Oferta formativa 2017/2018

  • Clique para saber mais...

  • Clique para saber mais...

Webmaster

Webmaster

sexta, 26 maio 2017 14:56
     Nos passados dias 16 e 19, a Escola Secundária de Carregal do Sal teve a honra de acolher a atividade “Experimento…Logo Aprendo” organizada pelos alunos do 12º ano da disciplina de Física. Esta atividade contou com a participação de pequenos cientistas do 4º ano da Escola Básica Aristides de Sousa Mendes e da Escola Básica Nuno Álvares para quem a atividade estava destinada.
 
     Em primeiro lugar este projeto tinha como grandes objetivos o desenvolvimento científico dos alunos e o gosto pela investigação, o desenvolvimento do pensamento crítico, dedutivo e criativo dos alunos e ainda o despertar do gosto pelas ciências nos alunos. Assim sendo, o grupo de alunos de alunos do 12º ano de física, que depois pode contar com a preciosa ajuda de alguns elementos da turma A do 11º ano, pesquisou e preparou aproximadamente 30 experiências que estavam divididas em 3 grandes grupos/salas: a sala escura, uma sala de química e uma sala de física.
 
      A sala escura continha maioritariamente experiências relacionadas com a luz, ótica e movimento de corpos, tais como a bola de plasma e a dispersão da luz além de outras cerca de 10 atividades. Esta sala contava com a ajuda dos alunos Ricardo Andrade, Juliana Assis, Maria Inês Bonifácio e André Pinto, que prepararam e escolheram também as experiências que lá se encontravam. Por outro lado, na sala de física, encontravam-se os alunos João Melo, João Henriques, Beatriz Carvalho e Sofia Matias prontos a incentivar os pequenos cientistas a porem a “mão na massa” em experiências como a Gosma, a Esferovite Louca e a pasta de dentes de elefante. No total a sala estava preparada com cerca de 10 experiências que envolviam também algumas experiências químicas e ilusões óticas. Por fim, na sala de química constavam 9 experiências que foram preparadas pelos alunos Tiago Sousa, Diogo Loureiro, Ana Rita Andrade e Bárbara Costa, entre as quais se encontravam o típico vulcão explosivo, uma das experiências que mais fascinaram os alunos do 4º ano, o Génio da Garrafa e a Cola Mágica. Os alunos puderam ainda visitar a sala dos reagentes e tomar consciência das principais regras de segurança dos laboratórios. 
 
     “Sempre fui apologista deste tipo de atividades, que tiram os alunos da sala de aula e os levam para o terreno, neste caso os laboratórios, e a ciência é uma ótima razão para o fazer, já que esta é uma área que a todos eles cativa.” Conta-nos Diogo Loureiro, um dos alunos do 12º que esteve presente na organização e na realização do evento. De facto, estamos submersos num sistema educativo que cada vez mais corta a liberdade de uma aprendizagem mais didática e mais interativa onde os próprios alunos aprendem experimentando. Por isso, esperamos que iniciativas como estas, que têm o seu principal pilar na partilha do conhecimento e o incentivo à descoberta e à investigação se tornem uma prática comum na escola à qual pertencemos e que esta sirva de exemplo a outras comunidades escolares.
 
     Por último, é de frisar novamente que todas as experiências apresentadas foram previamente e cuidadosamente organizadas pelos alunos que prepararam esta atividade e que, por outro lado, todas as crianças abandonaram a Escola Secundária de Carregal do Sal com um sorriso rasgado na cara, com aprendizagens de diversas áreas e com a certeza de que não se iriam esquecer daquele dia facilmente.
 
     Um agradecimento final e especial, por parte de toda a equipa que teve a honra de organizar este evento aos alunos Luís Borges, Clara Marques, Inês Pina e Diana Figueiredo por terem colaborado para o sucesso deste. Ainda um muito obrigada à professora Paula Cruz por nos transmitir o seu gosto pelas ciências, principalmente pela física e por nos impulsionar a querer transmitir também o nosso conhecimento e gosto pelas ciências aos mais novos esperando que, como nós cresçam motivados, dedicados e apaixonados pela descoberta do mundo que os rodeia, tornando-se jovens interessantes, proativos e distintos. É um verdadeiro prazer poder inspirar e servir de exemplo a futuros brilhantes alunos e cidadãos. 
Ana Rita Andrade 12º A
 
     "É muito gratificante quando se tem alunos empenhados, dedicados, interessados pela ciência e que o querem transmitir a alunos mais novos.  É de frisar que estes alunos dedicaram bastantes horas livres pessoais para poder preparar da melhor maneira as várias experiências que foram apresentadas aos alunos do 4º ano de escolaridade. Por isso, é de louvar a vontade e a proatividade destes estudantes visto que toda a atividade, desde a sua criação, ao seu planeamento, à sua realização foi feita de forma independente por eles."
Professora Paula Cruz, orientadora do projeto.
 
sexta, 26 maio 2017 14:33

             Nos dias 31 de março e 1 de abril, os alunos da turma B de 10º ano, das turmas A e B de 11º ano e da B de 12º realizaram uma visita à Barragem do Alqueva e à cidade de Évora, organizada pelas disciplinas de História, Geografia, Biologia/Geologia, Sociologia, Economia e Desenho. Esta atividade interdisciplinar tinha como objectivos essenciais: consolidar e complementar as aprendizagens da sala de aula de forma informal e interativa; estabelecer relação entre o saber teórico e a realidade; estimular a capacidade de observação e de intervenção cívica; desenvolver o espírito crítico e a curiosidade pelo saber; conhecer o contexto histórico, geográfico, económico, geológico e artístico-cultural dos locais visitados; promover o respeito pelo Património Histórico – Cultural e desenvolver a autonomia, a responsabilidade e competências relacionais interpessoais e grupais.

            A visita à Barragem possibilitou aos alunos a noção da sua importância geoeconómica como pólo turístico e espaço de fruição da área de influência da sua albufeira, contribuindo para o plurirrendimento e pluriatividade.

           Em Évora, verdadeira cidade-museu, considerada Património Mundial pela UNESCO desde 1986, graças à riqueza dos seus monumentos e cultura, o grupo “viajou” por Évora renascentista e manuelina, passando, também, pelo Templo Romano e pelo Museu de Évora, dotado de um variado acervo de diferentes épocas da história da cidade e região, desde escultura/estuária, pintura, azulejaria e cerâmica.

        O balanço desta atividade, que envolveu cinquenta e quatro alunos, é bastante positivo, visto que se traduziu num momento de aprendizagem enriquecedor e, seguramente, terá contribuído para o alargamento dos seus horizontes culturais, para o desenvolvimento da autonomia, do espírito de iniciativa e estreitamento de laços de sociabilidade.

Dores do Carmo Fernandes

Fotos: Josefa Reis

sexta, 26 maio 2017 14:31
No âmbito da disciplina de Inglês foram elaborados trabalhos alusivos à história “Tinkers Farm”, de Stephen Rabley. Desta feita, foi criado um poema e realizada pesquisa sobre povos ameríndios. Os trabalhos encontram-se expostos no átrio da Escola Básica Aristides de Sousa Mendes.
 
quarta, 24 maio 2017 15:00

      Os alunos do grupo/equipa de Desportos Gímnicos do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal estão de parabéns pelos resultados alcançados, no passado dia 10 de Maio, em Vouzela, na 4ª concentração Distrital.

       Na prova de Femininos a aluna Sara Borges do 5ºE obteve o 1º lugar na prova de Tapete e o 2º lugar na prova combinada e a Patrícia Conceição do 9ºD classificou-se em 3º lugar no Trampolim.

      Em Masculinos os alunos João Pedro Moura do 5ºE obteve o 2º lugar e o aluno José Manuel Pereira do 6ºC foi 3º Classificado, ambos na prova de Trampolins.       

quarta, 24 maio 2017 11:13

     No passado dia 17 de maio, alguns dos alunos com necessidades educativas especiais, do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, visitaram a cidade da Figueira da Foz e duas das suas praias, Cova da Gala, onde se fez uma pequena pausa para o lanche da manhã, e Praia do Cabedelo, onde os alunos, juntamente com os professores de educação especial acompanhantes e a assistente operacional da UEE (Unidade de Ensino Estruturado da Escola Secundária), puderam sentir a areia e, até mesmo, molhar os pés. As condições atmosféricas estiveram a favor.

    O taxista contratado pela Câmara Municipal de Carregal do Sal, João Monteiro, teve a gentileza de prolongar o passeio até à bonita Serra da Boa Viagem, passando depois junto à fábrica do Cabo Mondego onde se fabrica o cimento. O Parque das Abadias, espaço verde e tranquilo, foi o local escolhido para a pausa do almoço. De seguida, foi ainda dada a oportunidade de todos poderem ver o exterior do Palácio Souto Maior, o Estádio do Naval e o Mercado Municipal.

     No regresso a Carregal do Sal, fez-se ainda uma breve paragem num pequeno bar junto ao IP3 para se saborear um gelado.

    Os participantes agradecem à Câmara Municipal de Carregal do Sal, pela cedência do transporte, e à Direção do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal por ter contribuído para a concretização desta atividade que, certamente, ficará na memória de todos os participantes.

 

Carregal do Sal, 22 de maio de 2017

O Departamento de Educação Especial

quarta, 24 maio 2017 11:11

     No dia 19 de maio as oito turmas da Educação Pré-Escolar do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal acompanhadas do pessoal docente e não docente realizaram uma visita de estudo ao Porto – World of Discoveries – um Museu Interativo e Parque Temático que reconstrói a fantástica odisseia dos navegadores portugueses, cruzando oceanos à descoberta de novos mundos.

     Começamos por visitar as salas/museu guiados por funcionários trajados à época: sala das embarcações e instrumentos de navegação, as diferentes profissões, o interior do porão do navio e, por último, uma viagem de barco percorrendo os territórios conquistados pelos portugueses, produtos comercializados, culturas e povos.

     Posteriormente almoçamos nos Jardins do Palácio de Cristal. Fomos ainda ver o mar junto ao Castelo do Queijo.

     Foi sem dúvida uma grande aventura, um dia pleno de novos conhecimentos, diferentes realidades, de grande convívio e alegria entre crianças e adultos.

quarta, 17 maio 2017 14:08

    O Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal promoveu no sábado, dia 22 de abril, um grandioso jantar camoniano, que teve lugar na Escola Básica de Carregal do Sal. Este evento, coordenado pela professora Carla Marques em colaboração com alguns professores de português, e com docentes de outras áreas disciplinares e ainda um conjunto de não docentes, foi o resultado de um projeto que envolveu investigação e produção de trabalhos em áreas curriculares distintas.

   Com o objetivo de conferir a este evento um cariz realista, a Escola Básica de Carregal do Sal foi transformada num “palácio”, tanto exterior como interiormente, por meio da criação de diversos espaços que pretenderam constituir uma mostra de diferentes ambientes palacianos, mobilados e decorados ao estilo da época.

    A nível artístico, exibiu-se uma coleção de pinturas do século XVI, tendo sido apresentadas reproduções de obras como os Painéis de São Vicente de Fora, do pintor português Nuno Gonçalves, São Pedro, do pintor renascentista Vasco Fernandes, e pinturas várias de D. Sebastião e de outras figuras da época. Foi também apresentada uma exposição com reproduções de pinturas de Camões, datadas desde o século XVII até ao XX. Os alunos do 12.º ano, do curso de Artes Visuais, apresentaram também reinterpretações artísticas das figuras de Camões e D. Sebastião para além de um conjunto de reproduções de joias das casas reais da época.

    Ao longo da noite, em duas salas magnificamente decoradas, recriando um ambiente palaciano, os participantes puderam assistir à peça “Camões, o Fado e a Escrita” (escrita por alunos), dramatizada por alunos do 12.º ano, com colaboração de uma aluna do 10.º ano. O espetáculo abordou aspetos da biografia camoniana, temas e poemas da lírica de Camões e momentos d’Os Lusíadas pertencentes sobretudo ao plano das reflexões do poeta. No decurso da representação foi servido um jantar concebido a partir das receitas de um frade do século XVI com a seguinte ementa: Entrada: pastéis lepaldados; Sopa: Galinha mourisca aromatizada com canela; Prato principal: Frango recheado e aromatizado com especiarias com arroz de vaca e salada portuguesa (com borragem e muitas outras verduras); Sobremesas: Arroz de leite, beilhós reais e queijada real. A refeição foi acompanhada pelos excelentes vinhos branco e tinto engarrafados para o evento pela Quinta do Ribeiro Santo.  A degustação quinhentista foi ainda acompanhada por música da época, magnificamente executada por alunos do Ensino Secundário do Conservatório de Música e Artes do Dão, orientados pelo professor Mário Cruz. A aluna Jacinta Albergaria presenteou os presentes com a sua magnífica voz, apresentando as árias de música antiga “Ah mio cor”, “Se tu m’ami” e “Caro mio ben”.

    Para completar esta ambiência renascentista, os participantes trajavam vestuário do século XVI, representando o rei, o clero, os fidalgos e as damas da corte. Os alunos, esses representavam quer a figura de Camões quer as suas amadas, desde a mulher petrarquista à Bárbara escrava, bem como o Rei D. Sebastião, as ninfas do Tejo e do Mondego, a deusa Tétis e outras personagens ligadas à vida do Poeta.

    Há dois anos teve lugar o jantar queirosiano, também ele memorável. Ganha a aposta, avançou-se, desta vez, para o jantar camoniano. E o sucesso é, uma vez mais, indiscutível. Que o digam os verdadeiros protagonistas, os alunos. Sabemos que a aprendizagem também acontece fora da sala de aula, de forma lúdica, embora com muito trabalho e dedicação. Mas foi notório o entusiasmo dos jovens, o seu envolvimento, a sua alegria. Acreditamos que são acontecimentos marcantes nas suas vidas, na sua formação e que nunca vão esquecer. Fica aqui um bem-haja a todos eles por tudo o que deram. E nós prometemos que vamos continuar.

Carla Marques e Augusto Mendes (professores)

 

 

Depoimentos de alunos participantes

– “O jantar camoniano constituiu uma experiência que corresponderá a um dos pontos altos da nossa passagem pelo secundário, sem qualquer margem para dúvida, sendo, então, uma oportunidade que nos permitiu voar além do contexto de uma sala de aula. Na luta pelo sucesso do evento para o qual, em coletivo, tanto nos esforçámos, apesar dos nervos, do receio e da característica ansiedade anterior aos momentos das atuações, pensamos ter, efetivamente, alcançado a meta, que pareceu chegar através das palmas e do rosto de satisfação dos convidados, no geral, durante e no final do jantar. Por fim, consideramos que são este género de iniciativas que nos singularizam comparativamente a outras escolas e que nos preparam, de forma mais abrangente, para o futuro, dado que desenvolvemos outro tipo de competências para as quais não é disponibilizado tempo nas aulas. É, realmente, gigante privilégio sermos alunos de uma professora que não nos restringe somente à arte do ensino e nos leva, também, para lá do horizonte, onde nos mostra um pedaço de mundo para descobrir, o que, neste caso, se traduziu em um momento que levaremos, decerto, para a vida. Portanto, obrigada a toda a comunidade escolar e, em especial, muito obrigada, professora Carla!”.

Alunos do 12.ºA – Cursos de Ciências e Tecnologia

– “O Jantar Camoniano foi um sucesso. Tudo esteve impecável, o espaço, o jantar, as encenações e o ambiente criado naquela noite, o que era expectável devido ao enorme empenho e dedicação da equipa liderada pela professora Carla Marques. As pessoas mergulharam no espírito camoniano, fazendo com que este jantar parecesse uma viagem no tempo:  os participantes vestiram à época, criaram um nome da época quinhentista, alteraram a voz, a postura, etc… É de louvar esta iniciativa extracurricular dada a situação atual. Estamos a entrar no 3º período, num momento em que todos já pensamos em exames e mais exames e a professora Carla Marques consegue, além de nos dar uma preparação inigualável para os exames e para a vida, proporcionar-nos experiências que nos enriquecem imenso e que vão ficar gravadas no coração de todos. Um obrigado é pouco, muito pouco, ao lado de tudo isto, ainda assim, muito obrigado do fundo do coração de todos os seus meninos!”.

Alunos do 12.ºB – Curso de Ciências Sócioeconómicas

– “O jantar camoniano… uma oportunidade que nos foi proporcionada para que pudéssemos mergulhar na maravilhosa literatura portuguesa que muita gente desconhece. Os alunos de Artes consideram que foi uma oportunidade de mostrar que as Artes têm valor e que são estas que tornam a nossa vida mais profunda e colorida! Por isso não prossigam na ignorância. Estimem as artes!”.

Alunos do 12.ºB – Curso de Artes Visuais

 

Agradecimentos

Na qualidade de coordenadora do Jantar Camoniano, venho, por este meio, expressar publicamente a minha gratidão a todos os que, de alguma forma, colaboraram para o sucesso do evento, destacando, em particular:

Manuela Soares

Augusto Mendes

Carlos Pina

Reis Pereira

Josefa Reis

Vasco Ferreira

António José dos Santos

Zeca e equipa de cozinheiras

Isabel Várzeas e alunos do Curso de Fotografia

Ricardo Seabra

Ana Campos

Abílio Andrade

Mário Cruz e alunos do CMAD

Funcionários envolvidos no projeto

Jorge Magalhães

Jani Amaral

Paula Cruz

Sofia Matias

João Melo

António Queirós

Rui Pereira

 

E os patrocinadores:

Euroralex

Quinta do Ribeiro Santo

Móveis Monteiro e Retroage

SIAF (Mangualde)

Câmara Municipal de Carregal do Sal

Carlos Rolo

António Albuquerque Mendes

NACO

 

Carla Marques

quarta, 17 maio 2017 13:58

No âmbito das disciplinas de Educação Física, Turismo e Técnicas de Gestão, Técnicas de Acolhimento e Animação e de CP Venda, realizou-se uma visita de estudo ao Montebelo Aguieira Lake Resort & Spa, em Mortágua, no início do 3º período, com os alunos do 11ºC - Curso Profissional de Turismo Ambiental e Rural / Gestão de Equipamentos e do 12ºC - Curso Profissional de Técnico de Restauração / Técnico de Comércio.

No espaço da Marina foram praticadas atividades de Canoagem e de iniciação ao Paddle. Os alunos fizeram um trajeto em águas calmas, conheceram o material técnico específico e ficaram a par das normas de segurança.

No Resort, os alunos contactaram com a realidade empresarial, puderam visitar as instalações, adquirindo conhecimentos sobre actividades e serviços turísticos pautados pela qualidade, presenciando, entre outras, técnicas de venda.