Oferta formativa 2018/2019

  • Clique para saber mais...

  • Clique para saber mais...

Projeto “ Dever de Memória” assinala “Dia Mundial da Saúde Mental”

              À semelhança de anos anteriores, o Projeto UNESCO “Dever de Memória – Jovens pelos Direitos Humanos”, em colaboração com as disciplinas de História A e Educação Física, respetivamente os docentes Dores Fernandes e Abílio Andrade, assinalou o “Dia Mundial da Saúde Mental”. Desta vez através da dinamização de um peddy paper na vila de Carregal do Sal, seguido da palestra proferida pela Enfermeira Joana Carvalho da UCC Aristides de Sousa Mendes, habitual parceira na iniciativa. Este evento tinha como objetivos: alertar para a problemática das doenças do foro mental; sensibilizar para o respeito e preservação do património histórico-cultural local; estimular o interesse e a curiosidade pelo saber; desenvolver o espírito de grupo, a autonomia e hábitos de vida saudáveis. Recorde-se que a Federação Mundial de Saúde Mental (World Federation for Mental Health), em 1992, instituiu o dia 10 de outubro, como Dia Mundial da Saúde Mental, com o objetivo de promover uma oportunidade anual para aumentar o conhecimento público sobre saúde mental.

            Foi, ainda, motivação para a realização desta atividade, consciencializar os participantes para a necessidade da gestão do tempo individual/familiar, em contrabalanço com a sistemática dependência dos telemóveis e consequentemente do mundo virtual, o que conduz à constatação de que estamos na era da sociedade solitária, em que o indivíduo se vai fechando para a socialização.

            Esta atividade, destinada aos alunos das turmas A e B de 10º ano, suscitou forte motivação nos alunos, que entusiasticamente realizaram, em pequenos grupos, num tempo record o percurso por vários espaços da vila, respondendo a todos os itens do guião. Digno de registo, o facto deste tipo de iniciativa proporcionar, aos discentes, o trabalho colaborativo e a entreajuda, assim como o treino de superação de obstáculos e da resiliência.

             Na palestra, a oradora salientou a importância dos jovens praticarem desporto e levarem uma vida saudável, relativizando as contrariedades da vida. A resiliência, a necessidade de criarem “âncoras” para não sentirem a solidão e a partilha dos problemas, com aqueles em quem confiam, foram outros conselhos deixados à jovem plateia, visto que esta é uma franja da sociedade que lida mal com a frustração, segundo esta profissional. A comunicação, conduzida de forma muito motivadora, desencadeou um vivo interesse e participação, pelo que o balanço é por isso, muito positivo.

 

Dores Fernandes e Josefa Reis

Ler 58 vezes
sexta, 26 outubro 2018 09:32 In Notícias AECS