Coronavirus_covid19

Links_top

  •  


        

     

    Horário dos Serviços Administrativos
      08h30 - 16h30  

     
     
     
     
Webmaster

Webmaster

No passado dia 11 de outubro, teve lugar na Casa do Passal, (que foi residência do cônsul Sousa Mendes), em Cabanas de Viriato, a inauguração da exposição “SER Consciência … 30/1000 por 1VIDA- caminhos da MEMÓRIA”, evento organizado pela equipa do Projeto UNESCO “Dever de Memória – jovens pelos direitos humanos” do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, com a colaboração dos artistas plásticos Josefa Reis e Vítor Costa, em parceria com a Câmara Municipal, Junta de Freguesia e a Fundação Aristides de Sousa Mendes. Após a abertura pela Senhora Diretora do Agrupamento, Dra. Maria João Marques, que mostrou o seu regozijo pela iniciativa, sublinhando a importância do trabalho desenvolvido no âmbito do projeto junto dos alunos, a Coordenadora Dores do Carmo, apresentou o enquadramento do evento, lembrando “que o projeto se centra na figura de Aristides de Sousa Mendes, no contexto do holocausto e na temática dos direitos humanos e que as atividades dinamizadas, nestes seis anos de Escola Associada da UNESCO, envolvem, privilegiadamente, os alunos e, ultrapassando os “muros” da Escola, têm um alcance na comunidade educativa, e projeção fora do concelho numa perspetiva de “dentro para fora”, assentando em três pilares: educativo/ formativo, divulgação e memória”.

Esta iniciativa, num formato de workshops, pintura ao vivo e exposições, uma ideia que fervilhava há muito tempo na cabeça da docente e artista plástica Josefa Reis, inscrita no plano anual de atividades do ano letivo transato, estava planeada para assinalar no passado mês de junho, os 80 anos do ato de consciência de Aristides de Sousa Mendes, integrando a 2ª edição do “(Re)viver o Passal … com Angelina e Aristides”, mas devido às circunstâncias da atual Covid-19, foi reajustada na modalidade on-line, num abraço pela arte a este “Justo pelas Nações”. Lançado o desafio a artistas, escritores, escolas e a todos os que manifestassem vontade de abraçar esta causa acolheu grande recetividade. Materializámos, agora, neste espaço simbólico, uma mostra num conceito minimalista, marcando um ponto de partida da exposição, pois pretende-se que esta seja itinerante por vários lugares de memória do acolhimento de refugiados, para o que estamos a agilizar nesse sentido, com a colaboração de artistas participantes.  O próximo espaço a acolher esta exposição será o Núcleo de Escolas Primárias de Carregal do Sal, de onde seguirá para Viseu, em local a definir.

Pretende-se que esta configure uma ferramenta de reflexão para a sociedade civil, e permita um trabalho pedagógico a desenvolver com os alunos. Insere-se num conceito de exposição “aberta”, podendo ser acrescentados outros contributos nos locais que a irão acolher.

Evocando os saraus culturais frequentes de que esta Casa do Passal era palco, e como forma de tributo a Aristides Sousa Mendes e sua família, apreciadores da cultura, da arte e da música, o evento integrou um momento musical pela mão dos violinistas Francisco e Marta, ao que se seguiu uma leitura expressiva de poesia, da autoria de João Rasteiro, da Íris, da Dores do Carmo e da Josefa Reis e, pela voz da Laura (em representação dos alunos participantes),de estrofes do livro “O cônsul português em rimas de acentos humanitários”, de Hermínio da Cunha Marques, ao qual a organização deixou um reconhecimento pelo seu legado literário. 

Após a intervenção da Coordenadora Josefa Reis, que fez a ligação entre a palavra escrita e a arte, ferramenta por excelência para desenvolver a temática em apreço, seguiu-se uma interpretação das obras artísticas presentes e de outras participantes na exposição digital, pelo coorganizador Vítor Costa, numa eloquente e rigorosa explanação sobre a liberdade criativa dos artistas e os valores subjacentes à sua obra.

Em representação da Fundação Aristides de Sousa Mendes, além do Dr. Luís Fidalgo, estavam presentes os netos António Moncada Sousa Mendes e Gérald Sousa Mendes, que trouxeram à memória a história do seu avô, a diáspora da família em consequência do seu ato, reconhecendo o seu altruísmo e coragem e mostrando gratidão pelas diversas ações de homenagem. A finalizar e antes da livre fruição das obras artísticas em exposição, foi convidado o Senhor Vice-Presidente da Câmara Municipal a tomar a palavra, que enalteceu a iniciativa, valorizando a vertente da itinerância, o que possibilita, segundo este autarca, a justa homenagem e a reflexão sobre os valores cada vez mais necessária na sociedade atual.

A finalizar, a professora Dores do Carmo proferiu palavras de gratidão ao Agrupamento, na pessoa da Sra. Diretora, por acarinhar a iniciativa, e a instituições que deram o seu apoio, a Comissão Nacional da UNESCO e a Direção Geral da Educação, e à comissária Dra. Marta Santos Pais, do Programa “Nunca Esquecer”, dado que esta ação se insere neste programa nacional em torno da memória e da homenagem aos “Justos entre as Nações”, como o Cônsul Sousa Mendes. Agradeceu, também, aos que contribuíram para a concretização deste evento e a todos pela presença.

No final da sessão, foi realizada, de acordo com o planeado, uma homenagem junto ao jazigo da família, onde foi depositado um ramo de flores.

A equipa UNESCO, Dores do Carmo e Josefa Reis

Fotos-Josefa Reis

Numa Escola em constante mudança e (re)organização educativa surge a AFC que tem, entre outras intencionalidades, o objetivo de promover a inclusão e o sucesso educativo de todos. Segundo este paradigma, a AFC investe na oportunidade de as Escolas se pensarem a si próprias e de forma colaborativa (re)desenhar e (re)conceber o ato de ensinar e de aprender.  Nestas Jornadas Culturais, pretende-se, de forma sustentada e significante, contribuir  para a (re)construção do ato educativo alicerçado na interrogação e na conceção de novas práticas de aprendizagem de qualidade e qualificante, onde o ensino Experimental e prático das várias áreas do saber constituem um espaço privilegiado de articulação curricular e de desenvolvimento de competências transversais que potencializam o saber ser e estar dos alunos, indo além do conhecimento académico numa estreita interação pedagogicamente construtivista entre o  professor, o aluno e o saber.

Assim, o Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, promotor das jornadas culturais “Por uma cidadania Sustentável”, propõe a partilha do conceito em epígrafe, sustentado nos projetos de Autonomia e Flexibilidade Curricular, Cidadania e Desenvolvimento, Ciência Viva, Erasmus e Projeto UNESCO, que no seu todo promovem boas práticas educativas,  contribuindo para a formação de um perfil do aluno mais completo nas várias áreas do SABER.


 

Programa (Flyer)
(Clique na imágem para abrir)


A Organização

 
 
 

    O Quadro de Referência Europeu de Garantia da Qualidade para o Ensino e a Formação Profissionais (Quadro EQAVET),instituído pela Recomendação do Parlamento Europeu e do Conselho de 18 de junho de 2009, foi concebido para melhorar a Educação e Formação Profissional (EFP) no espaço europeu, colocando à disposição das autoridades e dos operadores de EFP ferramentas comuns para a gestão da qualidade assentes numa forte articulação entre os diferentes Stakeholders (decisores políticos, organismos reguladores, operadores de EFP, alunos/formandos, profissionais de EFP e de orientação, encarregados de educação, empresários e outros parceiros sociais) e no desenvolvimento, monitorização, avaliação e melhoria contínua da eficiência da oferta.
 

Apresentação

Documento base

Plano de ação

Plano de ação - Melhoria

 

 
 
segunda, 28 setembro 2020 11:04

AECS é parceiro em 6 projetos Erasmus+ KA2

O Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal (AECS) é, pela primeira vez, escola parceira em seis projetos Erasmus+ KA229, parcerias de intercâmbio escolar, que irão envolver docentes e alunos/as do Agrupamento. Estes projetos, financiados pela União Europeia e com monitorização por parte da Agência Nacional Erasmus+, vão ser desenvolvidos no AECS nos próximos dois anos letivos. Com estas parcerias, a Equipa Erasmus+, que estabeleceu os contactos e coordena as atividades no AECS, procura contribuir para o desenvolvimento da cooperação internacional do Agrupamento, para a sua modernidade e melhoria da qualidade do ensino e aprendizagem. As atividades interculturais a criar e desenvolver ajudarão a melhorar as competências de alunos/as e docentes, combater o insucesso e o abandono escolar precoce e promover a diversidade e a adoção de práticas, metodologias e instrumentos inovadores. Pretende-se valorizar o conhecimento como ferramenta fundamental para o futuro e para enriquecimento pessoal, incrementar a cultura de empreendedorismo, pelo incentivo à criatividade e ao espírito de iniciativa, promover uma sólida formação geral científica e tecnológica, capaz de preparar os/as alunos/as para a vida ativa e melhorar o ensino e a aprendizagem dos/as alunos/as.

Sendo estes projetos de cooperação transnacional, procura-se uma troca de experiências e boas práticas, que impactem o AECS a vários níveis:

- desenvolvimento das competências a nível de línguas estrangeiras;

- melhoria das competências digitais;

- reconhecimento da diversidade social, étnica, linguística e cultural;

- promoção de competências sociais, cívicas e interculturais;

- estabelecimento de diálogos interculturais;

- respeito pelos valores democráticos e direitos fundamentais;

- promoção da inclusão social, da não discriminação e da cidadania ativa;

- valorização do espírito de cidadania europeia.

A ação-chave KA229 pressupõe a mobilidade de alunos/as e docentes para os países parceiros, mas, dada a situação de pandemia, os trabalhos serão desenvolvidos, por enquanto, apenas através de plataformas digitais, como é o caso da plataforma eTwinning. Os/As alunos/as e docentes a envolver serão posteriormente definidos, de acordo com o projeto submetido e aprovado.

 

Os 6 projetos e países parceiros são os que se apresentam de seguida:

* Human Right (to take action) | Portugal e Holanda – projeto sobre Direitos Humanos

* Don't be Cyber ​​Bully, Be Aware! | Portugal, Roménia, Itália, Polónia, Bulgária e Turquia – projeto sobre Cyberbullying

* Creative learning and sustainable development skills for successful students | Portugal, Itália, Irlanda, Grécia, Roménia e Turquia – projeto sobre Pensamento Crítico e Criatividade

* Ados créatifs, actifs et responsables pour une citoyenneté européenne | Portugal, Roménia, Itália e Bulgária – projeto sobre Proteção Ambiental e Sustentabilidade

* Historical Places Build Relations | Portugal, Espanha, Itália e Alemanha – projeto sobre Práticas Inclusivas e Respeito pela Diferença

* Ma ville, de son passé riche à son futur meilleur | Portugal, França, Alemanha, Espanha e Polónia – projeto sobre a Proteção e Preservação do Património Cultural

 

Os resultados alcançados terão, certamente, efeitos positivos e duradouros em todos os intervenientes.

 

A Equipa Erasmus+

Pág. 1 de 74