Oferta formativa 2019/2020

  • Clique para saber mais...

  • Clique para saber mais...

  • Clique para saber mais...

“Encontro de Autor 2019” com Celeste Cortez

 

A Oficina de Poesia Aldravista, dinamizada pela Dra Celeste Cortez, no dia 23 de abril, na Escola Básica de Carregal do Sal, foi uma atividade que podemos considerar muito positiva. Esta iniciativa, inserida nos “Encontros de autor 2019” do projeto UNESCO “Dever de Memória – Jovens pelos Direitos Humanos,” do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, contou com a colaboração da Biblioteca Escolar e das docentes da disciplina de Português, Célia Cortez e Anabela Alves, em duas sessões que tiveram como destinatários os alunos das turmas de 5º ano, e como convidados, os estudantes da Universidade Sénior de Carregal do Sal, instituição criada com o contributo desta escritora, natural de Carregal do Sal.

O Diretor do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal abriu a sessão dando as boas vindas à autora de romances, como “Mãe Preta” e o “Meu Pecado”, entre muitos outros, e de outros livros livros de poemas e literatura infanto-Juvenil. Num formato interativo, a autora apresentou, a partir de uma projeção eletrónica, as regras de criação da poesia aldravista, que consistem, basicamente, em não haver uma preocupação com a rima, combinando seis palavras na vertical, que formam um verso e sob uma temática diversa.Desafiada pelas coordenadoras do projeto UNESCO, Dores do Carmo e Josefa Reis, para que este workshop se centrasse na figura de Aristides de Sousa Mendes, dado ser a figura do enfoque do Projeto, a oradora partindo de um conjunto numeroso de palavras, orientou os participantes a produzir poemas sobre o Cônsul e os valores subjacentes ao seu ato, em folhas e flores previamente desenhadas pelos alunos no âmbito da disciplina de Educação Visual, sob a orientação da Professora Alcina Campos. Após a leitura em voz alta, os alunos foram convidados a pendurá-las em hastes de árvores colocadas, anteriormente, em vasos.

O resultado ultrapassou as expetativas, os alunos revelaram-se bastante motivados e empenhados. Este poderá ser ponto de partida para a ilustração dos poemas feitos a várias mãos e a edição de uma brochura, centrada na figura de Aristides de Sousa Mendes, que se incluirá nas propostas do PAA do projeto UNESCO, no próximo ano lectivo. Como diz a autora, a Poesia Aldravista é uma poesia que desperta os sentidos e que ”Primeiro estranha-se e depois entranha-se!”, assim, fica a partilha:

 

  • O
  • herói
  • Aristides
  • salvou
  • muitas
  • vidas

 

 

  • herói
  • Aristides
  • altruísta
  • salvou
  • muitas
  • vidas     

(correção) JReis

 

ALDRAVIA NÃO É FRASE – É POESIA

 

 

 

 

 

 

 

 

De alma cheia pelo simples, mas entusiástico evento, queremos expressar a nossa gratidão à escritora que, desde o primeiro momento, aceitou de coração aberto e caloroso o desafio em se deslocar ao Agrupamento, para orientar esta oficina, mas também ao Senhor Diretor pelo apoio e a todos que, incansavelmente, deram o seu contributo para o bom desenvolvimento da atividade. Gostaríamos de deixar uma palavra de apreço, ainda, ao Senhor Coordenador do Estabelecimento, Professor Reis Pereira e aos assistentes operacionais desta Escola. Um bem-haja, ao aluno José Pereira do curso CEF-Operador de Fotografia, que orientado pela colega de equipa do projeto, Isabel Várzeas, fez o registo fotográfico e à D. Fátima Caldeira pela habitual disponibilidade na criação do maravilhoso centro de mesa, brindando-nos sempre com autênticas obras de arte.

 

Dores Fernandes e Josefa Reis

Fotos e montagem-Josefa Reis e José Pereira

Ler 242 vezes
segunda, 13 maio 2019 08:42 In Notícias AECS