Links_top

  •   

      

     
Webmaster

Webmaster

quinta, 21 março 2019 16:42

"Ottuka"

No passado dia 20 de fevereiro de 2019, no âmbito da disciplina de Sociologia, foi apresentado um trabalho que tinha como objetivo desafiar os alunos a criarem uma nova cultura e um país de modo a pôr em prática os conceitos aprendidos em sala de aula. Para esta actividade foi criado o grupo constituído por Daniel Santos, Carolina Santos, Cristina Pereira e Jéssica Figueiredo. E foi escolhido um país designado por Ottuka, com uma cultura muito própria.

Ottuka é um pequeno país situado no continente africano com uma população a rondar os 4000 mil habitantes, os Ottoquenses.

A peculiaridade do país e da respetiva cultura reside no facto de a sociedade estar dividida com base na estatura dos indivíduos, de acordo com a medida padrão (1.65m). Assim consoante a sua altura, são atribuídos estatutos diferentes.

Os Ottoquenses que tiverem mais de 1.65m são considerados humanos abençoados e, por isso, têm direito a uma melhor qualidade de vida e a usufruir de várias regalias, como, por exemplo, o consumo de carne de aves. Já aqueles que não têm a sorte de atingir esta altura, são condenados ao trabalho árduo da terra e ao pagamento de impostos. A preocupação e atenção à altura provêm da adoração ao Deus Otto, também conhecido como Condor de Andes, o maior pássaro do mundo, representado na terra pelo Daniel (cidadão de Ottuka com a maior estatura).

Quando os jovens Ottoquenses atingem os 15 anos de idade, é realizado um ritual onde se oficializa a separação dos futuros cidadãos, de acordo com a sua estatura.

Foi também apresentado um outro ritual que consistiu no casamente entre o cidadão mais importante de Ottuka (Daniel) e a mulher visitante mais alta (Margarida Lopes).

Para finalizar, foi de bom grado que o grupo trabalhou e concluiu este projeto que contou não só com a presença da turma do 12ºB como também alguns alunos da turma do 10ºA.

 

Trabalho realizado por: 

  • Daniel Santos
  • Carolina Santos
  • Cristina Pereira
  • Jéssica Figueiredo
quinta, 21 março 2019 16:39

" Carnavalândia "

No âmbito da disciplina de Sociologia, foi proposta, pela docente Aldina Nobre, à turma 12ºB, uma atividade que consistia na criação de um país, com uma cultura diferente daquela que conhecemos.

            Foi no passado dia 19 de fevereiro que, com a presença das docentes Aldina Carvalho e Sílvia Alves, as alunas Carolina Alves, Catarina Pinto, Cristiana Nunes, Joana Campos e Margarida Costa apresentaram aos restantes elementos da turma o seu país - “Carnavalândia”.

            Carnavalândia, uma comunidade onde a tristeza não ocupa lugar, é marcada pelo facto de a sociedade ser somente feminina, sendo que os visitantes do sexo masculino tiveram de se mascarar de matrafonas. A alegria, a diversão e a boa disposição também estão sempre presentes. É ainda importante salientar que as carnavalescas se regiam pela seguinte hierarquia: no topo, o Deus Supremo – Folião; de seguida, a rainha, a Carnavalinha; depois, todas as carnavalescas e, por fim, os alegres visitantes.

            Este país conta com as seguintes regras: obrigatório sorrir sempre, caso contrário, haverá uma sanção (cócegas); as carnavalescas, habitantes da Carnavalândia, bem como os seus visitantes, têm de se mascarar, venerar o Deus, o Folião, e dançar sempre que se ouve música.

            Quanto aos costumes e às tradições, foram realizados alguns rituais, entre eles o Ritual do Acolhimento dos Visitantes e o Ritual da Fertilidade, consistindo este último na escolha de uma das carnavalescas para dar continuidade às gerações deste país.

            No final, as carnavalescas escolheram um dos visitantes para se tornar habitante da Carnavalândia, cujo critério de escolha incidiu no empenho e alegria demonstrada ao longo da visita ao país. Para comemorar o Ritual da Fertilidade e a integração do visitante escolhido, foi realizada uma festa, com a gastronomia típica, muita música e animação.

     Todos temos uma história para contar, uma árvore genealógica…A árvore genealógica mostra a história de uma família.

     Saber o nome dos bisavós, dos avós, e a sua história é ir às raízes, é aprofundar o conhecimento na construção da personalidade. Sou alegre como… Sou moreno como… Sou persistente como… Herdei a teimosia de… Saio à minha  avó… são expressões que usamos quando falamos de nós.

     No âmbito do projeto inserido na Autonomia e Flexibilidade Curricular cujo tema é “Queremo-nos conhecer”, na disciplina de História e Geografia de Portugal, os alunos do 5º A foram desafiados a descobrirem a história da família e a construírem a sua árvore genealógica.

    Os alunos aceitaram o desafio e após a apresentação das mesmas aos colegas, em sala de aula, estas encontraram- se expostas no átrio da escola básica.

    Os alunos mostraram bastante empenho,dedicaram-se com muito entusiasmo e realizaram trabalhos muito criativos.

segunda, 18 março 2019 15:39

EBNA - Baile de Mascaras

No dia 28 de fevereiro, no período da manhã, realizou-se o já tradicional e grandioso baile de máscaras das crianças da Educação Pré-Escolar no pavilhão da Escola Básica Nuno Álvares. As crianças e adultos vieram disfarçados/mascarados de casa e ao som de diversas músicas dançaram e divertiram-se com alegria e boa disposição. As crianças do Jardim de Infância Angelina de Sousa Mendes/Cabanas de Viriato realizaram o baile de máscaras nas suas instalações.

Dançou-se ainda a tradicional Dança dos Cus do Carnaval de Cabanas de Viriato.

sexta, 08 março 2019 10:14

" Recicla com energia ! "

Os alunos do 10.º B, da Escola Secundária de Carregal do Sal, estão a realizar um projeto cujo objetivo é sensibilizar a comunidade em geral, para os perigos da contaminação dos solos e da água provocada pelas pilhas e lâmpadas usadas que são deitadas no lixo comum.
Ajuda-nos a proteger o meio ambiente em que vivemos!
Assim pedimos que recolhas tanto lâmpadas como pilhas que já não tenham qualquer utilidade e que as entregues no ponto de recolha colocado no respetivo estabelecimento de ensino. 
Nós agradecemos e o ambiente também!

Como já é do conhecimento de toda a comunidade educativa do Concelho, a CIM Viseu Dão Lafões está a desenvolver mais uma edição do projeto "Escolas Empreendedoras da CIM Viseu Dão Lafões". Este ano o programa abrange apenas o 1º ciclo do ensino básico e o ensino profissional, desafiando os jovens para a importância do empreendedorismo, bem como para a criação de novas oportunidades de negócio, aproveitando o que de melhor se faz na Região Viseu Dão Lafões. No 1.º ciclo, o desafio já começou com a "Aventura do Gaspar e da Maria".

No dia 28 de fevereiro, as mascotes do programa visitaram os alunos das duas turmas participantes: o 1º A e o 4º C. Marcaram assim o início do roteiro de atividades que irá, com certeza, suscitar grande animação junto das crianças. As mascotes, bem animadas, deram a conhecer o nosso território através da entrega do "Kit do Empreendedor" composto por uma mochila com um puzzle da região, lápis de cor e um de carvão e um pin. Foi uma manhã muito divertida.

Além das mascotes também estiveram presentes representantes da CIM, o Vice-presidente da Câmara Municipal e o adjunto do Diretor.

Está marcado para o mês de junho o culminar do projeto, ou seja, a apresentação, à comunidade educativa, dos trabalhos realizados nas duas turmas.

Até lá Mãos à Obra!

sexta, 08 março 2019 10:05

“ AMAR-te?...e AMAR-me!”

Encontra-se patente no Museu Manuel Soares de Albergaria, em Carregal do Sal, de 1 a 29 de março, a exposição “AMAR-te?...e AMAR-me!” dinamizada pelas docentesde Educação Visual do Agrupamento, Isabel Várzeas e Josefa Reis, em parceria com o projeto UNESCO do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal.

Estaexposição, constituída por uma série de trabalhos executados pelos alunos de 3º ciclo, 7º, 8º e 9º anos, representam a abordagem avárias técnicas e conteúdos lecionados na vertente artística, visam assinalar o “Dia Internacional da Mulher”, numa interpretação através do retrato criativo de personagens femininas de valor em várias áreas de intervenção social,

Encontramos verdadeiras heroínas retratadas em várias épocas, desde Grácia Nasi, Angelina de Sousa Mendes, Joana d’Arc, Rainha Santa Isabel, D. Antónia Ferreirinha, Frida Kahlo, Golda Meir, Marie Curie, Florence Nightingale, Kathrine Switze e Helen Keller.

Todas e tantas outras…retratadas no poema de DC (Dores do Carmo)

Ser mulher

Ser mulher é ser forte
Corajosa e porto de abrigo
É dar vida e sorrisos
Dar força sem fraquejar
Amar e entregar-se
À família, aos amigos
Uma palavra, um estímulo
Quando lhe apetece desistir…
No coração, a saudade dos filhos
Que partem, dos irmãos, dos pais
A mãe, força de guerreira, modelo
Como inspiração e fonte de amor
Divina, não!
Mas anjo da guarda!

                                              

                                                                                  Texto-Josefa Reis e Dores Fernandes

Cartaz-Josefa Reis

Vídeo-Josefa Reis

Centro Cultural de Carregal do Sal, 21 de fevereiro, 14 horas.

As turmas do 7º e do CEF foram ao teatro. Leandro, rei de Helíria, de Alice Vieira, texto dramático baeado no conto popular “O sal e a água”, foi a nossa opção.

O grupo de teatro ETCteatro levou ao palco a peça a que assistiram cerca de uma centena de alunos e vários professores acompanhantes. Os nossos jovens tiveram, assim, a oportunidade de ver a representação de uma obra que irão abordar ao longo das aulas de Português. Daí que a mesma tenha sido solicitada e dinamizada pelos professores do 7º ano.

Parece que todos saíram satisfeitos.

Agora, venha o texto!

 

Professores de Português

Prazo de inscrição para exames Nacionais do Ensino Secundário

 

Toda a Informação sobre os exames nacionais está disponível no menu Alunos ou clicando AQUI

segunda, 25 fevereiro 2019 11:06

Sports Photographers

No âmbito da disciplina de Inglês, a turma CEF de Operador de Fotografia realizou pesquisas sobre vários/as fotógrafos/as ligados/as ao desporto, tendo exposto os trabalhos realizados no átrio da Escola Básica de Carregal do Sal.