Imprimir esta página
terça, 16 junho 2020 14:10

Dia da Criança

 

Fora das portas da escola, vivendo o ensino à distância, os alunos da turma B do 5º ano quiseram comemorar o dia da criança revelando sorrisos e lembrando que esta é uma forma de mostrar afetos. Fizemos uma sessão ZOOM de cinema com pipocas e tudo.

Em Cidadania foi abordadaa Declaração Universal dos Direitos da Criança  (1959)e discutimos ideias sobre a importância dos direitos e deveres da criança que foram transformados em frases, por cada um dos alunos, em Português não esquecendo a História do Dia Mundial da Criança que em 1925, em Genebra, foi proclamado o Dia Internacional da Criança numa Conferência Mundial para o Bem-estar da Criança, sendo celebrado desde então em 1 de junho em vários países.

As crianças têm o direito a ser crianças enquanto são crianças.

Por isso mesmo, têm o direito a não crescer depressa. Têm o direito a descobrir e a desenvolver o seu talento - natural! - para serem crianças. Devagar.

As crianças têm o direito a ser semelhantes nas suas diferenças. E a descobri-las e a apurá-las! Para que, só depois, possam aprender que só quando somos singulares nos tornamos idênticos, parecidos ou, até, “iguais”. As crianças têm direito a crescer com inseguranças, com medos e com dificuldades. Com uma história. E com o direito a errar, sem o qual nunca se aprende. E só assim se tornarem únicas e improváveis.

Por tudo isto, as crianças têm direito a pessoas que olhem por elas. E que, interpretando o que de mais comovente elas nos trazem, pense por elas.

Com sabedoria e bondade.

E que, de cada vez que o faça, nos leve a sentir crianças.

Outra vez.

 

Aldina Carvalho

Conceição Soares

Nazaré Brito

Ler 237 vezes

Mídia