Links_top

  •   

      

     
quarta, 16 outubro 2019 10:33

Projeto UNESCO “Dever de Memória – jovens pelos direitos humanos” assinala Dia Mundial da Saúde Mental

No passado dia 10 de outubro, da parte da manhã, os alunos de 11º ano do nosso Agrupamento, cerca de cinquenta e cinco alunos, acompanhados pelos professores de Educação Física (Abílio Andrade), História A (Dores Fernandes), Biologia/Geologia (Ana Paula Ferreira), Matemática (Cristina Sousa), João Xavier (Psicologia) e Educação Inclusiva (Sílvia Alves), tiveram uma verdadeira aula de campo, numa caminhada através do circuito da Cova da Moira. Este roteiro é constituído por sepulturas rupestres, testemunhos de práticas funerárias da Idade Média, com mais de mil anos, alguns destes túmulos de caráter antropomórfico. Tiveram oportunidade, também, de ver algumas alminhas, de simbologia religiosa do séc. XVIII e o Penedo da Cova da Moira, com gravuras rupestres do Período do Bronze, o qual deu o nome a este percurso patrimonial e de memória histórica. Esta visita pretendeu, assim, sensibilizar para a preservação desta memória do passado e proporcionar uma manhã de fruição da beleza da paisagem envolvente.

Foram objetivos principais desta iniciativa: promover o respeito e a dignidade das pessoas com depressão e outras doenças do foro mental; contribuir para a aceitação das diferenças; desenvolver as competências pessoais e interpessoais e um estilo de vida saudável.

Além do contacto com a memória coletiva local, a atividade, organizada no âmbito do Projeto UNESCO e da disciplina de Cidadania e Desenvolvimento, pretendia, à semelhança de anos anteriores, assinalar o Dia Mundial da Saúde Mental, em colaboração com os Diretores das Turmas de 11º ano.

 Contou, por isso, com a intervenção da Enfermeira Joana Carvalho, da Unidade de Cuidados na Comunidade Aristides de Sousa Mendes. Assim, a convidada, que também participou nesta caminhada, foi interagindo com o grupo no sentido de informar/sensibilizar para a problemática das doenças do foro mental e alertar para os sintomas, apelando para a pertinência da adoção de um estilo de vida saudável, por parte desta franja da sociedade e informando sobre a necessidade de procurar ajuda aos primeiros sinais de depressão.

 Ao terminar a caminhada, o grupo estava visivelmente cansado, mas entusiasmado e feliz, propondo que se replicassem atividades deste género no próximo ano letivo, o que leva a concluir que esta foi uma iniciativa bem-sucedida.

Uma palavra de gratidão à Enfermeira Joana, pela disponibilidade e trabalho dedicado, aos alunos do Curso Técnico Profissional de Desporto pelo apoio logístico, aos colegas envolvidos pelo empenho na dinamização e, ainda, à Direção do Agrupamento pelo valioso apoio e generosa oferta de água e maçãs para os participantes.

 

Dores do Carmo Fernandes

Ler 215 vezes