Oferta formativa 2021/2022

  • Clique para saber mais...

Links_top

  •  


        

     

    Horário dos Serviços Administrativos
      08h30 - 16h30  

     
     
     
     
Webmaster

Webmaster

terça, 13 julho 2021 08:51

Call Livro-objeto - PNL2027

O Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal foi um dos 85 agrupamentos de escolas/escolas não agrupadas que respondeu à call, criando dois livros-objeto bastante criativos. Os livros-objeto foram criados na Escola Básica Nuno Álvares e na Escola Básica Aristides de Sousa Mendes com forte participação e envolvimento de alunos do 1.º CEB.  Os docentes de educação especial que acompanham alunos com necessidades específicas nestas escolas foram os dinamizadores da atividade com a colaboração dos respetivos docentes titulares de turma.
TODOS os alunos estiveram muito empenhados e motivados durante a criação dos livros-objeto!

Muitos parabéns aos alunos participantes e docentes envolvidos e um bem-haja à professora bibliotecária, pelo desafio  e pelo seu precioso contributo na criação do vídeo da EBASM!


Vídeos

 

 


 

segunda, 12 julho 2021 14:35

Projeto “A Nossa Horta”

O projeto “A Nossa Horta” pretende promover a Inclusão dos alunos com necessidades específicas em atividades que envolvam, também, a comunidade educativa. Não se aprende apenas na sala de aula, mas em todos os espaços da escola. A nossa Horta contribuiu para promover situações de aprendizagem significativas, para o envolvimento e enriquecimento global dos alunos, bem como, promover a educação ambiental e a educação alimentar dos nossos discentes. Pretendeu-se desenvolver competências como a autonomia, a responsabilidade e a sustentabilidade. Os objetivos deste projeto, são, entre outros, a construção do conhecimento em contexto real; despertar o interesse dos alunos para o cultivo da horta; conhecer o processo de germinação, plantação e crescimento das plantas; cuidar do meio ambiente em que vivemos, preservando a natureza e os recursos que ela nos oferece; consciencializar os alunos para a importância de comer alimentos saudáveis e biológicos; estimular a destreza motora dos alunos; desenvolver a percepção visual, táctil e olfativa, usando a textura do solo, dos cheiros e da humidade; degustar um alimento produzido na horta e colhido pelos próprios alunos.

Foram produzidas hortaliças, plantas aromáticas e medicinais, tendo os alunos conseguido experienciar as várias etapas do processo de cultivo e crescimento das plantas. Este projeto levou, também à elaboração de vários murais sobre as plantas cultivadas nas hortas.

 

julho de 2021

Departamento de Educação Especial

Os alunos das turmas 12º A/B, 11ºC e 10ºC desenvolveram com muito empenho e criatividade os seus projetos de Cidadania. Todos os alunos estão de Parabéns por toda a envolvência e dinamismo demonstrados em todas as etapas de realização dos projetos, sendo que os mesmos foram totalmente distintos e foram apresentados à Comunidade Educativa num ano tão atípico como vivemos. Eu enquanto dinamizadora agradeço a todos os meus alunos e colegas que colaboraram, destacando a colega Anabela Batista pelo apoio que me deu no projeto das turmas 12º A/B.

 

“Apesar de alguma preocupação e nervosismo com a apresentação do projeto final fizemos um bom esforço para apresentar à turma do 8ºano e a todos os restantes professores que estavam presentes, o que acabou por correr muito bem.

Também a dedicação, preocupação e a colaboração da nossa professora de área de integração foi muito importante para conseguirmos avançar com a realização do projeto, visto que, entretanto, ficamos confinados.

Concluindo, pretendo ressaltar que este é um tema importante e que deve ser abordado por toda a sociedade em geral.”

Sílvia Pereira Nº12 11ºC

 

 

Opiniões dos alunos:


Apesar de alguma preocupação e nervosismo com a apresentação do projeto final fizemos um bom esforço para apresentar à turma do 8ºano e a todos os restantes professores que estavam presentes, o que acabou por correr muito bem.

Também a dedicação, preocupação e a colaboração da nossa professora de área de integração foi muito importante para conseguirmos avançar com a realização do projeto, visto que, entretanto, ficamos confinados. Concluindo, pretendo ressaltar que este é um tema importante e que deve ser abordado por toda a sociedade em geral.”

Sílvia Pereira Nº12 11ºC

 

“Durante o segundo e terceiro período deste ano letivo, foi realizado o trabalho de cidadania na disciplina de Economia C com foco no tema dos direitos humanos. Considero que a realização deste projeto foi bastante enriquecedora, tanto para quem o fez, como para as turmas a quem foi apresentado, a vários níveis. Houve um grande espírito de equipa no meu grupo que se manifestou na planificação deste trabalho e no próprio processo que levou àquilo que foi o produto final. Trabalhámos de forma organizada e rigorosa, e dedicámos muito para que todos os que ouvissem a nossa apresentação conseguissem perceber o cerne da nossa mensagem: que os direitos humanos devem ser sempre respeitados em qualquer lugar e em qualquer circunstância. As turmas a quem nós apresentámos, 8ºA e 9ºA, receberam nos com muito respeito, e participaram de forma ordeira e positiva. Para concluir, na minha opinião, este trabalho de cidadania foi uma grande iniciativa, que correu muitíssimo bem, não só no meu grupo, e que obteve bons resultados. Gostei bastante de participar!”

Matilde Lima, nº19, 12ºA


 

Parabéns ao aluno Lucas Pereira, do 5º B da Escola Básica de Carregal do Sal, pelo 2º lugar obtido no concurso nacional “Uma Aventura…Literária 2021”, na modalidade de Recomendação de Leitura, promovido pela Editorial CAMINHO.

Parabenizamos, também, a aluna Diana Benedita Lopes, do 6º B da Escola Básica de Carregal do Sal, pela Menção Honrosa obtida neste mesmo concurso e na mesma modalidade.

A edição deste ano contou com a participação de cerca de 11600 trabalhos provenientes de todas as escolas do país e de escolas que lecionam o Português no estrangeiro.

Destaca-se o empenho e o interesse de todos os participantes em mais uma edição deste Concurso e, citando as palavas de Jules Renard “Escrever é uma maneira de falar sem ser interrompido”.

 

O Departamento de Português

quinta, 01 julho 2021 09:53

1ª Feira da Saúde do AECS

O Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal está a promover a Iª. Feira/Exposição da Saúde com a mostra de atividades que foram realizadas pelas suas crianças e alunas/os de todos os níveis de ensino, ao longo do ano letivo. A aquisição de aprendizagens significativas e a construção de um conhecimento integrado capaz de mobilizar as aprendizagens essenciais das diferentes disciplinas, foram os nossos propósitos. Consideramos fundamental promover o desenvolvimento dos vários domínios do saber (pensar, fazer, comunicar, ser e estar) para garantir a formação de cidadãos responsáveis, críticos, solidários e empreendedores e conscientes dos seus plenos diretos e deveres, capazes de atuar, de forma integradora, como agentes de mudança, de acordo com as áreas de competências do Perfil do Aluno à Saída da Escolaridade Obrigatória e da missão plasmada no nosso Projeto Educativo.


As Coordenadoras da Autonomia e Flexibilidade Curricular e do Clube Ciência Viva: Ana Lemos Rodrigues e Paula Cruz

 

 


 

Veja toda a playlist AQUI

 


 

O Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal (AECS) tem uma sala snoezelen na Escola Básica Nuno Álvares. A Sala Snoezelen Fundação Lapa do Lobo foi montada no dia 6 de novembro de 2012.  Os equipamentos multissensoriais foram oferecidos pela Fundação Lapa do Lobo, tendo como destinatários os alunos dos concelhos de Nelas e de Carregal do Sal.

E o que é o Snoezelen?

O Snoezelen surgiu na Holanda, nos anos 70, e vem da junção de duas palavras, SNUFFELEN = cheirar e DOEZELEN = relaxar. Jan Hulsegge e Ad Verheul, do De Hartenberg Institute, foram os mentores desta terapia, inicialmente direcionada a pessoas com deficiência mental. Recentemente, disseminou-se por todo o mundo, comprovando-se os efeitos benéficos transversais a todo o tipo de pessoas, com ou sem patologia. Em Portugal é comummente utilizada no tratamento dos efeitos causados por deficiências, doenças mentais, demência, alterações de comportamento, hiperatividade, autismo, entre outras. Em casos mais acentuados, é mesmo a única intervenção possível e alternativa ou complementar às atividades tradicionais. Os resultados revelados pelos estudos de investigação são muito positivos e têm potenciado o reconhecimento da terapia Snoezelen.

Objetivos e benefícios

O ambiente Snoezelen é repleto de materiais e equipamentos multissensoriais, permitindo:

  • a estimulação sensorial e/ou a promoção do relaxamento;
  • a estimulação/desenvolvimento de competências cognitivas, comunicativas, sociais, motoras e educacionais;
  • a promoção de atividades lúdicas e de lazer.

A Terapia Snoezelen proporciona conforto – através de estímulos controlados – e oferece uma grande quantidade de sensações ao paciente. Esta técnica usa efeitos de forma individual ou combinada, cruzando música, sons, luzes, cores, vibrações suaves, texturas e aromaterapia.

O ambiente é seguro, promovendo o autocontrolo, autonomia, exploração e descoberta, trazendo efeitos terapêuticos e pedagógicos consideráveis. Permite estimular os sentidos primários sem necessidade de recorrer às capacidades intelectuais, privilegiando as sensoriais.

A variedade de atividades permite que as terapias sejam únicas e adaptadas a cada pessoa, explorando, ao mesmo tempo, as necessidades e preferências do paciente, aumentando a autoestima, emoções positivas, a capacidade de iniciativa, aprendizagem e autoexpressão. Tem, por isso, um grande impacto na qualidade de vida de quem a vivencia.

No passado ano letivo (2019/2020), o Departamento de Educação Especial deu início à dinamização da atividade “Sonhar de olhos abertos e Ler de olhos fechados – conhecer Snoezelen”, com o objetivo de dar a conhecer a Sala Snoezelen da Escola Básica Nuno Álvares a todas as crianças da educação pré-escolar e do 1.º CEB do AECS. No entanto, devido à pandemia de COVID-19, a atividade teve que ser interrompida. No presente ano letivo (2020/2021), os docentes de educação especial, na impossibilidade de darem continuidade àquela atividade de forma presencial, decidiram fazê-lo através da gravação de um vídeo na Sala Snoezelen e do áudio da história “Snoezelen, o peixinho…”, história criada para dar a conhecer a Sala Snoezelen Fundação Lapa do Lobo de uma forma lúdica e sensorial, a toda a comunidade educativa.

 

14 de junho de 2021

Departamento de Educação Especial

 

 

O elemento central desta exposição internacional, organizada no âmbito da programação cultural da Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia e que envolveu a vontade de pessoas de vários países e organizações como a Sousa Mendes Foundation, de Nova Iorque e o Comité Sousa Mendes, de Bordéus, patente no Museu Nacional Resistência e Liberdade, de Peniche, desde o dia 25 de abril e até 31 de outubro do presente ano, é a vídeo - escultura da autoria de Werner Klotz, intitulada “Candelabro ASM”.

A obra, do ponto de vista artístico e emocional, representa o dilema de Sousa Mendes nos dias que antecederam a sua decisão de emitir vistos para Portugal a refugiados, em Bordéus em 1940, um ato que mudou a vida de milhares de seres humanos, mas também a sua e da sua família.

Esta escultura, idealizada pelo neto de Aristides de Sousa Mendes, Sebastian Sousa Mendes, inspirado nas histórias que desde criança ouvia de pessoas salvas pelo seu avô, foi concretizada pelo referido artista, com o objetivo de homenagear a coragem e a grandeza do gesto do cônsul.

Simultaneamente integra a referida exposição um conjunto de painéis, organizado pelo Comité Sousa Mendes, que apresenta uma súmula do contexto histórico em que este humanista agiu, assim como a sua história de coragem e amor à humanidade.

A equipa do projeto UNESCO “Dever de Memória - jovens pelos direitos humanos”, constituída pelas docentes Dores Fernandes e Josefa Reis, foi convidada pela Sousa Mendes Foundation, através da Leah Rosenfeld Sills, a integrar o grupo de trabalho, conjuntamente com a investigadora Cláudia Ninhos, do Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa, para elaboração de um guia didático a incluir no site do Museu Nacional Resistência e Liberdade, com o objetivo de orientar a visita a esta mostra artística e educativa. A brochura educativa foi o resultado de um árduo trabalho, que se desenvolveu de fevereiro a abril do corrente ano, após morosa e rigorosa redação de texto e composição gráfica, por parte desta equipa entusiasta da causa. Deixamos o link para a visita: #DeverdeMemória

A equipa UNESCO, Dores Fernandes e Josefa Reis

 

 

qrcode para site do Museu Nacional Resitência e Liberdade

 

Aristides de Sousa Mendes-Guia Educativo

 

No âmbito do projeto Erasmus+ KA229 “Don’t be cyber bully, be aware!”, alunos/as das turmas 6.ºE, 8.ºA e 10.ºC do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal participaram numa reunião por videoconferência com os/as colegas das escolas dos restantes países participantes: Turquia, Itália, Roménia, Polónia e Bulgária.

A reunião decorreu no dia 10 de maio e os/as alunos/as envolvidos/as tiveram uma tarde dedicada ao tema Cyberbullying. As atividades iniciaram-se às 13h30h e os/as alunos/as e docentes começaram por se apresentar para, em seguida, terem sessões diferentes a cargo de cada um dos parceiros, de acordo com o programa definido:

*Turquia – apresentação do projeto e seus objetivos

*Roménia – conceito de netiquette, com apresentação das regras de comportamento na internet

*Portugal – a nossa escola teve a seu cargo a apresentação do tema Cyberbullying propriamente dito. Assim, a turma 6.ºE dedicou-se à definição do conceito, estabelecendo a diferença entre bullying e cyberbullying. A sua participação contou ainda com uma atividade interativa, em que solicitavam aos parceiros a identificação dos 2 conceitos através da projeção de imagens. A turma 8.ºA, por sua vez, dedicou-se aos sinais e sintomas de cyberbullying, tendo, também, criado uma atividade interativa muito interessante, em que demonstraram as consequências deste tipo de assédio virtual. Por fim, a turma 10.ºC teve a seu cargo uma apresentação sobre as formas de evitar o cyberbullying.

*Itália – apresentação do website do projeto

*Polónia – divulgação do TwinSpace do projeto, na plataforma eTwinning

*Bulgária – feedback sobre as atividades realizadas durante a mobilidade, através de questionário dirigido aos/às alunos/as.

Foi uma tarde diferente do habitual, em que a língua inglesa foi intensamente utilizada, estando a ser preparadas novas atividades para dar continuidade ao projeto.

Pág. 1 de 82