Coronavirus_covid19

  • Clique para efetuar a sua Pré-inscrição !

Links_top

  •  


        

     

    Horário dos Serviços Administrativos
      08h30 - 12h30 

     
     
     
     
Webmaster

Webmaster

quinta, 20 fevereiro 2020 09:31

Gaspar e Maria no 1.º ciclo da EBNA

No âmbito do projeto WANTED – Escolas Empreendedoras da CIM (Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões), as mascotes Gaspar e Maria foram recebidas no dia 14 de fevereiro, na Escola Básica Nuno Álvares, em ambiente de muita alegria, criatividade e entusiasmo, pelos alunos das três turmas do 1.º CEB, inscritas nesta 9.ª edição, uma turma do 1.º ano e duas turmas do 2.º ano, que vão criar uma história e apresentar duas invenções, respetivamente.

A grande novidade deste ano é um jogo que os alunos poderão instalar nos telemóveis ou tablet e, no qual, poderão jogar inserindo um código disponibilizado pela CIM.

No fim, foi-lhes entregue um kit pedagógico composto por mochila, lápis flexível, lápis de cera, borracha, régua, puzzle e um postal.

Além dos alunos e professores titulares de turma, também estiveram presentes o Vice-Presidente da Câmara e Vereador da Educação, José Sousa Batista; a Coordenadora do estabelecimento, Goreti Fernandes e a coordenadora do 1.º ciclo, Elisa Borges.

Na sua 9ª edição, o projeto WANTED tem como objetivo potenciar nos alunos deste nível de ensino, competências pessoais e sociais inerentes a um perfil empreendedor, bem como sensibilizar, formar e educar crianças e professores para o empreendedorismo, levando-os ao desenvolvimento de um papel dinâmico, com opiniões próprias e autónomas.

Aguardam-se muitas ideias empreendedoras vindas destas três turmas, as quais serão apresentadas à comunidade no final do ano letivo.

Os alunos do Curso Profissional Técnico de Proteção Civil realizaram visitas de estudo aos quartéis dos Bombeiros Voluntários de Carregal do Sal e Cabanas de Viriato nos dias 27 de janeiro e 10 de fevereiro, respetivamente, com a finalidade de complementar algumas das matérias já ministradas em contexto de sala de aula.

Nos Bombeiros Voluntários de Carregal do Sal a turma foi recebida pelo senhor Comandante Filipe Lopes que explicou a organização e o funcionamento do corpo de bombeiros. Seguiram-se a visita ao Museu António Duarte dos Santos e ao parque de viaturas para observação dos meios, ferramentas e equipamentos de proteção individual a utilizar em contexto de incêndio rural, urbano e industrial.

Em Cabanas de Viriato, o senhor Comandante Fernando Campos, após dar as boas-vindas ao grupo, acompanhou os alunos na visita às instalações. Posteriormente, já no exterior, houve a possibilidade de conhecer o VUCI (Veículo Urbano de Combate a Incêndios) e experimentar técnicas de utilização de espuma de baixa e média expansão.

No final, foi notória a satisfação de todos os envolvidos.

Estas atividades, integradas no projeto de Autonomia e Flexibilidade Curricular, têm-se revelado de extrema importância na criação de laços com os demais Agentes de Proteção Civil.

O 75º aniversário da libertação do campo de concentração de Auschwitz foi assinalado pelo Projeto Dever de Memória – jovens pelos direitos humanos”, de várias formas, nas Escolas do Agrupamento. A comemoração do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, que se celebra a 27 de janeiro, começou com a intervenção de alguns alunos de 9º ano e do curso CEF- Operador de Fotografia, estes últimos na Escola Básica de Carregal do Sal, que se deslocaram às salas de aula para lerem de forma expressiva testemunhos de sobreviventes, excertos de diários de adolescentes e poemas sobre esta cruel realidade, por exemplo de Primo Levi, sobrevivente de Auschwitz.

Durante a semana, de 27 a 31, foram projetados filmes sobre a temática, na biblioteca e na sala dos grandes grupos, tais como O Rapaz do Pijama às Riscas, A Vida é Bela, O Pianista, Diário de Anne Frank e Aristides de Sousa Mendes, Cônsul de Bordéus, que tiveram sempre uma grande audiência constituída por alunos, acompanhados dos seus professores.

Encontramos também, no Museu Manuel Soares de Albergaria, uma exposição intitulada “Pedaços de DOR…sementes de AMOR”, patente no referido espaço até ao dia 29 de fevereiro. Esta integra vários testemunhos escritos, fotografias e interpretações artísticas, realizadas pelos alunos do 9º ano do Agrupamento com o apoio das docentes Isabel Várzeas e Josefa Reis, as quais ilustram textos e poemas que visam assinalar o 75º aniversário da libertação do Campo de Concentração de Auschwitz.

Fazemparte desta exposição, um conjunto de réplicas de postais, disponibilizado por Leah Rozenfeld Sills, descendente de um portador de visto passado por Aristides de Sousa Mendes, que serviu de matriz gráfica da exposição e que retratam as comunicações entre pessoas que estavam no gueto de Lodz (Polónia) e seus familiares que emigraram para os EUA. A maior parte da correspondência é entre a sua bisavó (Chaya) e seus avós Jenny e Stefan (Stefus), alguns postais são do tio do seu pai, Piotr (Profus), segundo informação da detentora dos postais, Chaya e Piotr foram assassinados no Holocausto.

Os professores do Agrupamento estão a dinamizar visitas à exposição, pois esta comemoração destina-se, principalmente, aos mais novos e pretende trazer à memória factos históricos que não podem ser esquecidos, assim como outras vivências, reforçando a necessidade de um conhecimento sistemático e fundamentado do passado, para compreender o presente e assim prevenir o futuro.

Ainda a assinalar a efeméride, foi dinamizada, no dia 31 de janeiro, a visita de estudo dos alunos inscritos na viagem a Auschwitz, que se realizará no próximo mês de abril, ao Pólo MuseológicoVilar Formoso, Fronteira da Paz, o qual constitui um Memorial aos Refugiados e ao “Justo entre as Nações” Aristides de Sousa Mendes. Esta viagem realizada de comboio, a simbolizar a deportação para campos de concentração, teve como objetivo a sensibilização e a preparação sobre a temática do holocausto. De sublinhar que os alunos revelaram uma atitude de grande interesse e envolvimento nas atividades propostas, nomeadamente o Jogo didático criado pela equipa UNESCO, um quizz sobre o Cônsul e o enquadramento da sua ação, designado “Uma vida salva – a humanidade em pessoa …”

Ainda neste âmbito, com o objetivo de conhecer a história do cônsul e o Tributo a Aristides de Sousa Mendes - 50 anos de memória, dando cumprimento ao proposto no plano de atividades do projeto, a equipa UNESCO está a acolher na Casa do Passal e na Escola Básica Aristides de Sousa Mendes, desde o dia 28 de janeiro e ao longo do mês de fevereiro, grupos escolares, constituídos maioritariamente por alunos de 9º ano de outros Agrupamentos, nomeadamente de Ferreira do Zêzere, Montemor-o-Velho, Coimbra Oeste, este apenas na EB Aristides de Sousa Mendes, e de Santa Comba Dão. Estas sessões de sensibilização sobre o tema constituem uma verdadeira aula de história e de cidadania fora da sala de aula, contribuindo para o aprofundamento de conhecimentos. Uma homenagem ao cônsul numa visita que lhes proporciona uma experiência emotiva e enriquecedora.

 Um #DeverdeMemória!

 

Dores Fernandes e Josefa Reis

Fotos: Josefa Reis

terça, 11 fevereiro 2020 15:27

Desfile de Carnaval do AECS

A equipa UNESCO deslocou-se ao Luxemburgo, de 15 a 18 de janeiro, em visita à Exposição Aristides de Sousa Mendes, um cônsul português entre a consciência humana e a razão de Estado, nos Arquivos Nacionais da cidade do Luxemburgo, para cuja inauguração a equipa tinha sido convidada pela Sousa Mendes Foundation, que colaborou na organização da mesma, oportunidade à qual se acrescentou a partilha de informação sobre o Cônsul Aristides de Sousa Mendes e sobre o projeto pedagógico Dever de Memória – jovens pelos direitos humanos, nas Escolas onde se ministra o Curso de Língua e Cultura Portuguesa, atividade planificada pelo Coordenador de Ensino Português, Dr. Joaquim Prazeres, evocando assim o 80º aniversário do ato de Consciência deste “Justo entre as Nações”.

A referida exposição, evento organizado no âmbito da presidência luxemburguesa da Aliança Internacional para a Memória do Holocausto (IHRA), teve o alto patrocínio do nosso país, a assinalar a sua recente integração nesta organização. Muito bem estruturada, de grande riqueza e diversidade de acervo, esta integra painéis sobre a relação entre ambos os países e sobretudo fontes relativas à ação de Aristides de Sousa Mendes, em Bordéus, no contexto da perseguição nazi da 2ª guerra mundial. De lembrar que a grã-duquesa Charlotte e a sua família, assim como vários membros do governo luxemburguês, receberam vistos do cônsul português aquando da ocupação nazi do seu país. Esta memória histórica de um período conturbado e a homenagem a quem foi capaz de desobedecer para salvar vidas, aproximou Portugal e o Luxemburgo. Uma ligação que advém, também, do facto de neste último país viver uma significativa comunidade de emigrantes portugueses.

Visitar esta exposição foi, de facto, um privilégio e uma honra. A receção e o acompanhamento da visita, por parte da Curadora e da responsável do serviço educativo e de comunicação, Sanja Simic, foi igualmente uma benesse memorável para a equipa. Da agenda fez parte, também, uma reunião com estas responsáveis dos Arquivos Nacionais, na qual foi feita uma abordagem sobre o trabalho desenvolvido pelo nosso projeto. Fomos, ainda, recebidas na Embaixada de Portugal no Luxemburgo, onde o Senhor Embaixador, Dr. António Gamito, nos deu as boas-vindas.

 

As palestras sobre Aristides de Sousa Mendes, no Liceu Athenée e na Associação de Pais de Ettelbruck, destinada a alunos do ensino secundário dos Cursos de Língua e Cultura Portuguesas e respetivos professores, ultrapassaram as expetativas, os jovens revelaram grande interesse e entusiasmo, demonstrados na dinâmica e interatividade criadas. O tempo agendado pareceu escasso para a apresentação das atividades dinamizadas no âmbito do nosso projeto, pois os colegas e os discentes manifestaram, igualmente, curiosidade em saber mais. Um acolhimento caloroso que nos fez sentir em casa.

No último dia, houve tempo, ainda, para a visita à Linha Maginot, na região da Alsácia, linha defensiva francesa constituída por bunkers (Casamatas), postos de vigilância e paióis de munição, na fronteira com a Alemanha, que constitui, atualmente, lugar de memória procurado pelos turistas, uma experiência muito enriquecedora.

Fica uma palavra de gratidão aos professores de Língua e Cultura Portuguesas e ao Coordenador de Ensino Português no Luxemburgo, pela amável disponibilidade e generoso acolhimento, um anfitrião que faz jus ao prestígio do povo português como muito hospitaleiro, na verdade fez-nos sentir em família.

 

Texto: Dores Fernandes e Josefa Reis

Fotos-Josefa Reis

 

quarta, 05 fevereiro 2020 15:09

Feira do Livro usado

O material educativo do nosso projeto “Dever de Memória – jovens pelos direitos humanos” conta, agora, com um jogo quizz sobreAristides de Sousa Mendes, o holocausto e os direitos humanos. 

Este jogo de tabuleiro, com 60 questões e respetivas respostas, sobre a temática do projeto UNESCO do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, “Dever de Memória - Jovens pelos Direitos Humanos” foi criado pelas coordenadoras do projeto, Dores do Carmo e Josefa Reis, com o objetivo de desenvolver uma atividade sobre os temas que constituem o foco do nosso trabalho, e que foi posto em prática no Campo de Acolhimento de Refugiados, dos dias 14 e 15 de dezembro, na Escola Básica Aristides de Sousa Mendes, em Cabanas de Viriato, a convite das colegas de Educação Moral e Religiosa Católica, dinamizadoras desta iniciativa. Nos cartões das perguntas foram utilizadas imagens, devidamente autorizadas pelos seus autores, do livro de Banda Desenhada Aristides de Sousa Mendes, herói do holocausto, José Ruy e aguarelas dos artistas plásticos Júlio Rodrigues e Josefa Reis, num arranjo gráfico e design meticulosamente criado pela professora, e membro da equipa, Josefa Reis.

Consideramos que aprender sobre o holocausto e a história do Cônsul português, que desobedeceu a ordens superiores por amor ao próximo, envolve os alunos numa reflexão crítica fundamental para o seu crescimento nos valores da empatia e da solidariedade, necessários para a defesa dos direitos humanos e para o desenvolvimento de uma cultura de paz que possa evitar atrocidades futuras.

O foco temático da escola tem de estar alinhado com a missão da Rede de Escolas Associadas da UNESCO e os seus objetivos: construir os baluartes da paz na mente dos alunos, partilhando os valores e a missão da UNESCO, com ênfase nos quatro pilares Delors - aprender a conheceraprender a fazeraprender a viver juntos eaprender a ser,  com o objetivo de promover os princípios inerentes ao Ato Constitutivo da UNESCO – sobretudo, direitos humanos e fundamentais, dignidade, igualdade de género, progresso social, liberdade, justiça e democracia, respeito pela diversidade e solidariedade internacional. Assim, este é um recurso desafiante, que proporciona uma aprendizagem interativa, potencia a comunicação e o sentimento de pertença ao grupo, traduzindo-se, por isso, numa mais-valia educativa em contexto de sala de aula, ou extra sala de aula, no âmbito da Cidadania e Desenvolvimento ou de qualquer outra área do currículo.

Integrar a Rede de Escolas Associadas da UNESCO obedece os requisitos vários, tais como: participar em pelo menos um projeto global, concurso e campanha proposta anualmente pela UNESCO; celebrar pelo menos duas efemérides das Nações Unidas, envolvendo a comunidade educativa;  promover a visibilidade do certificado e o logotipo da Escola, pelo que no final deste período a Equipa UNESCO diligenciou no sentido de colocar, em todas as Escolas integrantes do Agrupamento, uma placa com o logotipo de Escola UNESCO, de modo a informar a comunidade educativa sobre a sua adesão e compromisso educacional.

Agradecemos ao professor José A. Leal, por ter, gentilmente, feito o corte das placas de acrílico e ao Senhor António José Santos pela diligência da sua afixação, nos respetivos locais.

 

Dores Fernandes e Josefa Reis

Fotos: Josefa Reis

segunda, 03 fevereiro 2020 11:35

Encontro com João Mésseder

segunda, 03 fevereiro 2020 11:27

ENCONTRO COM ISABEL ALÇADA E DANIEL COMPLETO

Com o objetivo de formar leitores e fomentar o gosto pelo LIVRO, realizou-se no dia 24 de janeiro, no Centro Cultural de Carregal do Sal, um encontro dos alunos do 1.º ciclo do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal com a escritora Isabel Alçada e o autor/compositor Daniel Completo.

Este encontro foi organizado pelo Departamento do 1.º Ciclo e pelas Bibliotecas Escolares.

Os autores apresentaram o seu mais recente audiolivro intitulado Cantos e contos tradicionais. Este audiolivro é destinado aos mais novos, pretendendo-se também que os pais e professores o utilizem como instrumento educativo, numa abordagem pedagógica e lúdica.

Isabel Alçada recontou alguns dos contos do livro, os quais foram, seguidamente, interpretados por Daniel Completo, com a colaboração da sua companheira de aventuras literárias. Os alunos presentes (263) também foram incentivados a participar, cantando os refrões.

Foi um encontro que agradou bastante aos alunos, docentes e assistentes operacionais, pois foi recheado de música, poesia, magia e muita animação.

No final do encontro, os autores autografaram os audiolivros adquiridos pelos alunos.