Links_top

  •   

      

     
Webmaster

Webmaster

No passado dia 10 de outubro, da parte da manhã, os alunos de 11º ano do nosso Agrupamento, cerca de cinquenta e cinco alunos, acompanhados pelos professores de Educação Física (Abílio Andrade), História A (Dores Fernandes), Biologia/Geologia (Ana Paula Ferreira), Matemática (Cristina Sousa), João Xavier (Psicologia) e Educação Inclusiva (Sílvia Alves), tiveram uma verdadeira aula de campo, numa caminhada através do circuito da Cova da Moira. Este roteiro é constituído por sepulturas rupestres, testemunhos de práticas funerárias da Idade Média, com mais de mil anos, alguns destes túmulos de caráter antropomórfico. Tiveram oportunidade, também, de ver algumas alminhas, de simbologia religiosa do séc. XVIII e o Penedo da Cova da Moira, com gravuras rupestres do Período do Bronze, o qual deu o nome a este percurso patrimonial e de memória histórica. Esta visita pretendeu, assim, sensibilizar para a preservação desta memória do passado e proporcionar uma manhã de fruição da beleza da paisagem envolvente.

Foram objetivos principais desta iniciativa: promover o respeito e a dignidade das pessoas com depressão e outras doenças do foro mental; contribuir para a aceitação das diferenças; desenvolver as competências pessoais e interpessoais e um estilo de vida saudável.

Além do contacto com a memória coletiva local, a atividade, organizada no âmbito do Projeto UNESCO e da disciplina de Cidadania e Desenvolvimento, pretendia, à semelhança de anos anteriores, assinalar o Dia Mundial da Saúde Mental, em colaboração com os Diretores das Turmas de 11º ano.

 Contou, por isso, com a intervenção da Enfermeira Joana Carvalho, da Unidade de Cuidados na Comunidade Aristides de Sousa Mendes. Assim, a convidada, que também participou nesta caminhada, foi interagindo com o grupo no sentido de informar/sensibilizar para a problemática das doenças do foro mental e alertar para os sintomas, apelando para a pertinência da adoção de um estilo de vida saudável, por parte desta franja da sociedade e informando sobre a necessidade de procurar ajuda aos primeiros sinais de depressão.

 Ao terminar a caminhada, o grupo estava visivelmente cansado, mas entusiasmado e feliz, propondo que se replicassem atividades deste género no próximo ano letivo, o que leva a concluir que esta foi uma iniciativa bem-sucedida.

Uma palavra de gratidão à Enfermeira Joana, pela disponibilidade e trabalho dedicado, aos alunos do Curso Técnico Profissional de Desporto pelo apoio logístico, aos colegas envolvidos pelo empenho na dinamização e, ainda, à Direção do Agrupamento pelo valioso apoio e generosa oferta de água e maçãs para os participantes.

 

Dores do Carmo Fernandes

sexta, 04 outubro 2019 13:39

A propósito do Dia Mundial do Animal …

No dia 4 de outubro comemora-se o Dia Mundial do Animal. Esta data foi escolhida, pelo facto de ser o dia de São Francisco de Assis, padroeiro dos animais. Em jeito de reflexão sobre a importância de crianças/adolescentes possuírem animais de companhia, decidi partilhar com toda a Comunidade Escolar, dois artigos que li “ on-line” (da “affinity – pet care” e “ekonomista”) referente a este assunto.

            “ As crianças precisam de animais de estimação”, este é o título que acaba de ser publicado pela Fundação Affinity em parceria com a Plataforma Editorial. O autor, Dieter Krowatschek, está convencido de que um animal de estimação pode ser o melhor aliado dos pais e educadores, no sentido de garantir que as crianças e adolescentes aprendem a interagir melhor com os outros. Este autor, psicólogo infantil e escolar em Marburgo (Alemanha), quis partilhar as conclusões a que chegou sobre o importante papel que os animais de estimação podem ter no desenvolvimento das crianças. Estas e os animais partilham muitas coisas – a sua simplicidade, vontade de brincar, necessidade de se sentirem protegidos, amor incondicional, entre outras e isso faz com que criem facilmente fortes laços afetivos. O autor considera ainda surpreendente a capacidade que os animais de estimação têm de compreender as crianças e perceber os seus estados emocionais. Por essa razão, as crianças e os animais de estimação acabam por se tornar melhores amigos. Os animais ajudam a desenvolver a responsabilidade e autonomia e comportam-se de uma forma equilibrada, sensível, alegre, atenciosa e carinhosa.

            Mas, cuidar de um animal é, de facto, assumir uma série de compromissos e responsabilidades (alimentação, desparasitação, vacinação) e convém não esquecer que é para toda a vida.

            Fiéis e companheiros, cães e gatos que se relacionam com crianças podem oferecer-lhe muitos benefícios no que diz respeito ao desenvolvimento de aspetos emocionais esociais. Também a saúde das crianças sai beneficiada. A Ciência mostra que o contacto com animais de estimação fortalece o sistema imunitário dos mais pequeninos (quanto mais cedo tiver início esta relação, menores vão ser as possibilidades de a criança desenvolver algumas alergias).

            Algumas escolas do nosso país já apresentam projetos educativos, no sentido de sensibilizar/educar os alunos para a importância de ter um animal de estimação e cuidar do seu bem-estar. Com estes projetos pretende-se contribuir para uma mudança de mentalidades desde a infância, para uma adequada e sã convivência com os animais de companhia. “Há que educar uma geração para que aja com base no respeito e cidadania, porque se construirmos um mundo melhor para os animais estamos também a fazer um mundo melhor para todos nós”.

 

Aldina Sobral

PROCEDIMENTO CONCURSAL COMUM DE RECRUTAMENTO PARA O PREENCHIMENTO DE 

UM POSTO DE TRABALHO EM REGIME DE CONTRATO DE TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS 

POR TEMPO INDETERMINADO PARA CARREIRA E CATEGORIA DE ASSISTENTE OPERACIONAL
 

Aviso n.º 6953/2019, de 18 de abril


 

RESULTADOS DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA

 

FORMULÁRIO (audiência de interessados)

 


 

Foi uma atividade que encheu o coração de todos os participantes a receção na Escola Básica Aristides de Sousa Mendes, em Cabanas de Viriato, no dia 4 de julho, do grupo de cerca de 30 visitantes, uma organização da Sousa Mendes Foundation, liderada por Olivia Mattis e por Mariana Abrantes, representante do nosso país, numa viagem iniciada em Bordéus e com passagem em locais como Bayone e Hendaye que, em 1940, no contexto da 2ª guerra mundial, onde passaram os refugiados que receberam vistos de Aristides de Sousa Mendes, com o objetivo de homenagear este cônsul português. O itinerário desta viagem integrou, ainda, algumas cidades que acolheram familiares destes visitantes, como Porto, Figueira da Foz, Coimbra, Sintra e Lisboa.

Este programa incluía, também, algumas professoras de várias nacionalidades, francesa, americana, canadiana e de Portugal as Professoras Dores Fernandes e Josefa Reis, que coordenam a par o referido projeto "Dever de Memória" no Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, participação que teve como objetivo proporcionar a oportunidade de partilha das experiências de ensino da temática do holocausto e projetos e boas práticas educativas.

O grupo, no suprareferido dia, contactou com familiares de Aristides de Sousa Mendes e, após a visita ao cemitério e à Casa do Passal, foram recebidos na Câmara Municipal. Já de tarde, na Escola Básica Aristides de Sousa Mendes, puderam participar num programa organizado pela equipa do Projeto UNESCO "Dever de Memória - Jovens pelos Direitos Humanos", do qual constaram as visitas ao "Tributo Aristides Sousa Mendes - 50 anos de memórias" e ao "Memorial- 65 anos de memória", este último constituído pelas pranchas do livro “Aristides de Sousa Mendes, herói do holocausto”, da autoria de José Ruy. Seguiu-se a leitura expressiva, pelos alunos de 5º D, sob a coordenação da Professora Elisa Morais, acompanhada de uns acordes de viola pelos Professores José Eduardo e José Manuel Carvalho, de poemas do livro “O cônsul português em rimas de acentos humanitários” e a apresentação de um texto, criado e declamado pelos alunos do 5º A, sob o mote "Põe a tua terra nos píncaros", o qual enaltece o ato deste humanista, sob a orientação da Professora de Português Célia Cortez, tendo como fundo um curto filme sobre a vida de Aristides de Sousa Mendes, realizado pela Professora Josefa Reis. Este programa integrou, ainda, um debate com questões colocadas ao Dr. António Moncada Sousa Mendes, neto deste “Justo entre as Nações” e autor do livro “Aristides de Sousa Mendes – memórias de um neto”

Digno de nota, é o facto de o grupo integrar um portador de visto emitido pelo Cônsul, Henri Dyner, que aos 3 anos de idade fez esta viagem com a família, e três descendentes de refugiados, nomeadamente Michele Koven, Cookie Fischer eOlivia Mattis, os quais partilharam com a plateia as histórias dramáticas e emocionantes das suas famílias. Henri Dyner, dirigindo-se especialmente aos alunos, começou por dizer que era um privilégio estar ali e reforçou a motivação da viagem, partilhada anteriormente com o grupo, dizendo que a mesma serviu: " Para reconectar com um passado distante e com uma fase muito importante da minha vida. Aquele momento foi provavelmente uma das coisas mais importantes da minha vida. Fizemos esta viagem na Europa na hora certa, para conseguir salvar minha vida (e de apenas alguns dos meus familiares). E por fim, mas não menos importante, fazemos esta viagem agora para recordar Aristides de Sousa Mendes, este ser humano notável, justo e íntegro que, através do seu sacrifício, dedicação e bravura, salvou tantas pessoas, incluindo a nossa família. O seu exemplo se destaca mais do que nunca, quando vemos um renascimento do nacionalismo e aumento do racismo e fanatismo sem vergonha.”

O êxito da iniciativa ficou a dever-se mais uma vez, à arte do bem receber do Agrupamento e da Escola Básica Aristides de Sousa Mendes. A equipa UNESCO, através da coordenadora Dores do Carmo, expressou a gratidão ao Diretor do Agrupamento e a todos os que colaboraram na atividade – a coordenação do estabelecimento, os assistentes operacionais envolvidos na logística, os professores e alunos convidados a cooperar no programa, pelo seu empenho e brio. Agradeceu ainda a todos os que contribuíram de forma voluntária, embelezando e adoçando o momento de convívio no final.

A todos, expressou um profundo bem-haja.

 

Texto: Dores Fernandes e Josefa Reis

Fotos: Josefa Reis

sexta, 19 julho 2019 10:30

Um dia no papel de um deputado

 

Nos passados dias 6 e 7 de maio realizou-se na Assembleia da Republica a sessão nacional do Parlamento de Jovens do ensino básico:" Alterações climáticas-salvar os oceanos" que contou com a presença do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal em representação do círculo eleitoral de Viseu. João Pedro Sousa, na qualidade de deputado efetivo e porta-voz do distrito, Tatiana Amaral, como deputada efetiva e Daniela Gomes, na qualidade de jornalista. 

Os trabalhos iniciaram-se no início da tarde do dia 6 com as reuniões das comissões com a finalidade de selecionar os projetos de recomendação para a sessão do dia seguinte. Enquanto isso, jornalistas e professores tinham oportunidade de conhecer o espaço numa visita guiada. Com os trabalhos finalizados, todos foram presenteados com uma representação teatral: "geração facebook". 

No dia seguinte ocorreu a sessão no plenário, onde também estiveram presentes deputados em representação dos seus partidos políticos, em conjunto com os mais novos.

Nesta sessão foram defendidas as suas ideias e expostos os seus pontos de vista. Sublinha-se a preocupação pelo Planeta Terra e o pedido de ajuda para que sejam tomadas medidas politicas e sociais com urgência. É consensual a ideia de que cada cidadão é responsável pelo Aquecimento Global e respetivas consequências. 

No Projeto de Recomendação Final constam 10 medidas que visam a proteção dos oceanos e que consciencializam a população.

Por último, o nosso agrupamento agradece de forma especial, ao professor José Rui Pessoa, pela sua dedicação e brilhante coordenação deste projeto e aos alunos participantes nas diferentes fases desta iniciativa.

 

Daniela Gomes, Jornalista

Parlamento dos Jovens 2019

quinta, 11 julho 2019 10:00

AECS Exemplo de Boas Práticas Erasmus+

No âmbito do Seminário de Partilha de Práticas Erasmus+, promovido pela Agência Nacional Erasmus+ Educação e Formação e a ter lugar em Lisboa no dia 16 de julho, o Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal foi convidado a apresentar o seu projeto, INOVAR - INcluir, Otimizar, VAlorizar e Reaprender: Flexibilizar para Rentabilizar, através da dinamização do workshop "Atividades que aumentam a qualidade do projeto (da preparação à disseminação)".

No dia 17 de junho realizou-se a festa de encerramento do ano letivo no Jardim de Infância Angelina de Sousa Mendes em Cabanas de Viriato. Frequentaram aquele estabelecimento de educação 40 crianças com idades compreendidas entre os três e os cinco anos de idade.

A festa decorreu entre as 18.30h e as 22.30h e teve a participação das famílias e comunidade educativa. Numa tarde de Verão com temperaturas amenas, o recinto da antiga escola primária foi local de concentração de cerca de três centenas de pessoas que se associaram aquele que foi um evento onde reinou a alegria, animação, convívio e confraternização.

A festa iniciou com a apresentação de danças populares e algumas canções infantis. Seguiu-se a marcha turca com a pequena orquestra a fazer o acompanhamento. A turma H apresentou ainda o Baby Shark, o Zumba Kids e a dramatização das dez meninas casadoiras.

Seguiu-se o momento mais solene da festa com os finalistas a dançarem a valsa da meia noite e que a certa altura deu lugar aquela que é a dança local mais tradicional conhecida por todos como a dança dos cús.

Depois de cantado o hino dos finalistas procedeu-se à entrega dos diplomas.

Após uma radiante atuação do Rancho Folclórico da localidade seguiu-se um lanche de confraternização e convívio entre todos os participantes.

Estiveram presentes várias entidades, nomeadamente a Subdiretora do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, o Vice-Presidente da Câmara Municipal, Presidentes das Juntas de Freguesia de Cabanas de Viriato e Beijós, Comandante dos Bombeiros Voluntários de Cabanas de Viriato e o Presidente da Associação de Pais.

A todos os stakholders o sincero agradecimento das educadoras que contaram com a prestimosa colaboração de todos os envolvidos, nomeadamente a Professora Ana Cláudia Campos, Junta de freguesia, Câmara Municipal, Bombeiros Voluntários de Cabanas de Viriato, Sociedade Filarmónica e Cabanas de Viriato e, como não podia deixar de ser, aqueles que tiveram a maior participação, quer na delineação de parte da logística, quer na organização e preparação do lanche convívio.