Links_top

  •  


        

     

    Horário dos Serviços Administrativos
      08h30 - 16h30  

     
     
     
     
Webmaster

Webmaster

quarta, 17 março 2021 15:05

SEMANA DA LEITURA 2021

De 8 a 12 de março, decorreu a Semana da Leitura 2021, uma iniciativa do Plano Nacional de Leitura à qual o Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal aderiu. Assim, para festejar o prazer de ler, durante a semana foram levadas a efeito as seguintes atividades:

- partilha de leituras pelos alunos / famílias, em sessões síncronas;

- disponibilização, na ferramenta Classroom, de vídeos com pequenas histórias e quizzs sobre as mesmas;

- divulgação de vídeos de leitura em família/no domicílio, em sessões síncronas e no Clube de Leitura (Facebook);

- leitura de histórias / lengalengas/ poemas;

- construção de marcadores de livros;

- criação de uma história pelas crianças da educação pré-escolar cujas personagens são animais e ilustração/ dramatização da mesma;

- “Leituras no sofá” – partilha de leituras por alunos, encarregados de educação e professores, no dia 12 de março, via plataforma Zoom. Este encontro literário foi animado com momentos musicais da responsabilidade do professor de Educação Musical, alunos do 6.º B e dois alunos do 7.º A (Miguel Fonseca e Óscar). O encontro encerrou com a participação de uma ex-aluna do agrupamento, Mariana Rebelo, que interpretou duas canções em português e a todos encantou com a sua voz doce e maravilhosa.

As atividades foram dinamizadas pelas bibliotecas escolares, educadoras de infância e professores do 1.º Ciclo, de Português e de Línguas Estrangeiras.

Durante esta semana, o agrupamento fez jus à frase de Sophia de Mello Breyner “O livro é uma festa”.

segunda, 08 março 2021 15:07

Dia Internacional da Mulher

Comemora-se hoje o Dia Internacional da Mulher, neste dia refletimos sobre as disparidades ainda existentes entre homens e mulheres no mercado de trabalho. 

A CITE (Comissão para Igualdade no Trabalho e no Emprego) lembra que a igualdade entre homens e mulheres no mercado de trabalho é determinante para se atingir justiça social, crescimento económico e desenvolvimento sustentável.
De acordo com os dados estatístcos do Instituto Europeu para a Igualdade de Género (EIGE),em 2018,em Portugal existiam 51,1% de homens empregados e 48,9% de mulheres empregadas. Os dados de 2019 revelam que as taxas de desemprego e o trabalho precário são maiores nas mulheres do que nos homens e na União Europeia as mulheres ganham, em média, menos 16€ por hora comparativamente aos homens.
 O EIGE refere que o equilíbrio de género em educação, emprego e salários contribui para enfrentar os desafios do envelhecimento demográfico na Europa e que a aplicação de medidas ativas para a igualdade de género podem aumentar em 80% a percentagem de emprego até 2050.  
Na base destas diferenças estão, ainda em larga medida, as representações sociais generalizadas e socialmente valorizadas acerca dos homens e das mulheres contribuem para ideias tradicionais sobre o que as mulheres e homens podem fazer, contribuindo para uma divisão de tarefas estereotipada.
Segundo o Instituto Europeu para a Igualdade de Género (EIGE), 86% dos homens preferem trabalhos bem remunerados na área das ciências, tecnologia, engenharia e matemática e 73% dos trabalhos no ensino e nas áreas sociais são ocupados por mulheres.
 
Neste contexto a CITE afirma que "não existem profissões exclusivamente para homens e para mulheres", de forma a reforçar a importância das competências individuais na seleção e integração no mercado de trabalho.
  "As profissões não têm sexo, as profissões são para pessoas."  
 
Todos somos livres de desenvolver as nossas capacidades pessoais e de fazer as nossas opções independentes dos papéis atribuídos a homens e mulheres.

Os efeitos devastadores da pandemia COVID-19 – desde o número de mortes à crise socioeconómica – são, desde há um ano, o tema principal das notícias, semana após semana. Há meses que outra ameaça torna ainda mais sombria a informação sobre a pandemia com a qual, diariamente, nos confrontamos: os impactos desta situação na nossa Saúde Psicológica e Bem-Estar.

 


COM IMPACTOS NA SAÚDE PSICOLÓGICA. UM ANO DE RESILIÊNCIA E ESPERANÇA.


 
 
sexta, 26 fevereiro 2021 14:25

Todos somos Raros!

No dia 28 de fevereiro comemora-se o Dia Mundial das Doenças Raras. 
Este dia é comemorado, anualmente, no último dia de fevereiro (28 ou 29), em mais de 80 países com o objetivo de alertar a população para este tipo de doenças e para as dificuldades que os doentes enfrentam no seu quotidiano.
 
São consideradas raras, as doenças crónicas, graves e degenerativas que colocam em risco a vida dos doentes e que têm uma prevalência inferior a cinco casos por cada 10.000/pessoas. Existem atualmente cerca de 8.000 doenças raras sendo a maioria de origem genética. Calcula-se que afetem perto de quarenta milhões de pessoas na Europa, especialmente crianças. Em Portugal, estima-se que existam cerca de seiscentas mil a oitocentas mil pessoas com este tipo de doenças.
 
          
6 continentes, 6 retratos, 6 heróis, 6 vidas  

O vídeo oficial do Dia das Doenças Raras, lançado pela Rare Disease Day 2021, representa a ampla comunidade de 300 milhões de pessoas e mais de 6.000 doenças raras, nas histórias de Angelina, Syafiq, Regina, Tristan, Jon-Kristian, e Harvey. Cada uma destas histórias apresenta indivíduos que vivem com uma doença rara diferente e os desafios que cada um enfrenta. Se quiseres saber mais podes consultar o artigo completo em https://www.rarediseaseday.org/page/news/meet-our-heroes

No âmbito da Cidadania e Desenvolvimento, ao longo deste ano letivo, os alunos do 12.ºB encontram-se a desenvolver um “Jornal de Parede” na sala F5.

Os domínios são “Direitos Humanos” e “Igualdade de Género”.

Durante o 1º período, os trabalhos realizados incluíram a Carta dos Direitos Humanos, elaborada em 1948, pela ONU através de uma comissão criada para o efeito presidida por Helen Roosevelt; um artigo sobre “O género e o Desporto” onde, entre outras informações, se refere que só nas XXIII Olimpíadas (1984) a maratona feminina passou a fazer parte do programa; uma mensagem para assinalar o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência (3 de dezembro); um artigo sobre Nelson Mandela como defensor dos Direitos Humanos elaborado pela aluna Maria Cardoso; e, finalmente, um artigo sobre duas mulheres portuguesas que lutaram pela igualdade de género: Ana de Castro Osório (1872-1935), de Mangualde, e Carolina Beatriz Ângelo (1878-1911), da Guarda, a primeira mulher a votar em Portugal.

Assinalou-se, ainda, o dia 25 de novembro – Dia Internacional para a eliminação da violência contra as mulheres – data instituída pela ONU em 1999.


 

Igualdade de genero - (Filipa Rodrigues 12ºB)

Nelson Mandela - (Maria Cardoso 12ºB)

 


 

O facto de estarmos isolados e a partilhar o mesmo espaço torna-nos mais reactivos, podendo potenciar situações de tensão, confronto e conflito (por exemplo, discussões por coisas sem importância). Conciliar vários papéis no mesmo espaço físico (por exemplo, trabalhar remotamente, cuidar da casa, cuidar dos dependentes menores ou maiores a tempo inteiro) é muito exigente, podendo fazer com que, rapidamente, nos sintamos sobrecarregados e desgastados. A Ordem dos Psicólogos partilha connosco algumas dicas para evitar conflitos em tempos de confinamento.
 
 
quarta, 17 fevereiro 2021 10:21

Que emoções e sentimentos conhecemos? 

 

Para que servem as emoções? 
Todas as emoções têm uma função, servem para dar sentido ao que vivemos! Vem descobrir connosco as funções das emoções.

 


 

Emoções