto de reconstrução do interior da casa, revelando estar prevista a conclusão dessa fase para o final do ano de 2019.

A sala estava cheia de interessados e admiradores da Causa, que aproveitaram para adquirir o livro e o autógrafo do autor, que não se poupou a esforços para personalizar a sua mensagem.

Equipa UNESCO, Dores Fernandes e Josefa Reis

Fotos: Josefa Reis

quarta, 03 janeiro 2018 10:16

No próximo dia 3 de Janeiro de 2018, estará patente no Museu Manuel Soares de Albergaria, uma exposição promovida pelas docentes do grupo 600, professoras Isabel Várzeas e Josefa Reis, que desenvolveram com os alunos do 9º ano do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, o projeto denominado “Vamos desARRUMAR a OBRA”-O Azulejo Português.

O projeto em questão foi explorado em 3 fases distintas mas que se complementam, sendo que as 2 primeiras foram executadas em formato bidimensional com a aplicação de conteúdos leccionados inscritos no registo simples do desenho livre e de observação, da interpretação e reinterpretação de ícone visuais através da pesquisa do tema, passando para a aplicação de construções básicas geométricas como a construção rigorosa de polígonos simples, arcos, espirais, simetrias, estruturas, aplicação de escalas e proporção, exploradas num mosaico em pintura aguarela. A ultima fase de desenvolvimento do projeto está realizada em formato tridimensional, onde os alunos criaram o azulejo, realizando a pintura recorrendo a material próprio da cerâmica e que terá como objetivo a participação dos alunos na criação do ”Painel da consciência”. Este painel, compõe uma das atividades planificadas pelo projeto UNESCO do AECS, aquando a receção de grupos visitantes à Casa do Passal  em forma de tributo a Aristides de Sousa Mendes. As fases do projeto desenvolvido permitiu ao aluno, explorar a plasticidade de alguns objectos e materiais, aplicando para o efeito técnicas diversas existentes no campo das artes. A maioria dos alunos envolvidos, avaliou de forma muito positiva o projeto, pois este, embora complexo, permitiu ampliar os seus conhecimentos, a preservação daconsciência histórica e cultural e cultivar a sua disseminação.

A exposição estará patente de 3 a 24 de janeiro.

Contextualização do elemento -Azulejo

O elemento artístico designado por azulejo é por norma, uma peça de cerâmica de pouca espessura, geralmente, quadrada, vidrada de um dos lados, resultado da cozedura de um revestimento de esmalte, que se torna impermeável e brilhante. O azulejo é geralmente usado em grande número como elemento associado à arquitetura em revestimento de superfícies interiores ou exteriores ou como elemento decorativo isolado.

Os temas oscilam entre os relatos de episódios históricos, cenas mitológicas, iconografia religiosa e uma extensa gama de elementos decorativos (geométricos, paisagístico, etc) aplicados a parede, pavimentos de palácios, jardins, edifícios religiosos (igrejas, conventos), de habitação e públicos. Elemento introduzido em Portugal a partir de sec. XV (através de Manuel I em 1498) com influência trazida de Espanha (Saragoça, Toledo e Sevilha) e que vai ornamentar O Palácio Nacional de Sintra- 1ª amostra dessa manifestação artística-representação de grandes painéis com motivos vários.

Os padrões geométricos aparecem introduzidos pelo Clero, como alternativa menos dispendiosa e que serviam de ornamento nas igrejas (reprodução em grande escala).Estes eram de tom monocromático, azul e branco ou verde e branco e serviam de enquadramento aos painéis criados com motivos da época. Encontramos vários monumentos arquitectónicos por todo o território de Portugal, que caracterizam uma determinada época, com influencias desde o Rococó, Romantismo, Neoclássico ao Contemporâneo, transformando o azulejo como uma manifestação artística/cultural do nosso Pais. O processo de execução passou desde a manufactura artesanal ao processo industrial, sendo que as principais fábricas portuguesas de produção de azulejos, na segunda metade do século XIX, foram: a Fábrica Roseira, a Fábrica da Calçada do Monte e a Fábrica Viúva Lamego - em Lisboa; a Fábrica de Santo António do Vale da Piedade, a Fábrica de Massarelos, a Fábrica do Carvalhinho e a Fábrica de Cerâmica das Devesas - no Porto / Vila Nova de Gaia.

Texto e fotos

Josefa Reis

 

quarta, 03 janeiro 2018 10:12

No passado dia 16 de novembro foram realizadas diversas atividades com o intuito de comemorar o Dia Mundial da Filosofia e que contaram com a participação e colaboração das turmas A e B, do 11º ano. Este dia, comemora-se na terceira quinta-feira de cada mês de novembro, desde que foi decretado pela UNESCO em 2002.

A comemoração do dia Mundial da Filosofia traduz o reconhecimento que tem sido atribuído à Filosofia. Esta desempenha um papel na consciencialização da opinião pública para a importância dos direitos humanos, em particular, através da consolidação do ensino da Filosofia desde os níveis mais básicos de educação. Para promover a sua importância, a UNESCO promove cimeiras para aferir o “estado da arte” em várias regiões do globo, tornando públicas recomendações que visam a universalização do ensino precoce da Filosofia. Em 2007 e em 2011 foram publicados livros que apelavam à consciencialização do público em relação à Filosofia.

A turma do 11º B realizou uma pequena dramatização, na sala dos professores, encenando o que foi outrora, o espaço Ágora, na antiguidade grega e teve como personagens a PHILOSOPHIA (Sofia Marques, 11º B, que apresentou algumas características desta área do saber e o que iria acontecer ao longo do dia); PLATÃO (Cristina Pereira, 11º B que fez a leitura de um pequeno excerto da obra A República) e ARISTÓTELES (Cristiana Nunes, 11º B que fez a leitura de um pequeno excerto da obra Ética a Nicómaco). Um grupo de alunos do 11º B estiveram também presentes, nesta dramatização, personificando os discípulos dos grandes mestres da Filosofia.

A turma do 11ºA colocou algumas frases/citações filosóficas em locais inesperados e insólitos até, da nossa escola, como nas escadas de acesso à biblioteca, nas mesas da cantina, nas portas de entrada dos pavilhões, nas casas de banho, entre outros. O objetivo era confrontar e suscitar a reflexão dos alunos com um pensamento fora do espaço convencional.

Foi ainda realizada uma palestra sobre a temática “Valor e Utilidade da Filosofia” onde estiveram presentes não só as turmas dinamizadoras destas atividades, como também, as turmas A e B do 10º ano. Para a apresentação da palestra foram escolhidas duas alunas (Beatriz Oliveira, do 11ºA e Carolina Costa do 11ºB). A palestrante convidada foi a Dr. Vanessa Martins que trabalha com a APEFP, Associação Portuguesa de Ética e Filosofia Prática. Esta ilustre convidada nasceu em 1986 e é natural de Tortosendo. Licenciou-se em Filosofia na Universidade da Beira Interior, onde esteve envolvida na criação de uma biblioteca áudio on-line através da Organização Não Governamental: Amnistia Internacional. Para além disso, foi já distinguida com vários prémios, nomeadamente, o prémio nacional de literatura infanto-juvenil, em 2015, com o livro “Tiago, o colecionador-quase-nuvem”.

Os professores de Filosofia esperam ter contribuído para o esclarecimento da dimensão prática da Filosofia na sociedade contemporânea com a apresentação de novos formatos de fazer filosofia e para a necessidade e importância de incentivar o diálogo, na resolução das questões/problemas dos dias de hoje.

 

Beatriz Oliveira | 11º A

quarta, 03 janeiro 2018 10:10

No mês de dezembro o nosso Agrupamento assinalou o “Dia Mundial da Luta contra a SIDA”. No âmbito desta comemoração desenvolvemos duas atividades, construção de um laço humano e o jogo de contágio desenvolvido em contexto sala de aula.

Assim, na semana de 10 a 15 de Dezembro realizámos o jogo nas turmas do Ensino Secundário e profissional. Todos os alunos participaram e verificaram “ a brincar” que é fácil assumirmos comportamentos de risco, não precisamos de pertencer a grupos de risco. Não pretendemos educar jovens com metodologias repressivas, queremos que sejam eles próprios a descobrir a melhor forma de serem saudáveis e conscientes!!!

sexta, 15 dezembro 2017 10:06

Durante o mês de novembro, decorreu o IX Concurso Concelhio de Prosa, Poesia e Ilustração, este ano, subordinado ao tema “O meu planeta, a minha casa!”. Este concurso é uma iniciativa da Rede de Bibliotecas de Carregal do Sal, com a colaboração das educadoras de infância e professores do 1.º Ciclo, Português e Educação Visual e com o apoio da Fundação Lapa do Lobo.

A sessão de entrega de prémios realizou-se no dia 13 de dezembro, na biblioteca da Escola Básica Nuno Álvares. Procederam à entrega dos prémios o diretor do agrupamento, Dr. Hermínio Marques, e o responsável pela biblioteca da Fundação Lapa do Lobo, Dr. Rui Fonte. A divulgação dos vencedores esteve a cargo da Dr.ª Rosa Maurício, responsável pela Biblioteca Municipal.

Este ano, é de realçar a participação de encarregados de educação nas três modalidades do concurso.

Foram atribuídas menções honrosas no 2.º escalão, na modalidade de ilustração, uma vez que foi neste escalão e nesta modalidade que se verificou um maior número de participações.

 

Os vencedores foram:

Prosa

  • 2.º Escalão
  • ·         Matilde Duarte Moutinho Marques (3.ºC – EBNA)
  • 3º Escalão
  • ·         Leonardo Alexandre Martins (5.ºD – EBASM)
  • 7.º Escalão
  • ·         Vera Andrade (Encarregada de Educação – EBASM)

Poesia

  • 2º Escalão
  • ·         Henrique José Tavares Carreira (4.ºC - EBNA)
  • 3º Escalão
  • ·         André Pais Luís (6.ºD – EBCS)
  • 4.º Escalão
  • ·         Ana Rita Moura (8.ºA  – ES)
  • 7.º Escalão
  • ·         Sílvia Alves (Encarregada de Educação – ES)

Ilustração

  • 1º Escalão
  • ·         Turma F da Educação Pré-escolar (EBNA)
  • ·         Beatriz Figueiredo (1.º D - EBASM)
  • 2º Escalão
  • ·         Joel Lopes Albuquerque (3.º C - EBNA)
  • Menções Honrosas:
  • ·         Santiago Albuquerque (3.ºC – EBNA)
  • ·         Afonso Miguel Gonçalves Amaral (3.º C – EBNA)
  • 3º Escalão
  • ·         Edgar Ferreira (5.º C – EBCS)
  • 4º Escalão
  • ·         Guilherme Almeida (7.º B – EBCS)
  • 7.º Escalão
  • ·         (Ana Sofia da Silva Costa - Encarregada de Educação – EBCS)
quarta, 13 dezembro 2017 16:03

O Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, tal como é habitual todos os anos, assinalou o Dia Internacional dos Direitos Humanos, que se comemora a 10 de dezembro, através de uma exposição patente na Escola Secundária constituída por trabalhos gráficos, elaborados pelos alunos sob a orientação dos Diretores de Turma, alusivos aos direitos das crianças, que muitas vezes são alvo de atropelos em várias regiões do mundo. Nas Escolas Básicas de Carregal do Sal e Aristides de Sousa Mendes foi evocada, igualmente, esta data, também com trabalhos realizados pelos discentes, no âmbito de Cidadania e da disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica.

No dia 11 do corrente, da parte da tarde, os alunos das turmas C e E de 9º ano e C de 10º ano assistiram a uma palestra, conforme previsto no Plano Anual de Atividades, iniciativa organizada pelo grupo de História, com a colaboração do Projeto UNESCO e do grupo de Economia, subordinada ao Tema “Direitos Humanos – ação da AMI”, proferida pela Dra Maria Bilro, voluntária da AMI no núcleo de Coimbra. A preletora apresentou uma comunicação assente nos Objetivos do Desenvolvimento do Milénio e na atividade desenvolvida, nos vários países do mundo com problemas de vária ordem, pelos voluntários da organização Assistência Médica Internacional.

A expetativa dos professores organizadores é a de que os destinatários privilegiados destas atividades – os alunos – tenham absorvido a mensagem, tornando-se pessoas aptas a respeitar e a fazer exercer os direitos fundamentais na sociedade. A todos que tornaram possíveis estas atividades, em especial a oradora que gentilmente se voluntariou para esta missão, a Câmara Municipal que disponibilizou o transporte dos alunos de 9º E da Escola BASM, a assistente operacional Fátima Caldeira que embelezou o espaço do auditório com um bonito arranjo de flores e a direção pelo apoio, o grupo organizador deixa uma palavra de gratidão.

 

Os professores organizadores

quarta, 13 dezembro 2017 14:29
    No âmbito da Escola Segura, os elementos que compõem a equipa da Secção de Programas Especiais do Destacamento Territorial de Santa Comba Dão, são frequentemente abordados por alguns encarregados de educação com questões relacionadas com atividade policial e segurança rodoviária.
    Neste contexto surgiu a ideia de realizar o presente trabalho, com a colaboração das Associações de Pais de Santa Comba Dão, Carregal do Sal, Mortágua e dos Agrupamentos de Escolas de Tondela (Cândido Figueiredo e Tomaz Ribeiro). Foram colocadas diversas questões, tendo este guia, a finalidade de esclarecer todasessas dúvidas.
     O mesmo não é definitivo, assim, espera-se que, no futuro possam ser colocadas novas questões, sendo também efetuadas atualizações no caso de alterações àlegislação em vigor.
 

Guia para Encarregados de Educação.pdf

 
 
 
 
quarta, 13 dezembro 2017 14:27

No dia 6 de dezembro as crianças da Educação Pré-Escolar da Escola Básica Nuno Álvares e Jardim de Infância Angelina de Sousa Mendes vivenciaram um dia diferente. Foram ao cinema (Palácio do Gelo/Viseu), de autocarro, assistir ao filme “A Estrela de Natal”. Saborearam deliciosas pipocas e almoçaram no Palácio do Gelo (subiram e desceram nos elevadores…que emoção!).

Depois seguiram para a zona do Rossio (centro da cidade de Viseu) onde percorreram a pé algumas ruas. Observaram as decorações, o comboio e o Mercado de Natal. Foi um dia encantador, mágico e divertido para as nossas crianças.

Um agradecimento à Câmara Municipal e ao Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal pelo apoio prestado na concretização desta atividade.

terça, 12 dezembro 2017 10:19

Não acusam os anos que têm, o seu brilho transporta-nos para mais uma época Natalícia que se avizinha…ano após ano, anseiam pelo momento em que se fundem nas janelas da fachada da EB Aristides de Sousa Mendes do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, e de lá, apreciam as cores e luzes com que se veste a paisagem circundante, este ano um pouco mais monocromática!

Passaram 15 anos desde a sua criação fruto de um trabalho conjunto dos docentes do grupo 600, Josefa Reis e João Costa, que recorrendo ao uso de materiais “pobres”, nomeadamente madeira, acrílico preto, cola e papel celofane, criaram esta composição de 12 vitrais que ornamentam algumas janelas daquele espaço. Todos os anos, os alunos orientados pela docente Josefa Reis na aula de Educação Visual, fazem a recuperação destes elementos, pois o material frágil de que são feitos não aguenta a pressão e o calor dos aquecedores e facilmente se rasgam.

Assim foi este ano, pelas mãos dos alunos da turma do 9ºE foram recuperados estes elementos artísticos, que simbolizam uma das primeiras artes góticas da História, usada nas representações históricas bíblicas dentro das igrejas. A janela, colorida e iluminada, era uma metáfora de portal entre o universo terreno e o espiritual, refletido pela riqueza artística.

Votos de um Natal cheio de LUZ e ALEGRIA.

Texto e Fotos-Josefa Reis

terça, 12 dezembro 2017 10:18

No dia 4 de dezembro, assinalou-se no Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal o Dia da Pessoa com Deficiência.

A Escola Básica Aristides Sousa Mendes e as Escolas Básica e Secundária de Carregal do Sal apresentaram cartazes com imagens e palavras alusivas à temática da deficiência e da inclusão, com o intuito de despertar o sentimento de respeito e de aceitação da pessoa com deficiência junto da comunidade educativa. Os trabalhos foram elaborados por alunos com e sem necessidades educativas especiais, com a colaboração de professores, técnicos e assistentes operacionais.

No 1.ºCEB e na Educação Pré-escolar, encontram-se ainda em fase de elaboração  duas histórias “inclusivas”, as quais serão publicadas aquando da sua conclusão.

A todos os que deram e continuam a dar o seu carinhoso contributo, em prol da inclusão dos nossos alunos com necessidades educativas especiais, deixamos os nossos sinceros agradecimentos.

 

 

 

Departamento de Educação Especial

Carregal do Sal, 7 de dezembro de 2017