Oferta formativa 2018/2019

  • Clique para saber mais...

  • Clique para saber mais...

Webmaster

Webmaster

quinta, 12 dezembro 2013 15:25
Comemoração da Declaração Universal dos Direitos Humanos no A.E.C.S
 
No dia 10 de dezembro, na biblioteca da Escola Sede, o momento musical (violinos) dinamizado por alunas, do Ensino Integrado do Conservatório, do 9º A e a distribuição de marcadores de livros pelo 12º B, contendo os direitos humanos, abriram a exposição subordinada a esta temática. A referida exposição poderá ser visitada até ao final do período.
Na parte da tarde deste primeiro dia, foi apresentado, no mesmo espaço, uma dramatização de um texto de Luther King por um aluno do 9º B. Ao longo da semana dinamizar-se-ão outras iniciativas, tais como a projeção de documentário e filmes relativos à temática: “Aristides de Sousa Mendes – o cônsul injustiçado”, “ O Pianista”, “ A lista de Shindler” e “ O rapaz do pijama às riscas”.
Esta iniciativa insere-se no projeto, Dever de Memória – Jovens pelos Direitos Humanos, dinamizado pelo Departamento de Ciências Sociais e Humanas, com a colaboração do CEF de Fotografia, que foi apresentado, este ano letivo, para candidatura à rede de Escolas Associadas da UNESCO. Os referidos alunos de CEF realizaram calendários com imagens ilustrativas dos direitos do homem.
Na Escola Básica Nº 2 e na Escola Aristides de Sousa Mendes desenvolveram-se também atividades no âmbito desta comemoração. 
Assim, na Escola Básica Nº 2 está a decorrer uma exposição de trabalhos dos alunos relativa a Direitos Humanos com a sinalética associada ao trânsito.
Na Escola Aristides de Sousa Mendes o 9º E procedeu à leitura expressiva do conto “O Homem que ficou sem sono…” de José Jorge Letria, acompanhada de projeção ilustrativa do mesmo (em ppt) à turma de 4º Ano.
No intervalo, no átrio desta mesma escola, as alunas, também do 9º E, dinamizaram um momento de canções alusivas aos Direitos Humanos e ao Natal, com acompanhamento da Profª Júlia Abrantes e distribuição de marcadores de livros em Português e Inglês, elaborados pela mesma turma, bem como de material doado pela AI Portugal.
 
Dores Fernandes e Helena Romão
 
segunda, 02 dezembro 2013 00:00
 
No passado dia 29 de novembro os alunos da turma D do 9º ano e alguns da turma B dinamizaram a atividade “ Lembrar Feriados da História de Portugal”, em concreto o 5 de outubro (a implantação da república) e o 1 de Dezembro (restauração da independência), destinadas aos alunos do 3º e 4º ano do Centro Educativo Nuno Álvares, no âmbito da disciplina de História. A atividade foi desenvolvida nas salas dos alunos com a colaboração dos seus professores, que acolheram bem a iniciativa.
 Os alunos destinatários revelaram grande entusiasmo face à atividade, que constou da projeção de um vídeo ou de power point realizados pelos alunos, no que respeita ao 5 de outubro e de um sketch de teatro alusivo ao dia 1 de dezembro, participando com interesse quando foram questionados no fim da sessão.
Os alunos dinamizadores manifestaram-se realizados e satisfeitos por terem dinamizado esta sessão para os mais novos. Pode concluir-se que foram atingidos os objetivos propostos e esperamos ter contribuído para o desenvolvimento do sentido cívico dos mais jovens. Queremos deixar um agradecimento ao Centro Educativo por nos ter proporcionado um excelente acolhimento.
Ana Beatriz Nogueira Figueiredo
Joana Elias Almeida 
 
 
terça, 12 novembro 2013 00:00
 
A Professora Célia Cortez é professora por paixão e vocação e, nas funções de bibliotecária, alia duas coisas de que gosta muito – o ensino e os livros. Considera que eles nos ajudam a escrever melhor, a ter um conhecimento mais vasto sobre o mundo, a conhecermo-nos melhor e aos outros, a sermos pessoas mais sensíveis, mais tolerantes. Anima-se quando fala deles e das experiências com os seus alunos e emociona-se quando fala de si e do filho que a tem ajudado a crescer como pessoa, enfim, a ser feliz. 
Diz que os alunos gostam muito da biblioteca e que a utilizam, não só para requisitar livros, mas também para realizarem trabalhos no computador, entre outras atividades. 
Durante a conversa, mostrou muita dedicação e entrega ao que faz e “dá”!
 
Há quanto tempo é professora bibliotecária?
Professora Célia - Há 13 anos.
 
Gosta do que faz?
Professora Célia - Gosto muito, sobretudo quando dinamizo atividades com os alunos.
 
Gostava de ter outra profissão?
Professora Célia - Não. Desde pequena que eu queria ser professora. Penso que sou professora por paixão e vocação. Agora, também sou bibliotecária o que me permite aliar duas coisas de que gosto muito – o ensino e os livros. 
 
Costuma ler nos seus tempos livres? 
Professora Célia - Eu, praticamente, não tenho tempos livres, mas leio quase todos os dias antes de adormecer. Tenho sempre um livro na mesinha de cabeceira.
 
Já lê desde criança?
Professora Célia – Desde criança que leio. Quando era pequena, havia poucos livros em minha casa. Então, eu e as minhas irmãs íamos à biblioteca da Gulbenkian requisitar livros, pelo menos, uma vez por mês. Fazíamos oito quilómetros a pé (ida e volta). Eu deliciava-me com os livros de Enid Blyton, da coleção “Os cinco” e da Condessa de Ségur. Imaginava-me a viver as aventuras narradas nos mesmos. 
 
Qual o seu autor preferido? E o que gosta mais de divulgar aos seus alunos?
Professora Célia - Não tenho, propriamente, um autor preferido. Gosto muito de alguns escritores da América Latina, como Luís Sepúlveda, Isabel Allende, Laura Esquível e Gabriel Garcia Marquéz. Dos autores portugueses, os meus preferidos são Eça de Queirós, Júlio Dinis, José Saramago, Miguel Sousa Tavares e José Luís Peixoto, um escritor que conheci através da minha colega e amiga São Soares. É um jovem escritor que escreve sobre as coisas simples da vida, mas com muita beleza. Tem uma escrita muito intimista.
Em relação aos meus alunos, gosto de lhes divulgar uma grande variedade de autores portugueses e estrangeiros. Contudo, sinto um enorme prazer quando trabalho obras de Sophia de Mello Breyner, Luísa Ducla Soares, Alice Vieira e António Mota. Neste momento, estou a analisar com a minha turma uma obra de António Mota e os alunos estão a adorar. Inclusivamente, foram vários os que escolheram obras deste autor para leitura autónoma/contratual.
 
Quais os autores que já estiveram na escola?
Professora Célia - Desde que desempenho as funções de professora bibliotecária já estiveram na escola os seguintes autores: Ana Maria Magalhães, António Mota, Ana Meireles, José Fanha e José Saraiva. 
 
Sente que os alunos gostam da biblioteca?
Professora Célia - Eu penso que os alunos gostam muito da biblioteca. Durante o período de almoço e intervalos, o espaço é reduzido para acolher todos os alunos que pretendem utilizar a biblioteca.
 
Quando a frequentam fazem-no para ler e requisitar livros ou para fazer outras atividades?
Professora Célia - Os alunos utilizam muito a biblioteca para requisitarem livros, mas também para realizarem trabalhos no computador, para jogarem (jogos didáticos) e para verem filmes. Infelizmente, ainda são poucos os que a utilizam para realizarem leitura de presença.
 
Quais os livros mais requisitados nesta escola? E nas restantes?
Professora Célia - Atualmente, os livros mais requisitados nesta escola são os que são indicados no Plano Nacional de Leitura para o 2.º ciclo, isto porque são aqueles que os professores indicam para leitura autónoma/contratual. Nas restantes escolas os livros mais requisitados também são aqueles que os professores de Português indicam para leitura contratual. No Centro Educativo, os alunos do 1.º Ciclo e crianças da Educação Pré-escolar requisitam praticamente todos os livros da secção da literatura infantil.
 
 
Os livros são estimados?
Professora Célia - De uma maneira geral, os alunos estimam os livros. Existem muitos livros já bastante danificados, mas deve-se ao muito uso.
 
A biblioteca costuma estar às moscas?
Professora Célia - Durante o decorrer das aulas é pouco utilizada. Nos intervalos, período de almoço e sempre que um professor falta, é bastante frequentada. 
Sente que os alunos estão a ler mais?
Professora Célia - Sim, sobretudo os alunos dos 1.º e 2.º Ciclos. Infelizmente, os alunos mais velhos vão perdendo os hábitos de leitura.
 
O que gostaria de transmitir aos jovens desta escola e que aqui não lhe foi perguntado?
Professora Célia - A biblioteca está bem apetrechada. Têm ao vosso dispor uma grande variedade de livros, por isso devem requisitá-los e lê-los. Quem gosta das novas tecnologias, pode ler livros digitais. Já existem muitos disponíveis na internet, gratuitamente. No sítio do PNL têm vários adequados ao vosso nível etário. Eu, pessoalmente, prefiro ler em suporte papel. 
 António Mota, aquando da sua visita a esta escola, referiu que para bem escrever são necessárias três coisas: a primeira é ler, a segunda é ler e a terceira é ler. Portanto, é preciso ler sempre. Os livros ajudam-nos a escrever melhor, a ter um conhecimento mais vasto sobre o mundo que nos rodeia, a conhecermo-nos melhor a nós próprios e aos outros. Ajudam-nos a sermos pessoas mais sensíveis, mais tolerantes. 
Todos nós temos um lado bom e um lado mau. O melhor de mim devo-o, sem dúvida, aos meus pais, ao meu filho João, que é um menino especial e que me tem ajudado a crescer como pessoa, mas devo-o também aos meus professores e aos livros. Eu reflito muito sobre o que leio.
 
 
Entrevista realizada pelos alunos do5.º B, nas aulas de Português
segunda, 11 novembro 2013 00:00
Na Escola Básica Aristides Sousa Mendes, os alunos fizeram uma exposição de trabalhos alusivos à época que se vive, o outono.
Com muita arte e imaginação, aqui fica o resultado obtido.
terça, 05 novembro 2013 14:24
 
No dia 28 de outubro, durante um intervalo, os alunos da Escola Básica n.º2 e da Escola Secundária de Carregal do Sal foram surpreendidos com um espetáculo de circo, teatro, música, dança e poesia denominado “Cabaret Lusitano”.
A dupla, constituída pela Vanessa e pelo Tó Zé, da associação cultural “Radar 360˚ ” invadiu a sala de convívio dos alunos e apresentou números originais, divertidos e repletos de humor.
Este espetáculo está incluído na programação do serviço educativo da Fundação Lapa do Lobo, instituição que procura promover experiências de aprendizagem em torno de ações no domínio das artes e que tem proporcionado espetáculos únicos à comunidade escolar do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal.
 
6.ºA – texto coletivo
sexta, 01 novembro 2013 17:03

 

No dia 31 de outubro do corrente ano lectivo comemorou-se o dia das bruxas no Centro Educativo Nun´Álvares.
O principal objectivo destaatividade foi desmistificar alguns medos do imaginário infantil e fomentar a participação das famílias na vida escolar. Neste sentido, foi lançado um desafio nas 7 salas da Educação Pré-Escolar. Apelámos à criatividade das famílias e solicitámos a sua colaboração para que se realizasse uma exposição relacionada com o Dia das Bruxas, utilizando material reciclável. 
O envolvimento das famílias foi excecional e a exposição “Aqui há gato” é um verdadeiro e memorável sucesso.
quarta, 26 junho 2013 10:04
Com o objetivo de sensibilizar os alunos do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal para a temática da Arte e de lhes proporcionar uma interação com artistas plásticos detentores de abordagens artísticas diferenciadas, realizou-se no dia 7 de junho na Escola Secundária, no âmbito da disciplina de artes visuais lecionada no 10º ano, uma exposição coletiva “UM DIA COM A ARTE” que contou com a presença dos pintores Cássio Mello, Constância Nèry, Luísa Prior, Anttonia Portto, Teresa Heitor, Rui Coelho, Filomena Fonseca e António Leite. 
   Este evento teve a finalidade de mostrar à comunidade escolar o trabalho desenvolvido pelos alunos, nesta disciplina, ao longo do ano. Participaram, também, nesta atividade os alunos do 9º ano.
sábado, 29 junho 2013 00:00
No dia 14 de junho, realizou-se a atividade “Pedalar é que está a dar” no exterior do Centro Educativo Nun`Alvares. Com o objetivo de proporcionar aos alunos um dia diferente, estes tiveram a oportunidade de contactar e assimilar ações básicas da utilização da bicicleta. 
Deste modo, foram levadas a cabo as seguintes atividades: 
  • Ação pedagógica teórica sobre a utilização da bicicleta como meio preferencial de locomoção e acerca da prática de BTT (Bicicleta Todo o Terreno);
  • Acão prática: Prova de destreza – gincana – no espaço exterior do Centro Educativo Nun´Álvares.
    Fazendo uma avaliação global da atividade considera-se que foi bastante satisfatória. A adesão às várias atividades superou as expectativas, uma vez que o treinador de BTT disponibilizou mais tempo, o que permitiu abranger mais alunos com NEE do que inicialmente previsto. Através das atividades dinamizadas, os alunos tiveram a oportunidade de conhecer a bicicleta e os seus componentes bem como os benefícios da sua utilização o que culminou num registo em papel. De igual modo, foi possível assimilar ações básicas da utilização da bicicleta: montar; pedalar; travar; curvar; equilibrar apenas com uma mão e desmontar, desenvolvendo o equilíbrio e propiciando movimentos coordenados.
Esta atividade permitiu ainda a inclusão dos alunos portadores de Perturbação do Espetro do Autismo (PEA), a camaradagem e espírito de grupo incutindo, simultaneamente, valores de preservação e respeito pela natureza.
 
     As atividades foram promovidas pelo Grupo de Educação Especial em articulação com o Coordenador da Escola de BTT Dão Nelas
segunda, 01 julho 2013 00:00
No dia 5 de junho, realizou-se a atividade “Um Dia Diferente” na Albufeira da Barragem da Aguieira/Rio Dão, junto ao Resort Montebelo.
 
Com o objetivo de proporcionar aos alunos um dia diferente, fora do contexto escolar e em contacto com a Natureza, comemorando simultaneamente o Dia Mundial do Ambiente e sensibilizando para a proteção do mesmo, foram levadas a cabo as seguintes atividades:
Atividades lúdico- desportivas dirigidas aos alunos portadores de Necessidades Educativas Especiais
  • Paintball adaptado
  • Jogos de estimulação sensorial/atenção-concentração
  • Jogos de precisão óculo-manual
  • Atividades de proteção ambiental (como efetuar a separação do lixo)
  • Passeio de barco e de canoa pela Albufeira da Barragem da Aguieira em articulação com a Equipa de Proteção da Natureza e Ambiente da GNR (EPNA)
  • Lanche nas instalações do Hotel
Fazendo uma avaliação global da atividade considera-se que foi bastante satisfatória. A adesão às várias atividades superou as expectativas. Através das atividades dinamizadas os alunos tiveram a oportunidade de experienciar sensações e movimentos que frequentemente são impossibilitados pelas barreiras físicas, ambientais e sociais. Por outro lado foi possível socializar com outros elementos da comunidade e efetuar uma aprendizagem cooperativa, promovendo, simultaneamente, a valorização pessoal. De igual forma, a realização desta atividade permitiu sensibilizar os alunos para a temática do Ambiente através do conhecimento do modo como os vários tipos de poluição afetam os seres vivos (vida marinha e as pessoas).
As atividades foram promovidas pelo Grupo de Educação Especial em articulação com a Equipa de Proteção da Natureza e Ambiente da GNR (EPNA).
quinta, 17 outubro 2013 13:47

Dia Mundial do Animal

 
No dia 4 de outubro, comemorou-se o dia do animal. Os alunos do 3º e 4ºanos da EB Aristides de Sousa Mendes tiveram uma manhã muito diferente do habitual.
Neste dia, veio à escola o Dr. Jaime, veterinário da Câmara Municipal que nos mostrou alguns animais, deu-nos muitos conselhos sobre como cuidar dos animais e aprendemos uma lição muito importante: “Os animais são nossos amigos, temos que os tratar bem”.
O Sr. veterinário mostrou-nos uma cobra do milho, uma iguana da Índia, um cão Serra da Estrela e um gato branco às manchas pretas. Nós tocámos na cobra e na iguana e fizemos festinhas ao cão e ao gato.
Os donos dos animais são responsáveis por cuidar bem deles e levá-los ao veterinário quando eles estão doentes ou têm de tomar uma vacina. Para ter um animal é preciso ter espaço, muita dedicação e higiene.
Nós adorámos este dia!
Pág. 46 de 46