Oferta formativa 2018/2019

  • Clique para saber mais...

  • Clique para saber mais...

Webmaster

Webmaster

quinta, 08 novembro 2018 15:09

Numa iniciativa de articulação entre a Biblioteca Escolar e o Departamento do 1.º ciclo, no dia 06 de novembro, todos os alunos do 1.º ciclo do Ensino Básico do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, assistiram à apresentação realizada por José Fanha, acompanhado por Daniel Completo. Comunicador por excelência, José Fanha “contou e encantou” com alguns dos títulos da sua obra, recitou lengalengas acompanhado pelos mais novos e partilhou experiências de vida e memórias.

“Mão no chão e pé no ar” trabalha ritmos e sonoridades de raiz tradicional e, no que concerne aos poemas, explora a artesania das lengalengas, das rimas, das aliterações, para conferir um caráter lúdico ao uso das palavras e dos sentidos.

Todos os alunos vibraram com os poemas divertidos de José Fanha e com as canções de Daniel Completo, numa festa que desafiou os alunos a uma participação permanente com o corpo, a voz e a inteligência.

terça, 06 novembro 2018 14:59

O departamento da Educação Pré-Escolar (Escola Básica Nuno Álvares e JI Angelina de Sousa Mendes) promoveu diversas atividades lúdicas, alegres e de boa disposição com as crianças na semana de 24 a 31 de outubro com o objetivo de desmistificar medos do imaginário das crianças. Exploraram-se histórias, canções, poesias… Construíram-se diversos elementos relacionados com o tema (bruxas, fantasmas, abóboras, múmias, castelos, vampiros, etc).

O hall da entrada da Escola Básica Nuno Álvares foi decorado pelas seis turmas da Educação Pré-Escolar com motivos alusivos ao dia das bruxas.

No dia 31 de outubro todas as turmas realizaram um lanche divertido e saboroso.

terça, 06 novembro 2018 14:53

No âmbito do programa ERASMUS+, com o Projeto INOVAR – INcluir, Otimizar, VAlorizar & Reaprender: Flexibilizar para Rentabilizar,as professoras Ana Cristina Antunes, Aldina Nobre Mendes e Maria da Nazaré Brito, do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, participaram no curso “Grand Tour en Europe:  créativité, innovation, citoyenneté active et dialogue multiculturel”, que decorreu na cidade de Roma, em Itália, de 15 a 21 de outubro.

Esta primeira iniciativa contou com quinze participantes de diversos países, nomeadamente a Alemanha, Bélgica, França, Polónia, Bulgária e Eslovénia.

Partindo da metodologia investigação/ação, realizaram-se diversos ateliers e workshops em locais de interesse cultural na cidade eterna. Desses locais, salientam-se a Villa Farnesina, Palácio Massimo, Termas de Dioclesiano, Mercado de Trajano, Fórum Romano e Museu de Arte Moderna.

Este curso procurou transmitir aos participantes a forma de superar a lacuna entre a teoria e a prática, baseando-se no pressuposto de que é preciso abandonar o ensino puramente disciplinar e criar novas experiências educativas. Assim, o professor não deverá limitar-se à transmissão do conhecimento científico, mas fazer parte ativa da investigação com os seus alunos.

De facto, tratou-se do primeiro passo para a internacionalização do nosso Agrupamento neste programa Erasmus+, algo inovador e com a promessa de outras ações futuras.

terça, 06 novembro 2018 14:51

O projeto "Friendship Across Cultures", desenvolvido no ano letivo 2017/2018 nas aulas de Inglês com as turmas 9.ºA, 9.ºC e 9.ºE, ganhou uma Menção Honrosa no Concurso do Selo Europeu para as Línguas. Este concurso premeia iniciativas inovadoras na área do ensino/aprendizagem das Línguas.

terça, 30 outubro 2018 11:30

Nos dias 23 e 25 de outubro, todos os alunos do 1.º ciclo do Ensino Básico, da Escola Básica Aristides Sousa Mendes e Escola Básica Nuno Álvares, respetivamente, puderam assistir à iniciativa proposta no âmbito do projeto Alcateia – Serviço Educativo, da Fundação Lapa do Lobo.

Os alunos foram distribuídos por diversos grupos, transportados de autocarro para o Centro Cultural de Carregal do Sal, para assistirem à atividade "MAPA – CONTOS E CANTOS (para crianças)" de Fernando Mota, espetáculo de teatro e música, com duração de 60 min, dinamizado pela Associação Cultural A CARAVANA.

MAPA é um projeto que engloba duas versões do mesmo espetáculo: Estórias de Mundos Distantes (para adultos) e Contos e Cantos (para a infância). Na sua génese, está a pesquisa de histórias de resistência e evasão em países e territórios em guerra, com especial enfoque nos universos feminino e infantil. Criado a partir de textos originais, poesia oral de mulheres afegãs, músicas e sonoridades de várias culturas de África e do Médio Oriente e outros materiais plásticos e audiovisuais, procura fazer uma reflexão sobre os conceitos de território e fronteira, de pertença e de liberdade.

Todos os alunos receberam um flyer com o jogo da Glória, através do qual é feita a exploração da história.

Todos os alunos estiveram motivados, aderiram com muito entusiamo e empenho na atividade desenvolvida.

segunda, 29 outubro 2018 14:33

De acordo com o estabelecido no Plano Anual de Atividades, 72 alunos do 4.º ano de escolaridade da Escola Básica Nuno Álvares e Escola Básica Aristides Sousa Mendes realizaram o percurso ao Circuito Pré-Histórico ou Megalítico de Fiais/Azenha.

No dia 19 de outubro a atividade teve início com uma apresentação teórica, em PowerPoint, efetuada pela Dr.ª Paula Teles, que enquadrou a visita aos monumentos Megalíticos, na atividade que se realizou na semana seguinte e explicou o simbolismo e o historial de cada monumento megalítico e respondeu às questões tirando dúvidas aos alunos.

Nos dias 22, 23 e 24 de outubro, todos os alunos envolvidos concretizaram o percurso pedestre ao Circuito, um dos maiores testemunhos da presença humana nesta região durante a pré-história, facto que se deve em grande parte às suas condições naturais e à proximidade do Rio Mondego. Ao longo do circuito, os alunos observaram a sinalética e os painéis explicativos, com uma extensão de cerca de quatro quilómetros (circuito oficial). 

Ao longo do decorrer de toda a atividade coexistiu sempre um diálogo profícuo e de aprendizagem que contribuiu claramente para o cumprimento dos objetivos da mesma. Os alunos mostraram muito interesse pela atividade, participando com muito empenho, num clima de simpatia, tendo sempre em conta os aspetos didáticos e pedagógicos.

A realização desta atividade contou com a colaboração da Dr.ª Paula Teles do Museu Municipal Manuel Soares de Albergaria e da Câmara Municipal de Carregal do Sal, na cedência de transporte.

sexta, 26 outubro 2018 09:44

Os alunos do 1.º ciclo e crianças da Educação Pré-Escolar da Escola Básica Nuno Álvares, da Escola Básica Aristides Sousa Mendes e do Jardim de Infância Angelina Sousa Mendes,  trabalharam o tema da alimentação saudável, no âmbito das atividades programadaspara o “Dia da Alimentação”, para o Regime da Fruta Escolare para o Projeto de Autonomia e Flexibilidade Curricular, do 1.º ano de escolaridade, com a realização da atividade experimental “Onde está a farinha?” em regime de interdisciplinaridade, a qual culminou com a confeção do “Bolo Verde”.

Ao longo do decorrer das atividades, os alunos, professores e assistentes operacionais do 1.º ciclo da EBNA e da EBASM confecionaram batidos, salada de fruta, espetadas e iogurtes, alimentos que foram consumidos no lanche da tarde por todos os intervenientes.

Comemorar o Dia Mundial da Alimentação é uma oportunidade para relembrar a importância de uma alimentação saudável e equilibrada, por isso, realizaram-se várias atividades relacionadas com o tema.

As crianças da Educação Pré-Escolar exploraram histórias, canções, lengalengas, a roda dos alimentos e realizaram diversos trabalhos de expressão plástica relacionados com o tema. Construíram um copo com sumo de laranja e uma mensagem para a família relembrando os benefícios da laranja. Nas salas prepararam pão com manteiga e confecionaram sumo de laranja. As Educadoras de Infância dramatizaram ainda, para as crianças, a história “Quem será o meu jantar?”.

Nas salas de aulas do 1.º ciclo, os alunosexploraram textos, poesias, lengalengas, canções, histórias,observaram diferentes alimentos erealizaram diversos trabalhos de expressão plástica. Todo o trabalho desenvolvido foi relacionado com a alimentação saudável,equilibrada, variada, de forma a incentivar o consumo de fruta por toda a comunidade educativa.

As atividades realizadas serviram para relembrar/alertar para a importância da alimentação saudável e das escolhas equilibradas.

No 1.º ciclo, a atividade contou com a contribuição dos pais/encarregados de educação e Câmara Municipal de Carregal do Sal.

As Escolas agradecem a colaboração de todos os que contribuíram para que os nossos alunos comemorassem este dia de uma maneira diferente.

sexta, 26 outubro 2018 09:33

O dia 15 de outubro foi um dia diferente e memorável para os alunos do ensino secundário e da Educação Inclusiva do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal e para o concelho.

A atividade de reflorestação de um baldio em Fiais da Telha, dinamizada pela Câmara Municipal, que antecipadamente preparou o terreno, para assinalar o primeiro aniversário do trágico incêndio que assolou a região, desencadeou nos alunos grande interesse e motivação, que empenhadamente plantaram centenas de pinheiros mansos durante a manhã.

Esta iniciativa contou com a presença de deputados do círculo eleitoral de Viseu, do executivo e de vários funcionários da Câmara, de membros da Assembleia Municipal, para além da participação dos membros das forças de proteção civil local (Bombeiros, Cruz Vermelha, GIPS e GNR), das Juntas de Freguesia e dos utentes da APCV, num total de mais de 150 pessoas, as quais deram o seu afincado contributo para a construção do futuro de um concelho mais verde e para criação da riqueza que é a floresta e o desenvolvimento rural, como afirmou o Senhor Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, presente no evento.

A equipa do Projeto “Dever de Memória – Jovens pelos Direitos Humanos”, nomeada pela Direção da Escola para acompanhar os estudantes nesta ação, não poderia deixar de acarinhar a iniciativa, tendo em conta os valores que regem o trabalho desenvolvido na Escola e na comunidade.

A aprendizagem desta lição de cidadania, o são convívio e a cooperação entre todos ficarão na memória de todos os que passaram por esta experiência. Em jeito de balanço, podemos considerar que a atividade foi muito enriquecedora e positiva. Os jovens, ao terminar a tarefa, sugeriram outras intervenções no meio local, onde possam dar a sua colaboração, nomeadamente a limpeza da floresta.

 

Dores Fernandes e Josefa Reis

Fotos: Josefa Reis

sexta, 26 outubro 2018 09:32

              À semelhança de anos anteriores, o Projeto UNESCO “Dever de Memória – Jovens pelos Direitos Humanos”, em colaboração com as disciplinas de História A e Educação Física, respetivamente os docentes Dores Fernandes e Abílio Andrade, assinalou o “Dia Mundial da Saúde Mental”. Desta vez através da dinamização de um peddy paper na vila de Carregal do Sal, seguido da palestra proferida pela Enfermeira Joana Carvalho da UCC Aristides de Sousa Mendes, habitual parceira na iniciativa. Este evento tinha como objetivos: alertar para a problemática das doenças do foro mental; sensibilizar para o respeito e preservação do património histórico-cultural local; estimular o interesse e a curiosidade pelo saber; desenvolver o espírito de grupo, a autonomia e hábitos de vida saudáveis. Recorde-se que a Federação Mundial de Saúde Mental (World Federation for Mental Health), em 1992, instituiu o dia 10 de outubro, como Dia Mundial da Saúde Mental, com o objetivo de promover uma oportunidade anual para aumentar o conhecimento público sobre saúde mental.

            Foi, ainda, motivação para a realização desta atividade, consciencializar os participantes para a necessidade da gestão do tempo individual/familiar, em contrabalanço com a sistemática dependência dos telemóveis e consequentemente do mundo virtual, o que conduz à constatação de que estamos na era da sociedade solitária, em que o indivíduo se vai fechando para a socialização.

            Esta atividade, destinada aos alunos das turmas A e B de 10º ano, suscitou forte motivação nos alunos, que entusiasticamente realizaram, em pequenos grupos, num tempo record o percurso por vários espaços da vila, respondendo a todos os itens do guião. Digno de registo, o facto deste tipo de iniciativa proporcionar, aos discentes, o trabalho colaborativo e a entreajuda, assim como o treino de superação de obstáculos e da resiliência.

             Na palestra, a oradora salientou a importância dos jovens praticarem desporto e levarem uma vida saudável, relativizando as contrariedades da vida. A resiliência, a necessidade de criarem “âncoras” para não sentirem a solidão e a partilha dos problemas, com aqueles em quem confiam, foram outros conselhos deixados à jovem plateia, visto que esta é uma franja da sociedade que lida mal com a frustração, segundo esta profissional. A comunicação, conduzida de forma muito motivadora, desencadeou um vivo interesse e participação, pelo que o balanço é por isso, muito positivo.

 

Dores Fernandes e Josefa Reis

sexta, 26 outubro 2018 09:30

               De 4 a 7 de outubro a equipa UNESCO do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal participou num Seminário Internacional, intitulado  "Learning from the Past, Acting for the Future-Teaching about the Holocaust and Social Justice”  “Ensinar sobre o Holocausto e Justiça Social - Aprender com o passado, Agir para o futuro”, organizado pelaMemoshoá, Associação Memória e Ensino do Holocausto, em parceria com a TOLI, The Olga Lengyel Institute for Holocaust Studies and Human Rights.

            O acolhimento do grupo dos professores selecionados começou com a entrega das pastas de documentação, seguida de um cocktail de boas-vindas no pátio do Salão Nobre do Edifício-Sede da Junta de Freguesia do Lumiar (Palácio das Conchas).Seguiu-se a receção pelas palavras do anfitrião, Presidente da Junta de Freguesia do Lumiar,Pedro Delgado, e de Esther Mucznik, em representação da Memoshoá, seguida pelo discurso de outras individualidades, como Arthur Berger, da TOLI, Raphael Gamzou, embaixador de Israel em Portugal, Todd Miyahira, Relações Públicas da Embaixada dos EUA, Luís Barreiros, da IHRA, Eulália Alexandre, da DGE e Oana Nestian-Sandu, da TOLI que apresentaram as motivações do respetivo seminário. No final, os presentes foram brindados com um momento musical, que encantou pela singular música tradicional israelita.

            Esta formação, queteve lugar naJunta de Freguesia do Lumiar, em Lisboa, destinada a professore/educadores, dos vários níveis de ensino e disciplinas mais diversas, revelou-se uma excelente oportunidade de aprendizagem sobre a abordagem do tema Holocausto e os Direitos Humanosem sala de aula, quer pela elevada qualidade das conferências proferidas, quer pelo trabalho prático em grupo e debates, e ainda, pela partilha de experiências.

            Durante os dias do seminário, foram várias as abordagens do tema em estudo, que culminaram sempre num espaço de reflexão e trabalho em formato Workshop, nomeadamente “Identidade, estereótipos, preconceitos e discriminação: Pirâmide do ódio”, dinamizada por Oana NestianSandu, formadora da TOLI, “Os “outros” na hierarquia da memória”de Esther Mucznik, “O papel de Portugal durante o Holocausto”, conferência deIrene Pimentel, da Universidade Nova de Lisboa, “Observadores passivos, observadores ativos e colaboradores: atitudes em relação aos Judeus durante o Holocausto”, conferência de Oana Nestian-Sandu e Arthur Berger da TOLI; Os portugueses no Sistema de Campos de Concentração Nazi” Conferência deCláudia Ninhos, da Universidade Nova de Lisboa, e “A segunda geração de sobreviventes do Holocausto: um passado complexo, uma reflexão para o presente - A influência do Holocausto na Escrita de Edna Shemesh”, conferência de Edna Shemesh.

 Os testemunhos de sobreviventes do holocausto e de familiares marcados pela história de vida dos seus pais, nomeadamente a escritora Edna Shemesh e Mário Zilberberg suscitaram grande interesse entre os professores e várias e oportunas intervenções. A visita a lugares de memória da cultura judaica, em Lisboa, foi mais atividade que se revelou de interesse para os participantes e uma mais-valia desta formação.

            Digno de registo foi a presença atenta e muito interventiva de membros dos órgãos de administração da TOLI, as dinâmicas postas em prática por parte da formadora Oana Nestian- Sandu, do Instituto TOLI, cujo objetivo primordial é proporcionar o desenvolvimento de atividades e a formação de Professores e Educadores, nos Estados Unidos da América e na Europa, no âmbito do Ensino do Holocausto, outros genocídios e dos Direitos Humanos.

            Esta organização foi criada como forma de dar continuidade ao trabalho de Olga Lengyel, uma sobrevivente e detentora de memórias do Holocausto que decidiu dedicar a sua vida à educação de futuras gerações, no âmbito da shoá e da pertinência da sua atualidade. A história de vida de Olga serviu de base e inspiração para o romance “A escolha de Sofia”, de William Styron. Os seminários promovidos pela TOLI têm por base uma metodologia que privilegia o diálogo, a escrita e a aprendizagem num ambiente colaborativo. A participação nesta formação visa permitir inspirar os docentes a ensinar, de forma criativa e significativa, temáticas como o Holocausto e outros genocídios. Todos os professores, que participam nas iniciativas levadas a cabo pela TOLI, tornam-se membros da “TOLI’s Holocaust Educators Network”, partilhando, assim, estratégias, materiais pedagógicos e ideias que podem ser usadas nas suas escolas e nas suas próprias aulas.

            O balanço da participação nesta formação é muito positivo, pela reflexão e aprendizagem enriquecedoras, mas também porque estamos em crer que trazendo as lições decorrentes do Holocausto para o mundo dos nossos dias, os professores tornam-se uma poderosa força de intervenção no tecido social. Deste modo, ao ensinar esta temática cronologicamente transversal, os docentes, nas suas salas de aula e na comunidade educativa tornam-se agentes de mudança social.

Dores Fernandes e Josefa Reis

Fotos: Josefa Reis