Coronavirus_covid19

  • Clique para efetuar a sua Pré-inscrição !

Links_top

  •  


        

     

    Horário dos Serviços Administrativos
      08h30 - 12h30 

     
     
     
     
quarta, 13 julho 2016 15:03

“Caminho da Liberdade” - de Bordéus a Cascais

Um grupo de pessoas de várias nacionalidades: americanos, austríacos, italianos, sul-africanos, holandeses e israelitas visitaram Portugal, no âmbito do Programa “Caminho da Liberdade”, organizado pela Sousa Mendes Foundation, entre os dias 25 de junho e 5 de julho, fazendo o caminho realizado há 76 anos atrás, com vistos passados por Aristides de Sousa Mendes, alguns destes participantes eram crianças na altura e outros são familiares de sobreviventes salvos pela ação deste humanista português.

No passado dia 1 prestaram homenagem junto da casa de Aristides de Sousa Mendes, em Cabanas de Viriato, num ato simbólico e muito emotivo, tendo visitado também o seu jazigo. Uma cerimónia organizada pela Fundação Aristides de Sousa Mendes, que contou com a colaboração da Junta de Freguesia da vila e da Câmara Municipal.

O Agrupamento de Escolas, concretamente a Escola Básica cujo patrono é este herói, não podia deixar de colaborar no acolhimento do grupo, visto que o ato deste conterrâneo, no contexto do holocausto é o enfoque do trabalho desenvolvido no âmbito do Projeto “Dever de Memória” e das boas práticas que possibilitaram a sua integração, desde 2014, na rede de Escolas Associadas da UNESCO.

Assim, do programa de receção na Escola constou a visita guiada pelas Professoras Dores Fernandes, Helena Romão e Josefa Reis ao conjunto escultórico do espaço exterior, erigido aquando do cinquentenário da sua morte e de breve palestra sobre este projeto escolar proferida pela docente Helena Romão. Aos participantes foi oferecido um flyer com informação em Português e Inglês sobre o referido roteiro e contendo o enquadramento educativo do projeto. Na parte final foram brindados com leitura expressiva, pelos alunos do 7º e 8º anos, de poemas alusivos ao holocausto e à liberdade, uma atividade designada “Reading Freedom”, em língua inglesa e portuguesa. Foram ainda agraciados com a oferta de um novo flyer com os poemas e um DVD (gravado pela Câmara Municipal) com vídeos realizados no âmbito do projeto sobre a Casa do Passal e a biografia de Sousa Mendes.

O balanço, pelas reações de alegria e de admiração do grupo, é muito positivo, de realçar, também, que os objetivos e o êxito foram possíveis graças ao trabalho colaborativo da equipa UNESCO e ao apoio da Direção. Não podemos deixar de enaltecer a prestimosa colaboração das funcionárias e do Coordenador da Escola, sem a qual não se teria alcançado este sucesso. 

 

Dores Fernandes, Helena Romão e Josefa Reis

Ler 1451 vezes

Mídia