Oferta formativa 2018/2019

  • Clique para saber mais...

  • Clique para saber mais...

Webmaster

Webmaster

sexta, 26 outubro 2018 09:30

               De 4 a 7 de outubro a equipa UNESCO do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal participou num Seminário Internacional, intitulado  "Learning from the Past, Acting for the Future-Teaching about the Holocaust and Social Justice”  “Ensinar sobre o Holocausto e Justiça Social - Aprender com o passado, Agir para o futuro”, organizado pelaMemoshoá, Associação Memória e Ensino do Holocausto, em parceria com a TOLI, The Olga Lengyel Institute for Holocaust Studies and Human Rights.

            O acolhimento do grupo dos professores selecionados começou com a entrega das pastas de documentação, seguida de um cocktail de boas-vindas no pátio do Salão Nobre do Edifício-Sede da Junta de Freguesia do Lumiar (Palácio das Conchas).Seguiu-se a receção pelas palavras do anfitrião, Presidente da Junta de Freguesia do Lumiar,Pedro Delgado, e de Esther Mucznik, em representação da Memoshoá, seguida pelo discurso de outras individualidades, como Arthur Berger, da TOLI, Raphael Gamzou, embaixador de Israel em Portugal, Todd Miyahira, Relações Públicas da Embaixada dos EUA, Luís Barreiros, da IHRA, Eulália Alexandre, da DGE e Oana Nestian-Sandu, da TOLI que apresentaram as motivações do respetivo seminário. No final, os presentes foram brindados com um momento musical, que encantou pela singular música tradicional israelita.

            Esta formação, queteve lugar naJunta de Freguesia do Lumiar, em Lisboa, destinada a professore/educadores, dos vários níveis de ensino e disciplinas mais diversas, revelou-se uma excelente oportunidade de aprendizagem sobre a abordagem do tema Holocausto e os Direitos Humanosem sala de aula, quer pela elevada qualidade das conferências proferidas, quer pelo trabalho prático em grupo e debates, e ainda, pela partilha de experiências.

            Durante os dias do seminário, foram várias as abordagens do tema em estudo, que culminaram sempre num espaço de reflexão e trabalho em formato Workshop, nomeadamente “Identidade, estereótipos, preconceitos e discriminação: Pirâmide do ódio”, dinamizada por Oana NestianSandu, formadora da TOLI, “Os “outros” na hierarquia da memória”de Esther Mucznik, “O papel de Portugal durante o Holocausto”, conferência deIrene Pimentel, da Universidade Nova de Lisboa, “Observadores passivos, observadores ativos e colaboradores: atitudes em relação aos Judeus durante o Holocausto”, conferência de Oana Nestian-Sandu e Arthur Berger da TOLI; Os portugueses no Sistema de Campos de Concentração Nazi” Conferência deCláudia Ninhos, da Universidade Nova de Lisboa, e “A segunda geração de sobreviventes do Holocausto: um passado complexo, uma reflexão para o presente - A influência do Holocausto na Escrita de Edna Shemesh”, conferência de Edna Shemesh.

 Os testemunhos de sobreviventes do holocausto e de familiares marcados pela história de vida dos seus pais, nomeadamente a escritora Edna Shemesh e Mário Zilberberg suscitaram grande interesse entre os professores e várias e oportunas intervenções. A visita a lugares de memória da cultura judaica, em Lisboa, foi mais atividade que se revelou de interesse para os participantes e uma mais-valia desta formação.

            Digno de registo foi a presença atenta e muito interventiva de membros dos órgãos de administração da TOLI, as dinâmicas postas em prática por parte da formadora Oana Nestian- Sandu, do Instituto TOLI, cujo objetivo primordial é proporcionar o desenvolvimento de atividades e a formação de Professores e Educadores, nos Estados Unidos da América e na Europa, no âmbito do Ensino do Holocausto, outros genocídios e dos Direitos Humanos.

            Esta organização foi criada como forma de dar continuidade ao trabalho de Olga Lengyel, uma sobrevivente e detentora de memórias do Holocausto que decidiu dedicar a sua vida à educação de futuras gerações, no âmbito da shoá e da pertinência da sua atualidade. A história de vida de Olga serviu de base e inspiração para o romance “A escolha de Sofia”, de William Styron. Os seminários promovidos pela TOLI têm por base uma metodologia que privilegia o diálogo, a escrita e a aprendizagem num ambiente colaborativo. A participação nesta formação visa permitir inspirar os docentes a ensinar, de forma criativa e significativa, temáticas como o Holocausto e outros genocídios. Todos os professores, que participam nas iniciativas levadas a cabo pela TOLI, tornam-se membros da “TOLI’s Holocaust Educators Network”, partilhando, assim, estratégias, materiais pedagógicos e ideias que podem ser usadas nas suas escolas e nas suas próprias aulas.

            O balanço da participação nesta formação é muito positivo, pela reflexão e aprendizagem enriquecedoras, mas também porque estamos em crer que trazendo as lições decorrentes do Holocausto para o mundo dos nossos dias, os professores tornam-se uma poderosa força de intervenção no tecido social. Deste modo, ao ensinar esta temática cronologicamente transversal, os docentes, nas suas salas de aula e na comunidade educativa tornam-se agentes de mudança social.

Dores Fernandes e Josefa Reis

Fotos: Josefa Reis

sexta, 26 outubro 2018 09:28

No fim de semana de 22 e 23 de setembro, as instalações temporárias da Fundação Aristides de Sousa Mendes, no edifício Campos Lobo, em Cabanas de Viriato, estiveram abertas ao público para uma recolha de testemunhos, documentos e fotografias sobre Aristides de Sousa Mendes. Familiares, amigos e admiradores, nacionais e estrangeiros, tais como Leah Rozenfeld e Gérald Mendes (neto de Aristides de Sousa Mendes), da Sousa Mendes Foundation, fizeram questão de prestar o seu depoimento, que a equipa de investigadores do Instituto de História Contemporânea registou para memória futura.

A iniciativa “Dias da Memória”, organizada pela Fundação Aristides de Sousa Mendes, em parceria com Câmara Municipal de Carregal do Sal e o Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, tinha como objetivo enriquecer o Centro de Documentação da Fundação Aristides de Sousa Mendes. Alguma da informação recolhida virá a ser integrada no futuro museu a criar na Casa do Passal e na plataforma Memórias para todos, contribuindo para a divulgação e salvaguarda de uma memória histórica que é património de todos os portugueses.

A equipa UNESCO do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, não poderia deixar de marcar presença, dado que o enfoque do trabalho desenvolvido nos últimos cinco anos, no âmbito do Projeto “Dever de Memória – Jovens pelos Direitos humanos”, é a divulgação do ato de consciência e de coragem deste humanista, no contexto do holocausto da 2ª Guerra Mundial. Assim, as professoras Dores Fernandes e Josefa Reis colaboraram na realização da atividade, quer ao nível da decoração do espaço com materiais pedagógicos produzidos no âmbito da temática do projeto, quer na logística do evento e deixaram, também, o testemunho sobre algumas atividades realizadas na comunidade educativa, que não pertencendo a uma memória do passado, enriquecem a ação de divulgação e de sensibilização das gerações futuras.

Dores Fernandes e Josefa Reis

Fotos: Josefa Reis

quarta, 24 outubro 2018 10:47

No âmbito da disciplina de Inglês, a turma CEF - Operador de Fotografia realizou um trabalho de pesquisa sobre fotógrafos/as portugueses e estrangeiros/as de renome, tendo preparado uma exposição dos trabalhos na Escola Básica de Carregal do Sal.

quarta, 24 outubro 2018 10:29

 

Friendship across Cultures

Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal


O projeto “Friendship across Cultures”, desenvolvido no ano letivo 2017/2018, nasceu da participação da docente coordenadora do projeto no programa IVLP (International Visitor Leadership Program), nos EUA, em 2014, a convite da Embaixada dos EUA.

Saiba mais.....

Friendship across Cultures - Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal


 
terça, 09 outubro 2018 15:20

No dia 04 de outubro, comemorou-se o “Dia do Animal”, na Escola Básica Nuno Álvares, destinada a 129 alunos dos 3.º e 4.º anos de escolaridade.

A iniciativa contou com a participação do médico veterinário, Dr. Paulo Jaime Matos. Este sensibilizou os alunos para a importância dos cuidados a ter com os animais, bem como com a escolha dos mesmos para a adoção como animais de estimação.

Chamou ainda a atenção para o crescente abandono de animais e apelou à adoção dos que se encontram no Centro de Recolha Oficial (RCO), vulgarmente conhecido como canil municipal. Referiu ainda que estes animais se encontram vacinados e esterilizados.

Este ano, a atividade contou com a participação da gata “Osíris”, a tartaruga “Rosita”, a cadela “Talita” e alguns cachorrinhos que aguardam por um novo lar e uma nova família.

Todos os alunos estiveram motivados, participaram ativamente e com muito empenho na atividade desenvolvida.

domingo, 30 setembro 2018 11:26

Novos horários atualizados. Em vigor a partir do dia 1 de outubro de 2018.


AECS - HORÁRIOS 2018/2019 Atualizados