Oferta formativa 2017/2018

  • Clique para saber mais...

Webmaster

Webmaster

terça, 16 janeiro 2018 16:31

A atividade “Dia de Reis”, do Plano Anual de Atividades, inicialmente prevista para o dia 5 de janeiro, da qual fazia parte a deslocação das crianças da Educação Pré-Escolar às diferentes localidades do concelho e à vila de Carregal do Sal, foi cancelada devido às condições atmosféricas adversas.

No entanto, no dia 8 de janeiro, a atividade realizou-se noutros moldes: percurso a pé por vários locais da vila de Carregal do Sal (comércio local, Câmara Municipal, Largo da antiga Câmara Municipal e Agrupamento de Escolas). Entoaram-se canções alusivas à festividade acompanhadas com instrumentos musicais.

As crianças do Jardim de Infância Angelina de Sousa Mendes deslocaram-se de autocarro, no dia 5 de janeiro, ao Centro Social Profª Elisa Barros Silva (Cabanas de Viriato) e à Caritas Paroquial de Beijós onde cantaram, tocaram e alegraram os utentes e funcionários destas instituições. No dia 8 de janeiro percorreram a pé a vila de Cabanas de Viriato.

Todos os grupos foram  presenteados com diversas doçarias.

quarta, 10 janeiro 2018 14:35

No âmbito da atividade do PAA -Comemoração do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, os alunos dos 3.º e 4.º anos de escolaridade criaram, ao longo do 1.º período, uma maravilhosa história alusiva à inclusão, intitulada - O valor de ser "diferente" sob a orientação dos respetivos professores titulares de turma. A equipa das bibliotecas escolares fez o favor de passar a história para o formato ebook.

Parabéns aos pequenos autores!

 

 "O valor de ser Diferente"

(Clique para abrir)

quinta, 04 janeiro 2018 11:19

Na manhã do dia 14 de dezembro as Educadoras de Infância, da Escola Básica Nuno Álvares, dramatizaram para as crianças da Educação Pré-Escolar a história “O macaco de rabo cortado” (histórias tradicionais portuguesas contadas de novo por António Torrado). Foi um momento divertido e lúdico para todos os presentes.

Posteriormente, um grupo de pais/encarregados de educação animou e encantou interpretando e dançando duas músicas. No final presentearam cada turma com um bolo confecionado pelos mesmos.

Um agradecimento a todos os pais/encarregados de educação das nossas crianças da Escola Básica Nuno Álvares: o Natal ficou mais doce e divertido!

quarta, 03 janeiro 2018 10:19

Uma excelente prenda de Natal, para o púbico presente, mas também para a personagem do livro, o humanista e herói português Aristides de Sousa Mendes, pelo conteúdo da obra, mas também pelo local escolhido - a Casa do Passal. Estamos em crer que o autor, Dr. António Moncada Sousa Mendes, também foi presenteado pelo facto de voltar à casa dos seus avós, Aristides e Angelina, em Cabanas de Viriato, no passado dia 23 de dezembro.

Este evento, promovido pela Fundação Aristides de Sousa Mendes, através do Dr. Luís Fidalgo, membro da referida Fundação, teve a colaboração das Professoras Dores Fernandes e Josefa Reis, da Equipa UNESCO do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, que decoraram o espaço – a sala de entrada da casa – com a simplicidade e simbolismo que se impunham, pois as paredes e a imponente escadaria contam, por si, a história, dando, ainda, apoio na necessária logística.

Após a sua apresentação, pelo Dr. Fidalgo, António Moncada Sousa Mendes, num estilo afável e simples, referiu, na sua preleção, que a ideia de escrever o livro, o qual constitui um repositório de memórias da vida e carreira do seu avô, surgiu através do desafio da Editora Desassossego e que a sua apresentação, neste espaço, lhe parece um sonho de Natal, assim como é também seu sonho ver a reconstrução da Casa e a criação do Museu da Consciência num futuro próximo. Informou, ainda, a plateia que o Livro de Vistos, com assinatura do cônsul Aristides de Sousa Mendes, foi reconhecido recentemente, pela UNESCO, como memória da humanidade. Deixou o desejo de que gostem de ler o livro, que é a memória da sua vida como neto de Aristides de Sousa Mendes.

O Senhor Presidente da Câmara de Carregal do Sal, Rogério Abrantes, convidado a usar da palavra, fez um breve ponto de situação sobre o projeto de reconstrução do interior da casa, revelando estar prevista a conclusão dessa fase para o final do ano de 2019.

A sala estava cheia de interessados e admiradores da Causa, que aproveitaram para adquirir o livro e o autógrafo do autor, que não se poupou a esforços para personalizar a sua mensagem.

Equipa UNESCO, Dores Fernandes e Josefa Reis

Fotos: Josefa Reis

quarta, 03 janeiro 2018 10:16

No próximo dia 3 de Janeiro de 2018, estará patente no Museu Manuel Soares de Albergaria, uma exposição promovida pelas docentes do grupo 600, professoras Isabel Várzeas e Josefa Reis, que desenvolveram com os alunos do 9º ano do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, o projeto denominado “Vamos desARRUMAR a OBRA”-O Azulejo Português.

O projeto em questão foi explorado em 3 fases distintas mas que se complementam, sendo que as 2 primeiras foram executadas em formato bidimensional com a aplicação de conteúdos leccionados inscritos no registo simples do desenho livre e de observação, da interpretação e reinterpretação de ícone visuais através da pesquisa do tema, passando para a aplicação de construções básicas geométricas como a construção rigorosa de polígonos simples, arcos, espirais, simetrias, estruturas, aplicação de escalas e proporção, exploradas num mosaico em pintura aguarela. A ultima fase de desenvolvimento do projeto está realizada em formato tridimensional, onde os alunos criaram o azulejo, realizando a pintura recorrendo a material próprio da cerâmica e que terá como objetivo a participação dos alunos na criação do ”Painel da consciência”. Este painel, compõe uma das atividades planificadas pelo projeto UNESCO do AECS, aquando a receção de grupos visitantes à Casa do Passal  em forma de tributo a Aristides de Sousa Mendes. As fases do projeto desenvolvido permitiu ao aluno, explorar a plasticidade de alguns objectos e materiais, aplicando para o efeito técnicas diversas existentes no campo das artes. A maioria dos alunos envolvidos, avaliou de forma muito positiva o projeto, pois este, embora complexo, permitiu ampliar os seus conhecimentos, a preservação daconsciência histórica e cultural e cultivar a sua disseminação.

A exposição estará patente de 3 a 24 de janeiro.

Contextualização do elemento -Azulejo

O elemento artístico designado por azulejo é por norma, uma peça de cerâmica de pouca espessura, geralmente, quadrada, vidrada de um dos lados, resultado da cozedura de um revestimento de esmalte, que se torna impermeável e brilhante. O azulejo é geralmente usado em grande número como elemento associado à arquitetura em revestimento de superfícies interiores ou exteriores ou como elemento decorativo isolado.

Os temas oscilam entre os relatos de episódios históricos, cenas mitológicas, iconografia religiosa e uma extensa gama de elementos decorativos (geométricos, paisagístico, etc) aplicados a parede, pavimentos de palácios, jardins, edifícios religiosos (igrejas, conventos), de habitação e públicos. Elemento introduzido em Portugal a partir de sec. XV (através de Manuel I em 1498) com influência trazida de Espanha (Saragoça, Toledo e Sevilha) e que vai ornamentar O Palácio Nacional de Sintra- 1ª amostra dessa manifestação artística-representação de grandes painéis com motivos vários.

Os padrões geométricos aparecem introduzidos pelo Clero, como alternativa menos dispendiosa e que serviam de ornamento nas igrejas (reprodução em grande escala).Estes eram de tom monocromático, azul e branco ou verde e branco e serviam de enquadramento aos painéis criados com motivos da época. Encontramos vários monumentos arquitectónicos por todo o território de Portugal, que caracterizam uma determinada época, com influencias desde o Rococó, Romantismo, Neoclássico ao Contemporâneo, transformando o azulejo como uma manifestação artística/cultural do nosso Pais. O processo de execução passou desde a manufactura artesanal ao processo industrial, sendo que as principais fábricas portuguesas de produção de azulejos, na segunda metade do século XIX, foram: a Fábrica Roseira, a Fábrica da Calçada do Monte e a Fábrica Viúva Lamego - em Lisboa; a Fábrica de Santo António do Vale da Piedade, a Fábrica de Massarelos, a Fábrica do Carvalhinho e a Fábrica de Cerâmica das Devesas - no Porto / Vila Nova de Gaia.

Texto e fotos

Josefa Reis

 

quarta, 03 janeiro 2018 10:12

No passado dia 16 de novembro foram realizadas diversas atividades com o intuito de comemorar o Dia Mundial da Filosofia e que contaram com a participação e colaboração das turmas A e B, do 11º ano. Este dia, comemora-se na terceira quinta-feira de cada mês de novembro, desde que foi decretado pela UNESCO em 2002.

A comemoração do dia Mundial da Filosofia traduz o reconhecimento que tem sido atribuído à Filosofia. Esta desempenha um papel na consciencialização da opinião pública para a importância dos direitos humanos, em particular, através da consolidação do ensino da Filosofia desde os níveis mais básicos de educação. Para promover a sua importância, a UNESCO promove cimeiras para aferir o “estado da arte” em várias regiões do globo, tornando públicas recomendações que visam a universalização do ensino precoce da Filosofia. Em 2007 e em 2011 foram publicados livros que apelavam à consciencialização do público em relação à Filosofia.

A turma do 11º B realizou uma pequena dramatização, na sala dos professores, encenando o que foi outrora, o espaço Ágora, na antiguidade grega e teve como personagens a PHILOSOPHIA (Sofia Marques, 11º B, que apresentou algumas características desta área do saber e o que iria acontecer ao longo do dia); PLATÃO (Cristina Pereira, 11º B que fez a leitura de um pequeno excerto da obra A República) e ARISTÓTELES (Cristiana Nunes, 11º B que fez a leitura de um pequeno excerto da obra Ética a Nicómaco). Um grupo de alunos do 11º B estiveram também presentes, nesta dramatização, personificando os discípulos dos grandes mestres da Filosofia.

A turma do 11ºA colocou algumas frases/citações filosóficas em locais inesperados e insólitos até, da nossa escola, como nas escadas de acesso à biblioteca, nas mesas da cantina, nas portas de entrada dos pavilhões, nas casas de banho, entre outros. O objetivo era confrontar e suscitar a reflexão dos alunos com um pensamento fora do espaço convencional.

Foi ainda realizada uma palestra sobre a temática “Valor e Utilidade da Filosofia” onde estiveram presentes não só as turmas dinamizadoras destas atividades, como também, as turmas A e B do 10º ano. Para a apresentação da palestra foram escolhidas duas alunas (Beatriz Oliveira, do 11ºA e Carolina Costa do 11ºB). A palestrante convidada foi a Dr. Vanessa Martins que trabalha com a APEFP, Associação Portuguesa de Ética e Filosofia Prática. Esta ilustre convidada nasceu em 1986 e é natural de Tortosendo. Licenciou-se em Filosofia na Universidade da Beira Interior, onde esteve envolvida na criação de uma biblioteca áudio on-line através da Organização Não Governamental: Amnistia Internacional. Para além disso, foi já distinguida com vários prémios, nomeadamente, o prémio nacional de literatura infanto-juvenil, em 2015, com o livro “Tiago, o colecionador-quase-nuvem”.

Os professores de Filosofia esperam ter contribuído para o esclarecimento da dimensão prática da Filosofia na sociedade contemporânea com a apresentação de novos formatos de fazer filosofia e para a necessidade e importância de incentivar o diálogo, na resolução das questões/problemas dos dias de hoje.

 

Beatriz Oliveira | 11º A

quarta, 03 janeiro 2018 10:10

No mês de dezembro o nosso Agrupamento assinalou o “Dia Mundial da Luta contra a SIDA”. No âmbito desta comemoração desenvolvemos duas atividades, construção de um laço humano e o jogo de contágio desenvolvido em contexto sala de aula.

Assim, na semana de 10 a 15 de Dezembro realizámos o jogo nas turmas do Ensino Secundário e profissional. Todos os alunos participaram e verificaram “ a brincar” que é fácil assumirmos comportamentos de risco, não precisamos de pertencer a grupos de risco. Não pretendemos educar jovens com metodologias repressivas, queremos que sejam eles próprios a descobrir a melhor forma de serem saudáveis e conscientes!!!

sexta, 15 dezembro 2017 10:06

Durante o mês de novembro, decorreu o IX Concurso Concelhio de Prosa, Poesia e Ilustração, este ano, subordinado ao tema “O meu planeta, a minha casa!”. Este concurso é uma iniciativa da Rede de Bibliotecas de Carregal do Sal, com a colaboração das educadoras de infância e professores do 1.º Ciclo, Português e Educação Visual e com o apoio da Fundação Lapa do Lobo.

A sessão de entrega de prémios realizou-se no dia 13 de dezembro, na biblioteca da Escola Básica Nuno Álvares. Procederam à entrega dos prémios o diretor do agrupamento, Dr. Hermínio Marques, e o responsável pela biblioteca da Fundação Lapa do Lobo, Dr. Rui Fonte. A divulgação dos vencedores esteve a cargo da Dr.ª Rosa Maurício, responsável pela Biblioteca Municipal.

Este ano, é de realçar a participação de encarregados de educação nas três modalidades do concurso.

Foram atribuídas menções honrosas no 2.º escalão, na modalidade de ilustração, uma vez que foi neste escalão e nesta modalidade que se verificou um maior número de participações.

 

Os vencedores foram:

Prosa

  • 2.º Escalão
  • ·         Matilde Duarte Moutinho Marques (3.ºC – EBNA)
  • 3º Escalão
  • ·         Leonardo Alexandre Martins (5.ºD – EBASM)
  • 7.º Escalão
  • ·         Vera Andrade (Encarregada de Educação – EBASM)

Poesia

  • 2º Escalão
  • ·         Henrique José Tavares Carreira (4.ºC - EBNA)
  • 3º Escalão
  • ·         André Pais Luís (6.ºD – EBCS)
  • 4.º Escalão
  • ·         Ana Rita Moura (8.ºA  – ES)
  • 7.º Escalão
  • ·         Sílvia Alves (Encarregada de Educação – ES)

Ilustração

  • 1º Escalão
  • ·         Turma F da Educação Pré-escolar (EBNA)
  • ·         Beatriz Figueiredo (1.º D - EBASM)
  • 2º Escalão
  • ·         Joel Lopes Albuquerque (3.º C - EBNA)
  • Menções Honrosas:
  • ·         Santiago Albuquerque (3.ºC – EBNA)
  • ·         Afonso Miguel Gonçalves Amaral (3.º C – EBNA)
  • 3º Escalão
  • ·         Edgar Ferreira (5.º C – EBCS)
  • 4º Escalão
  • ·         Guilherme Almeida (7.º B – EBCS)
  • 7.º Escalão
  • ·         (Ana Sofia da Silva Costa - Encarregada de Educação – EBCS)
quarta, 13 dezembro 2017 16:03

O Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, tal como é habitual todos os anos, assinalou o Dia Internacional dos Direitos Humanos, que se comemora a 10 de dezembro, através de uma exposição patente na Escola Secundária constituída por trabalhos gráficos, elaborados pelos alunos sob a orientação dos Diretores de Turma, alusivos aos direitos das crianças, que muitas vezes são alvo de atropelos em várias regiões do mundo. Nas Escolas Básicas de Carregal do Sal e Aristides de Sousa Mendes foi evocada, igualmente, esta data, também com trabalhos realizados pelos discentes, no âmbito de Cidadania e da disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica.

No dia 11 do corrente, da parte da tarde, os alunos das turmas C e E de 9º ano e C de 10º ano assistiram a uma palestra, conforme previsto no Plano Anual de Atividades, iniciativa organizada pelo grupo de História, com a colaboração do Projeto UNESCO e do grupo de Economia, subordinada ao Tema “Direitos Humanos – ação da AMI”, proferida pela Dra Maria Bilro, voluntária da AMI no núcleo de Coimbra. A preletora apresentou uma comunicação assente nos Objetivos do Desenvolvimento do Milénio e na atividade desenvolvida, nos vários países do mundo com problemas de vária ordem, pelos voluntários da organização Assistência Médica Internacional.

A expetativa dos professores organizadores é a de que os destinatários privilegiados destas atividades – os alunos – tenham absorvido a mensagem, tornando-se pessoas aptas a respeitar e a fazer exercer os direitos fundamentais na sociedade. A todos que tornaram possíveis estas atividades, em especial a oradora que gentilmente se voluntariou para esta missão, a Câmara Municipal que disponibilizou o transporte dos alunos de 9º E da Escola BASM, a assistente operacional Fátima Caldeira que embelezou o espaço do auditório com um bonito arranjo de flores e a direção pelo apoio, o grupo organizador deixa uma palavra de gratidão.

 

Os professores organizadores

quarta, 13 dezembro 2017 14:29
    No âmbito da Escola Segura, os elementos que compõem a equipa da Secção de Programas Especiais do Destacamento Territorial de Santa Comba Dão, são frequentemente abordados por alguns encarregados de educação com questões relacionadas com atividade policial e segurança rodoviária.
    Neste contexto surgiu a ideia de realizar o presente trabalho, com a colaboração das Associações de Pais de Santa Comba Dão, Carregal do Sal, Mortágua e dos Agrupamentos de Escolas de Tondela (Cândido Figueiredo e Tomaz Ribeiro). Foram colocadas diversas questões, tendo este guia, a finalidade de esclarecer todasessas dúvidas.
     O mesmo não é definitivo, assim, espera-se que, no futuro possam ser colocadas novas questões, sendo também efetuadas atualizações no caso de alterações àlegislação em vigor.
 

Guia para Encarregados de Educação.pdf

 
 
 
 
Pág. 1 de 41