Links_top

  •   

      

     
terça, 11 fevereiro 2020 15:21

Exposição Aristides de Sousa Mendes, um cônsul português entre a consciência humana e a razão de Estado e Palestra sobre Aristides de Sousa Mendes no Luxemburgo e em Ettelbruck

A equipa UNESCO deslocou-se ao Luxemburgo, de 15 a 18 de janeiro, em visita à Exposição Aristides de Sousa Mendes, um cônsul português entre a consciência humana e a razão de Estado, nos Arquivos Nacionais da cidade do Luxemburgo, para cuja inauguração a equipa tinha sido convidada pela Sousa Mendes Foundation, que colaborou na organização da mesma, oportunidade à qual se acrescentou a partilha de informação sobre o Cônsul Aristides de Sousa Mendes e sobre o projeto pedagógico Dever de Memória – jovens pelos direitos humanos, nas Escolas onde se ministra o Curso de Língua e Cultura Portuguesa, atividade planificada pelo Coordenador de Ensino Português, Dr. Joaquim Prazeres, evocando assim o 80º aniversário do ato de Consciência deste “Justo entre as Nações”.

A referida exposição, evento organizado no âmbito da presidência luxemburguesa da Aliança Internacional para a Memória do Holocausto (IHRA), teve o alto patrocínio do nosso país, a assinalar a sua recente integração nesta organização. Muito bem estruturada, de grande riqueza e diversidade de acervo, esta integra painéis sobre a relação entre ambos os países e sobretudo fontes relativas à ação de Aristides de Sousa Mendes, em Bordéus, no contexto da perseguição nazi da 2ª guerra mundial. De lembrar que a grã-duquesa Charlotte e a sua família, assim como vários membros do governo luxemburguês, receberam vistos do cônsul português aquando da ocupação nazi do seu país. Esta memória histórica de um período conturbado e a homenagem a quem foi capaz de desobedecer para salvar vidas, aproximou Portugal e o Luxemburgo. Uma ligação que advém, também, do facto de neste último país viver uma significativa comunidade de emigrantes portugueses.

Visitar esta exposição foi, de facto, um privilégio e uma honra. A receção e o acompanhamento da visita, por parte da Curadora e da responsável do serviço educativo e de comunicação, Sanja Simic, foi igualmente uma benesse memorável para a equipa. Da agenda fez parte, também, uma reunião com estas responsáveis dos Arquivos Nacionais, na qual foi feita uma abordagem sobre o trabalho desenvolvido pelo nosso projeto. Fomos, ainda, recebidas na Embaixada de Portugal no Luxemburgo, onde o Senhor Embaixador, Dr. António Gamito, nos deu as boas-vindas.

 

As palestras sobre Aristides de Sousa Mendes, no Liceu Athenée e na Associação de Pais de Ettelbruck, destinada a alunos do ensino secundário dos Cursos de Língua e Cultura Portuguesas e respetivos professores, ultrapassaram as expetativas, os jovens revelaram grande interesse e entusiasmo, demonstrados na dinâmica e interatividade criadas. O tempo agendado pareceu escasso para a apresentação das atividades dinamizadas no âmbito do nosso projeto, pois os colegas e os discentes manifestaram, igualmente, curiosidade em saber mais. Um acolhimento caloroso que nos fez sentir em casa.

No último dia, houve tempo, ainda, para a visita à Linha Maginot, na região da Alsácia, linha defensiva francesa constituída por bunkers (Casamatas), postos de vigilância e paióis de munição, na fronteira com a Alemanha, que constitui, atualmente, lugar de memória procurado pelos turistas, uma experiência muito enriquecedora.

Fica uma palavra de gratidão aos professores de Língua e Cultura Portuguesas e ao Coordenador de Ensino Português no Luxemburgo, pela amável disponibilidade e generoso acolhimento, um anfitrião que faz jus ao prestígio do povo português como muito hospitaleiro, na verdade fez-nos sentir em família.

 

Texto: Dores Fernandes e Josefa Reis

Fotos-Josefa Reis

 

Ler 183 vezes